TEATRO: Ex-dekassegui, Laine Araújo estreia como atriz na peça ‘Imigrantes no Japão’ e busca espaço para apresentações

O diretor Ítalo Soares e a atriz Laine Araújo no bairro da Liberdade (Aldo Shiguti)

O monólogo “Imigrantes no Japão”, que estreia no próximo dia 26 no Teatro da Biblioteca Monteiro Lobato, em Guarulhos (SP), em curtíssima temporada, marca a estreia de Laine Araújo como atriz. No palco, ela representa uma imigrante e conta a história de sua ida até o Japão para tentar uma vida nova, mas, a saudade do Brasil e a diferença dos costumes é uma delicada barreira a ser explorada. Trata-se, portanto, de um espetáculo “baseado em fatos reais”.
Com uma perspectiva pessoal, o texto retrata a sua experiência em território japonês. Segundo ela, aliás, foi no Japão que ela buscou inspiração para a peça, que nasceu da necessidade de expressar suas dificuldades em um país estranho.
De acordo com o diretor ´Ítalo Soares, da Companhia de Teatro PimentArdida, o “Imigrantes no Japão” – que está com as sessões dos dias 27 e 28 deste mês lotadas – “coloca em pauta a condição do imigrante em relação as suas inquietações sociais e a adaptação difícil em terras distintas culturalmente e, acima de tudo, se relacionando com a saudade de casa”.
“Como é se sentir fora da caixa? Como é se sentir deslocado daquilo que você é? Será que o imigrante tem importância para o país que se tornou a sua casa? Será que este país se preocupa com o imigrante?” são algumas das reflexões que a peça pretende levantar.
Antes que alguém possa imaginar que a atriz tenha tido uma experiência desagradável, ela avisa que hoje se sente “estrangeira em seu próprio pais”. Para entender um pouco mais essa relação, é preciso voltar um pouco no tempo, mais exatamente em 1997, quando Laine e o marido, Shindi, então recém-casados, decidiram – como milhares de brasileiros – que partiriam para o Japão em busca da tão sonhada independência financeira que, para eles, poderia ser traduzida como a compra de uma casa própria.
Inicialmente, foram para a província de Shizuoka, que conta com uma das maiores comunidades de brasileiros naquele país, para trabalhar em linha de fábrica. “Fiquei impressionada com o silêncio, com a limpeza e, é claro, com a posição do volante”, conta Laine, então com 19 anos. Depois de realizar o sonho da casa própria, o casal ainda retornaria outras vezes para o Japão. Entre idas e vindas, calcula que foram cerca de 13 anos no Japão.
Formada em Pedagogia e Artes Cênicas, Laine Araújo conta que chegou a apresentar a peça em formato online no Japão para a comunidade brasileira. Apesar de falar o idioma – Laine concedeu entrevista ao Nikkey Shimbun (em japonês) – explica que a peça é toda em português. Exceto algumas expressões como “nihon” (Japão), “nissei” (2ª geração), “daijubu” (tudo bem), “kiwotsukete” (tome cuidado), “dyoso” (perfeito) e “mama” (mais ou menos).
Após o espetáculo, ela explica que pretende conversar com a plateia por 20 minutos.
Se depender dela, a vontade é levar o “Imigrantes no Japão” para outros palcos. “Não precisa ser, necessariamente um auditório já que a peça pode ser montada em uma sala, por exemplo”, diz Laine Araújo
Quem perder a apresentação do dia 26 ainda terá uma oportunidade de assistir a peça no dia 10 dezembro.

PEÇA: IMIGRANTES NO JAPÃO
QUANDO: DIAS 26 DE NOVEMBRO E 10 DE DEZEMBRO
ONDE: TEATRO DA BIBLIOTECA MONTEIRO LOBATO (RUA JOÃO GONÇALVES, 439 – CENTRO – GUARULHOS)
INGRESSOS: R$ 30 (INTEIRA) E R$ 15 (MEIA)
WWW.CIAPIMENTARDIDA.COM

Comentários
Loading...