Colunas

Um novo tempo já envelhecido

Como seria possível assistir a um filme do final para ao começo, por um erro do projetista, que teria enrolado a fita ao contrário, e não percebido? Assim me sinto nos tempos da incerteza. Outrora, acreditava, não apenas eu, mas outros que…
Leia mais...

O coração japonês (Kokoro)

*Guilherme Seigo Matsumoto Parte 2 – Final Kokoro – O coração que não bate no peito É difícil para nós ocidentais assimilarmos a ideia de Kanj 心( kokoro) como algo que transcende o plano físico. Afinal de contas, o coração é apenas um…
Leia mais...

Três termos, três sentimentos

*Juliano Abe Tristeza aguda. Um dos episódios mais trágicos dos últimos tempos no Brasil. Vidas chegaram ao fim. Histórias foram interrompidas, trabalhadores não retornaram aos lares. Familiares desaparecidos. Vazamento de imagens…
Leia mais...

ERIKA TAMURA: Minha palestra

Fui convidada pelo Gaimusho (Ministério das Relações Exteriores do Japão) para dar uma palestra para um grupo de 20 pessoas. É a segunda vez que ministro uma palestra a pedido do Gaimusho, a primeira foi em São Paulo, e agora a…
Leia mais...

AKIRA SAITO: Empatia

“Em um momento de sofrimento, o amor ao próximo deveria ser a única ferramenta” Fico impressionado em momentos como o atual, de angústia e sofrimento, haja tantas pessoas que ao invés de demonstrar solidariedade e compaixão, se mostram…
Leia mais...

O coração japonês (Kokoro)

*Guilherme Seigo Matsumoto Kokoro é uma palavra simples do idioma japonês que quer dizer coração. No entanto, seu significado é transcendental, atingindo outros patamares como o da mente e o espírito. No ideograma japonês, a palavra…
Leia mais...

AKIRA SAITO: Grandes expectativas

“Um grande feito não acontece simplesmente, é fruto de muita dedicação, disciplina e perseverança” O que você tem planejado para o ano de 2019? Perder aqueles quilinhos a mais? Dobrar o seu faturamento? Passar naquela Universidade…
Leia mais...

Zorba, o minotauro de Creta

Alguns filmes devem ser revistos, outros não vistos, vistos agora, quando podemos esticar o tempo. São os tempos da memória, no meu caso, que retornam confundindo o vivido e o que vivemos agora. Por alguma fatalidade, talvez isso, ainda que…
Leia mais...

AKIRA SAITO: Metas para 2019

“Um bom resultado depende de um bom planejamento, mas acima de tudo, do cumprimento de suas metas” Começou o ano e provavelmente já tem gente que fez alguma promessa e já a está quebrando. Muitas pessoas fazer promessas, até planejam,…
Leia mais...

CANTO DO BACURI > Mari Satake: 2019

O calendário marca. O ano é novo. Aqueles dias iniciais de nada fazer, agora são lembranças recentes. As contas novamente batem à porta, as datas dos compromissos habituais se aproximam, os amigos começam a dar sinal de vida. Só agora ela…
Leia mais...

ERIKA TAMURA: Visto para os Yonseis

Não queria voltar a este assunto novamente, mas li nas redes sociais, algumas postagens que me deixou intrigada. Vi rapidamente na internet, algumas manifestações, como pedido de assinaturas, para que o governo japonês seja mais flexível…
Leia mais...