Nippak Pesca

Pouco mais de 11 anos se passaram, muitas pescarias, troca de informações e amizade, caracterizaram este período de tempo!

Por: Mauro Yoshiaki Novalo

Amigo Leitor
Para pontuar esta edição final do Jornal Nippak, e consequentemente da página Nippak Pesca, relembraremos a primeira matéria para este caderno. Embora a minha estréia como articulista nesta mídia, tenha sido um pouco antes, no especial lançado no mês de agosto, a contribuição efetiva e de fato para este mundo de leitura, desta tão especial colônia, iniciou na edição – ANO 13 – Nº 2283 – de 02 A 08 DE SETEMBRO DE 2010, e assim, pouco mais de uma década depois, aqui estamos, juntos e misturados, trocando figurinhas sobre este fascinante hobby e seus praticantes.

Tilápias! Você até pode não gostar delas mas… chegaram para ficar!
Ao redor da capital paulista encontraremos elas facilmente, pois estão presentes senão em todas, na maioria das represas, e lagos dos pesque-pagues.
Tempos atrás, a iniciação da maioria dos pescadores se dava na beira dos rios e lagos, com os lambaris. Estes inevitavelmente, eram os primeiros peixes que os pescadores mirins tinham contato e a partir daí, se realmente gostassem, partiriam atrás de peixes maiores.
Na cidade de São Paulo pode-se dizer – com algumas e poucas exceções – que hoje, este batismo acontece nos pesque-pagues, sendo a tilápia, o peixe mais apropriado para isso. Umas das razões, é por estar presente em quase todos os locais, e pelo fato que em versões menores, sempre irá atacar um anzol, esteja ele com ração, minhoca, pão, ou até queijo. O fato de não ter dentes também facilita sua manipulação pela gurizada, apenas ressaltando a preocupação com as nadadeiras que podem causar transtornos doloridos.

Nos tamanhos maiores, a situação modifica um pouco, pois costumam ser mais ariscos dificultando sua captura, mas isso é motivo de outra matéria, onde falaremos sobre os aficionados nesta espécie – os tilapeiros.
Outra qualidade que podemos adiantar é a versatilidade como freqüenta a mesa, servido de várias formas, seja em forma de iscas, filés, fritas inteiras, assadas, e até mesma cruas, em saborosas porções de sashimi.

Tralha recomendada

  • varas telescópicas de 2,10 a 3,60m
  • linhas monofilamentos de até 0,25mm, embora o ideal seja mais fina ainda – as grossas espantam os exemplares maiores
  • se for pescar com massa, anzol com mola, ou dois anzóis montados de costas um para o outro, para fixar melhor a isca e aumentar a chance de capturas.
  • pequeninas chumbadas ou as de amassar. No caso de utilizar massa, o peso desta, já é o suficiente para levar a isca ao local desejado.
  • bóias: para melhorar ainda mais a eficiência das fisgadas, pode-se utilizar destes artefatos, lembrando que as com barbante, costumam render melhores resultados devido a sua maior sensibilidade.
  • apoiador ou secretário, para melhor visualizar o movimento na linha, fundamental para uma fisgada certeira.
  • cadeira para maior conforto ao pescador.
  • iscas: massa; minhoca bichinho da laranja ou de pão; pedacinhos: de frios (queijo, mortadela, salame, presunto, salsicha) e de frutas.

Técnica
Massa: separar uma porção suficiente para fazer uma mini coxinha e cobrir o anzol (com mola) ou dois, montados de costas um para outro. Moldar sem exercer muita pressão.
Minhoca: iscar pelo meio do corpo e deixar livre as pontas da mesma, para esta se movimentar. Utilizando de bichinho da laranja ou de pão, observar que aquele líquido que vaza ao se espetar o anzol, é extremamente atrativo. Dependendo do tamanho do anzol, usar de 1 a 3 bichinhos. Pedacinho de frios ou frutas, é só acondicionar no anzol.
Para arremessar utilizando varinha de mão ou telescópica, duas sugestões:
1)colocar a vara no apoiador, e segurando a linha próximo a isca, lançar sem muito esforço para frente.
2)empunhar a vara numa mão e na outra segurar a linha próxima ao anzol, levantar um pouco a ponta da vara para o alto, e iniciar um movimento como se fosse pêndulo. Soltar a linha e ao mesmo tempo, posicionar a vara de forma que a isca seja projetada para frente, abaixando a ponta de vara para a isca cair no local pretendido. Colocar a vara no suporte mantendo a ponta abaixada e aguardar a batida do peixe.

Fisgada
Prestar atenção em qualquer movimentação na linha ou na ponta da vara. Utilizar de uma cadeira e do apoiador, vai facilitar muito esta visualização. Linha correndo para um lado ou ponta de vara abaixando, fisgar com determinação!
A tilápia não tem dentição, então você pode perfeitamente imobilizar a mesma, segurando firmemente o beiço inferior com o polegar e o indicador. Se for fotografar, deixar tudo preparado para ser feito o mais rapidamente possível. Sendo exemplar de bom tamanho, apoiar o corpo por baixo com a outra mão, levantando sempre na horizontal.

Dicas
Quando estiver pescando de fundo, jogue ração de coelho ou ceva de fundo para juntar o cardume próximo da sua linha.
Evitar caminhar muito nas margens, pois o som de passos ecoa n’água. Correr em volta do lago, nem pensar! Conversar (em baixo volume) pode!!!
Tilápias não param de se alimentar mesmo no frio, embora diminuam muito os ataques se comparados aos dias quentes do verão, onde são facilmente localizados pelos inúmeros rebojos nas superfícies dos lagos. Assim é preciso paciência no inverno, para encontrar a camada d’água onde se sintam mais confortáveis.


Chegada a hora, não da despedida e sim de um até logo, com a certeza de novo encontro em outro espaço, pois uma publicação esmerada, que partilha a cultura de antigos imigrantes, tão dedicados neste país de grandes possibilidades – como diriam muitos, um gigante adormecido – agora nas mãos dos descendentes, merece ter continuidade, na sua jornada de mostrar os galhos fortes de respeito e disciplina, sempre presentes neste povo do sol nascente.
A Equipe Nippak Pesca, deseja um ótimo Natal e que Ano Novo venha com muitas realizações e ótimas pescarias!

São os votos de:

Caiaques Lontras www.caiaquelontras.com.br
Deconto Iscas Artificiais www.morodeconto.com.br
Maré Iscas www.mareiscas.com.br
Moro Fishing www.morofishing.com.br
Piscicultura Chang www.pisciculturachang.com.br
Uhobby www.uhobby.com.br

Comments (0)
Add Comment