Haicai Brasileiro: Como fosse a primeira vez (10)

Muitas vezes podemos confundir kigô com o tema do haicai. Não se trata da mesma coisa. Em si, o haicai não tem tema e nem título. O que o torna haicai é a utilização do kigô. Trata-se de uma palavra de estação, que deve estar presente na…

CANTO DO BACURI: Soviestistão (2) – Cazaquistão

Retomo neste artigo a segunda república apresentada no livro Soviestistão. Uma viagem pelo Turcomenistão, Cazaquistão, Tadjiquistão, Quirguistão e Uzbequistão, de Erika Fatland, Belo Horizonte, Âyné, 2021. Trata-se da viagem àqueles países,…

Haicai Brasileiro: Como fosse a primeira vez (9)

Quando respeitamos as regras de boa conduta no haicai, demonstramos gratidão aos nossos mestres. Podemos, um dia acabar abandonando todas as regras, se isso for relevante. Não é o momento para isso. Antes de se tornar famoso pela pintura…

CANTO DO BACURI: Sovietistão (1) – Turcomenistão

Quando li a apresentação de Sovietistão – Uma viagem pelo Turcomenistão, Cazaquistão, Tadjiquistão, Quirguistão e Uzbequistão, numa revista dirigida a literatura, logo me despertou interesse. O livro tem por autoria Erika Fatland, uma…

CANTO DO BACURI: A lebre com olhos de âmbar

Numa conversa com um, com outro, de repente uma voz se fez anunciar: “Vocês conhecem A Lebre com olhos de âmbar?” A pergunta ficou suspensa. Das pessoas reunidas na mesa, reinou o silêncio. De um lado podia ser indiferença, de outro o…

Haicai Brasileiro: Como fosse a primeira vez (8)

Ouvi muitas vezes a palavra desapego na composição de haicai. Este termo é muito comum no budismo e, possivelmente, teria sido levado em consideração pelos antigos. A sua influência se daria por Matsuo Bashô, que também fora um monge leigo…

CANTO DO BACURI: Subterrâneos da Liberdade

Procurar por lugares do passado, nesta cidade de São Paulo, tem o seu encanto, também perturbações que assombram. É debaixo das construções modernas, que se encontram os resquícios de um tempo, que alguns querem apagar, outros recuperar…

CANTO DO BACURI: Submissão

De certo, trata-se de um dos livros mais polêmicos lidos por mim nos últimos tempos. Chegou-me Submissão, de Michel Houellebecq, Rio de Janeiro, Alfaguara, 2015. Poderá agradar uns, outros se sentirão incomodados. Uma certeza: perturbador.…

Haicai Brasileiro: Como fosse a primeira vez (8)

Ouvi muitas vezes a palavra desapego na composição de haicai. Este termo é muito comum no budismo e, possivelmente, teria sido levado em consideração pelos antigos. A sua influência se daria por Matsuo Bashô, que também fora um monge leigo…

CANTO DO BACURI: O Filho Chinês de Deus

Muitos das obras ainda não lidas, emparelhadas em minha estante esperam o momento certo para ser apreciado. É o que aconteceu com O Filho Chinês de Deus – O Reino Celestial de Taiping de Hong Xinguan, de autoria de Jonathan Spence, São…

Haicai Brasileiro: Como fosse a primeira vez (7)

Dominar a técnica é esquecer-se da técnica. Cada haicai deve ser vivenciado como o único a ser composto naquele momento. Se tivermos um conjunto de haicais, podemos dizer, este é melhor do que o outro. Prefiro este e não o outro. Esta vez…

CANTO DO BACURI: O japonês dos olhos redondos

Por si, o título é bastante atraente: O japonês dos olhos redondos. Este compõe um conjunto de dezenove contos escolhidos para representar os anos 80, conforme o organizador Ítalo Moriconi, na antologia “Os cem melhores contos brasileiros…

CANTO DO BACURI: A balada do falso Messias

Conforme o organizador Italo Moriconi, dos Cem Melhores Contos Brasileiros do Século, São Paulo, Objetiva, de 2000, quando se trata dos anos 70 aponta 20 contos, que melhor representam o que ele chama de “Anos 70 Violência e Paixão”.…

Haicai Brasileiro: Como fosse a primeira vez (6)

O ato da composição é único na vida do haicaísta/haicai. Não existe um modelo a ser seguido. Nem mesmo o haicaísta sabe que tipo de composição irá acontecer. Pensar que o haicaísta tem total domínio em sua execução é uma inverdade. Se isso…

CANTO DO BACURI: O burguês e o crime

O conto que me agradou, da coletânea “Os cem melhores contos brasileiros do século”, organizado por Italo Moriconi, São Paulo, Objetiva, de 2000, relativo aos anos 60, que ele classifica como dos tempos de “Conflitos e Desenredos”, foi…

Haicai Brasileiro: Como fosse a primeira vez (5)

A maneira mais direta de se compor haicai é através da experiência da observação e dos sentidos experimentados no ato. Não posso escrever sobre o “Céu de primavera” se não observar através da janela. Se nunca experimentei caju ou vi numa…

CANTO DO BACURI: A moralista

Retomemos neste artigo um conto que foi selecionado pelo organizador Ítalo Moriconi, no intitulado Os cem melhores contos do século, da Objetiva, São Paulo, 2000. De forma temática, ele classificou os melhores dos anos 40 e 50, como…

CANTO DO BACURI: O homem que sabia javanês

Retomar a leitura dos clássicos da literatura brasileira, de um século atrás, é um grande deleite. Foi assim que resolvi ler, alguns contos reler, do “Os cem melhores contos brasileiros do século”, organizado por Ítalo Moriconi, 2000,…

CANTO DO BACURI: Ódio, Amizade, Namoro, Amor, Casamento

O título parece longo demais, apontando temas separados, mas partes de um único livro. A que nos referimos é justamente Ódio, Amizade, Namoro, Casamento, de autoria de Alice Munro, de 2016, numa edição da Coleção Folha, Grandes Nomes da…

CANTO DO BACURI: A morte de Ivan Ilitch

Não é necessário procurar muito para encontrar uma boa literatura. Muito delas expostas nas bancas de jornais, em publicações livro de bolso, os chamados pocket book. Foi o caso de A morte de Ivan Ilitch, 2010, da LPM, Porto Alegre. O…