TOCHIGI (栃木県): Província que une tradição à modernidade por meio de templos, santuários e muito jazz

A província Tochigi está localizada na região de Kanto, a cerca de 90 km de distância da capital do país, Tóquio. Dessa forma, parte de seu território foi influenciado pelo desenvolvimento tecnológico da capital, exibindo forte presença de indústrias automobilísticas, eletrônicas e fabricantes de equipamentos médicos.
Por outro lado, há uma porção de sua área menos modificada que apresenta tradição e economia sustentada pela agricultura do arroz, cogumelos, vegetais, morangos, cânhamo e tabaco. Além disso, o turismo e a pecuária também compõem uma parcela da finança local.
Tratando-se de uma mescla entre a cultura moderna e tradicional do Japão, a província de Tochigi tem atraído diversos turistas que buscam um gostinho da história, contemporaneidade e riquezas naturais do território japonês contemplados em um único lugar.
Curiosidades sobre a província Tochigi
A dualidade da província Tochigi, entre o atual e o ancestral, é o que faz da prefeitura um local que deve ser explorado, tanto por suas curiosidades quanto por suas características que a tornam incomparável e diferente em todas as estações do ano que oferecem um apelo turístico.

Museu de História de Oya

(Divulgação)

O Museu de História de Oya surgiu em 1979 como forma de prosperar o conhecimento sobre a pedra ígnea Oya que, por muito tempo, foi responsável pelo desenvolvimento da economia da prefeitura, uma vez que era simples de esculpir, sendo utilizado em vários projetos e objetos. Apesar disso, o material entrou em desuso com o aparecimento e expansão do concreto.
Esse ponto turístico é ainda mais interessante quando entendido que o local é nada mais e nada menos que uma antiga mina desativada, ou seja, uma grande caverna que foi preenchida por exposições explicativas referente à história de sua riqueza natural e à estrutura geológica. Embora sua grandiosidade turística não esteja tão relacionada ao seu conhecimento, mas sim à experiência de adentrar num subsolo tão significativo.
Além disso, o visitante do museu ainda pode explorar o Templo Oya-ji e o Rock Side Market (cafeteria e loja de presentes) localizados na área externa.
Para chegar ao templo, o turista deve andar cerca de 10 minutos que serão bem recompensados pela admiração de uma das construções religiosas mais antigas do Japão, projetada em homenagem à deusa da misericórdia, Kannon, esculpida após a Segunda Guerra Mundial como símbolo de paz.

Ashikaga Flower Park

(Divulgação)

Embora as flores de cerejeira ainda sejam as grandes atrações do Japão, para o bom apreciador, viajante e morador das terras nipônicas, não há como ignorar as lindas glicínias que crescem e embelezam o Ashikaga Flower Park com vários tons de azul, branco e rosa.
Sua beleza natural ainda se expande em um incrível túnel elaborado com estruturas e treliças que, durante as noites de inverno, oferece uma experiência inigualável ao turista que se surpreende e se entretém com as luzes de LED que acompanham o caimento das plantas.

Utsunomiya, a cidade do jazz

(Divulgação)

Para conhecer uma boa parte da província Tochigi, a cidade e capital Utsunomiya é um bom começo ou, quem sabe, fim de viagem. Já que guarda em si um pouco da tradição e modernidade da prefeitura, como o Museu de História de Oya, juntamente com um dos templos mais antigos; e boas apresentações de jazz em bares, restaurantes, cafeterias, ambientes abertos ou subterrâneos — cultura artística influenciada pela fama do saxofonista Sadao Watanabe, nascido na região.
Havendo uma forte presença musical em todo o território, não há com o que se preocupar referente à data ideal para a contemplação dos melhores shows, visto que os eventos ocorrem durante o ano todo, organizados por sua associação de jazz.

Nikko Toushougu (日光東照宮 )

(Divulgação)

O Nikko Toushougu é outro dos pontos turísticos imperdíveis da província, tombado como Patrimônio Mundial pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura).
A construção desse santuário xintoísta iniciou um ano após a morte de Tokugawa Ieyasu, um grande líder samurai e senhor da guerra, que passou a ser considerado um deus ao conquistar a unificação e prosperidade do Japão antigo. A partir de então, foi projetado um edifício de cinco andares, representando os elementos terra, água, fogo, vento e vazio, além de cerca de 500 esculturas simbólicas, tal como os Três Macacos do ditado popular japonês “não vê o mal, não fala mal e não ouve o mal”.
Na cidade Nikko, as águas termais também possuem muito destaque, devido às inúmeras fontes, de modo a se tornar um dos melhores territórios para relaxamento, paz e equilíbrio da alma. Portanto é indicado visitar o Kinugawa Onsen e algumas demais estruturas religiosas próximas ao Nikko Toushougu, sendo elas: Santuário Futarasan-jinja e Templo Rinnoji.

Gastronomia da província de Tochigi

(Divulgação)

O prato principal da província Tochigi é simples, porém necessário ao turista da prefeitura, uma vez que é considerado ícone gastronômico local, portanto não deixe de experimentar o gyoza recheado com legumes, carne de porco, alho e gengibre, encontrados especificamente na cidade Utsunomiya.
Nesse local, você pode se deparar com uma boa variedade de estabelecimentos que disponibilizam uma infinidade de receitas diferentes dessa refeição originalmente chinesa que foi se modificando de acordo com o paladar nipônico. Apesar disso, há um fator comum entre todos que os diferenciam dos gyozas de outras regiões, ou seja, sua massa fina que apresenta textura extremamente macia quando preparada à vapor ou crocante no ponto certo, quando frita.
Não bastando, os restaurantes de Utsunomiya ainda fizeram questão de criar novos sabores, com recheios de tonkatsu, trufa e asas de frango.
Outra boa pedida, em Tochigi, está relacionada às sobremesas de morango, pois o lugar é conhecido como “Reino dos Morangos”, visto que é uma das maiores produtoras dessa fruta e elaborou novas variedades incomparáveis e muito desejadas, em 2011.
Assim, a província Tochigi é o lugar ideal a quem busca belezas paisagísticas, recarga de boas energias e experiências únicas que unem o Japão antigo ao moderno, repleto de tradição e desenvolvimento.
(Mariana Kisaki)

Comentários
Loading...