CANTO DO BACURI: Era uma vez um pai

Dentre os filmes de Yasujiro Ozu, meses antes da deflagração da guerra contra os Estados Unidos, foi lançado Chichi Ariki, que podemos traduzir por "Era uma vez um pai", em que podemos ver a atuação de Chishu Ryu bastante jovem. Seria este…

Haicai Brasileiro: Haicai como descoberta da palavra (8)

Quando o haicai é composto, ganha autonomia, vida própria. As percepções do corpo, as modificações da mente, a ideia original, acabam produzindo uma outra coisa. É bom quando isso acontece. Num certo momento, o autor chega a desconfiar de…

CANTO DO BACURI > Francisco Handa: O menino gordo

O menino gordo No tempo da bala Juquinha O menino gordo repartia: “dois pra mim um pra você” dois pra mim um pra você!” O menino gordo cresceu E continuou repartindo: “mil pra mim um pra você mil pra mim um pra você”.…

CANTO DO BACURI: Início da Primavera de Yasujiro Ozu

Quem com grande maestria teria construído a imagem da família no Japão que se modernizava, através do cinema foi Yasujiro Ozu. Muitos foram os filmes em preto e branco, destes, em grande parte mudos. Ainda o cinema falado, muito menos o…

Haicai Brasileiro: Haicai como descoberta da palavra (7)

Lidar com palavras significa submeter-se a ter experiências no campo da representação. O haicai representa o que os nossos sentidos percebem do mundo fenomênico, aquilo que nos circunda, os acontecimentos – fenômenos atmosféricos, a fauna e…

CANTO DO BACURI: Os irmãos da família Toda

Temas que tinham por assunto principal a família e os seus dilemas na passagem das gerações foi assunto preferido de Yasujiro Ozu em seus filmes pela distribuidora Shochiku. Ainda que a repetição do mesmo tema fosse constante em sua…

Haicai Brasileiro: Haicai como descoberta da palavra (6)

Uma simples descrição de um evento, ainda que se utilize do kigô, não torna o haicai um objeto que mereça ser apreciado. Mas é justamente assim que agem os neófitos. Os neófitos também merecem a nossa consideração e apoio. Acredito que uma…

CANTO DO BACURI > Francisco Handa: A escola proibida

Aos fundos do balcão do Empório Paranaense, Toshihiro Morimoto fazia a limpeza das prateleiras com o espanador, cujas pontas das penas tocavam de leve a sujidade das garrafas. Na entrada, duas portas, que deixava o interior um tanto escuro,…

Haicai Brasileiro: Haicai como descoberta da palavra (5)

Não digo que o haicai com a métrica em desequilíbrio não seja um haicai, ou mereça ser criticado. É apenas um haicai que se apresenta desta maneira. Acontecendo isso, devemos verificar se a cadência não ficou comprometida. O que torna o…

CANTO DO BACURI > Francisco Handa: A face do outro

Estava no fundo da mala de couro trincado por ressecamento, lá onde ninguém mais mexia depois do falecimento dos avós. De certo, um dia, alguém novamente iria descobrir seu paradeiro e fazer perguntas. Uma seda de boa qualidade envolvia a…

CANTO DO BACURI > Francisco Handa: Tokyo Kid de Misora Hibari

Existe algo revelador no filme Tokyo Kid, que os japoneses chamam de Tokyo Kido, de 1949, como a participação de Misora Hibari, aos doze anos exibindo todo o seu talento, para se tornar a maior cantora da alma japonesa de todos os tempos.…

Haicai Brasileiro: Haicai como descoberta da palavra (4)

Visto como uma expressão literária, o haicai se aproxima da poesia, sem ser exatamente poesia da maneira como a entendemos. Ouvia outrora discussões a respeito dizendo que o haicai era uma forma de poesia como tantas outras. Não me…

BACURI / CHICO=O Grande Ditador de Chaplin

De imensa beleza plástica e um certo incômodo, devido a temática, está o “Grande Ditador”, dirigido e com atuação de Charlie Chaplin, de 1940. Também é o primeiro filme falado deste ator, consagrado através do cinema mudo. Justamente no ano…

CANTO DO BACURI > Francisco Handa: Um encontro do passado

Dias desses, um dia comum como qualquer outro, a mensagem na lista das mensagens eletrônicas, que costumo apagar a maior parte delas, algo me chamou a atenção. Antes mesmo de verificar o conteúdo, o nome do remetente: nada de novo, muito…

CANTO DO BACURI > Francisco Handa: O mestre silencioso

Com toda a paciência que a vida lhe ensinou a ter, após a demonstração do tema escolhido para a aula do dia, ele apenas faz gestos. Seus alunos entendem que é hora de cada um se dirigir à mesa que escolheu para trabalhar e iniciar mais uma…

Um novo tempo já envelhecido

Como seria possível assistir a um filme do final para ao começo, por um erro do projetista, que teria enrolado a fita ao contrário, e não percebido? Assim me sinto nos tempos da incerteza. Outrora, acreditava, não apenas eu, mas outros que…