Tênis de mesa no Bunkyo

Atual equipe de tênis de mesa do Bunkyo; modalidade estreou na década de 80 na entidade (divulgação)

O Bunkyo – Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social –, localizado no bairro da Liberdade (na Rua São Joaquim esquina com a Galvão Bueno), tem atualmente seu Departamento, cuidado pelo professor Cid Furuyama, ex-campeão paulista juvenil, medalhista no US Open e que estagiou por anos no Japão.
Atualmente é técnico do Bunkyo, Clube Piratininga, ItaimKeikoJJamada, AJAB e Kochi-Ken.
O tênis de mesa no Bunkyo começou na década de 80, através do Sr. Toshio Chikaraishi (in memorian) e Sr. Haruo Mitida (in memorian), com a sensei Emiko Takatatsu orientando a garotada, durante 8 anos e de lá surgiu o fenômeno Cazuo Matsumoto (11 temporadas na Europa), atleta olímpico na Rio-2018 e vencedor de todas as competições no continente.
O Bunkyo também me abriu as portas para a criação, em 2004, da Liga Nipo-Brasileira, quando pedi ao Sr. Elzo Sigueta, uma oportunidade de criar um evento centralizado para a colônia japonesa, tanto que a primeira etapa foi realizada em seu ginásio, com apenas 150 atletas e atualmente chegamos a quase 800 mesa-tenistas participantes.
Depoimento do atual coordenador Cid Furuyama:
Tenho lembrança antigas do Bunkyo, durante a minha infância, desde treinos no ginásio e campeonatos lá organizados. Me recordo que uma vez num treino do Sr. Chikaraishi, todos sentados na frente e ouvindo as suas instruções quando de repente chega ao treino o famoso Claudio Kano, que veio bater uma bolinha com a gente.
Também uma vez a presença ilustre da lenda Ricardo Inokuchi, que reinou durante 10 anos como o melhor mesa-tenista da América Latina, num dos campeonatos que havia nos finais de semana aqui no Bunkyo.
Lembro também das broncas do Mitida San para ficarmos quietos durante a abertura do evento, que era falta de educação chutar a bolinha e sempre cumprimentar seus adversários.
Naquela época era tudo diferente, a divulgação era feita boca a boca, ou pelos jornais, as inscrições por telefone, tudo organizado com carinho, porem sem nenhuma infraestrutura profissional.
A impressão que tenho é que nossos ídolos como Kano, Inokuchi, Hoyama, Fumihiro e Issamu eram mais próximos da gente, hoje não sinto esse contato dos atletas, ´pois a maioria jogam profissionalmente na Europa, por isso ficamos sem esses exemplos e referencias.
Não sei de toda a história do tênis de mesa do Bunkyo, pois fiquei afastado por um bom tempo, porém, passaram muito técnicos por aqui, desde a família Chikaraishi que tenho muita admiração e amizade, Emiko sensei, que foi também minha primeira técnica na Cidade Ademar, Akira Chikaraishi, Hugo Suzuki e Fábio Takahashi, meu amigo que abriu as portas para a entrada no Bunkyo em 2009. Desculpe se esqueci alguém, pois não sei de tudo, mas tem algumas pessoas mais antigas do Bunkyo que contam algumas histórias do atleta mais famoso que saiu daqui, treinado pela Emiko sensei, Cazuo Matsumoto…
Desde então, há 12 anos, comando o Bunkyo com minha companheira Angela Jimenez, dando meu máximo, com muita dedicação e amor fazendo com que mais adeptos pratiquem o nosso amado esporte, que é para todas as idades desde crianças a idosos, trazendo diversos benefícios a nossa saúde física e mental. #pratiquetenisdemesa #
Devido a Pandemia ainda estamos com horários provisórios de segunda a quinta e sábado.
Segunda e Quarta 10h às 15h
Terça e Quinta 11h30 às 14h30
Sábado 14h30 às 17h30

Sigam o Clube @bunkyotmoficial no Instagram

Comentários
Loading...