Reeleito, Renato Ishikawa quer que o Bunkyo ‘conquiste mais espaço na sociedade’

Para Ishikawa, Bunkyo precisa perder um pouco mais da timidez e valorizar as conquistas (Aldo Shiguti)

O Bunkyo – Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social – realizou neste sábado, 24, em formato virtual, pela plataforma Zoom, a 158ª Reunião Ordinária do Conselho Deliberativo. Por aclamação, Renato Ishikawa foi reeleito para mais um mandato à frente da entidade. Participaram do evento online 35 conselheiros, além de cinco por procuração. A Mesa foi composta pelo presidente do Conselho Deliberativo, André Korosue, pelo secretário, Erisson Thompson de Lima Júnior, pelo presidente do Bunkyo, Renato Ishikawa, e pelo presidente da Comissão Eleitoral, Nelson Miyhara.
Lido o edital de convocação pelo secretário Erisson Thompson, André Korosue deu por constituída a reunião. Coube a Renato Ishikawa convidar o secretário geral Celso Mizumoto para que fizesse a leitura das atividades de 2020. Mizumoto lembrou que a pandemia suspendeu as atividades do Bunkyo e fez com que a entidade, que vinha em um “ritmo acelerado”, instalasse um Comitê da Crise. Algumas medidas foram adotadas, explicou Mizumoto, como a adoção da plataforma Zoom para reuniões. Ele citou ainda a “criatividade” do Comitê Jovem, a instalação do Studio Bunkyo – “um marco na pandemia” –, a adesão à MP (Medida Provisória) 936 – que permitiu a redução de custos com pessoal – , a redução de honorários junto aos prestadores de serviços e o desenvolvimento de dois projetos de sustentabilidade – Campanhas Amigo do Museu Histórico da Imigração Japonesa no Brasil e Amigo do Pavilhão Japonês e o   projeto “Cerejeiras para o Futuro”.
Destacou também os eventos presenciais realizados pela entidade em 2020 antes da pandemia, como a Celebração do Ano Novo, a inauguração da 3ª etapa do Projeto de Modernização e instalações do MHIJB, a Homenagem aos Condecorados de Outono de 2019 pelo Governo Japonês, a Celebração do 60º Aniversário do Imperador Naruhito – no Theatro Municipal – o Japão Digital – Projeções Mapeadas no Pavilhão Japonês (uma corealização Bunkyo e Fundação Japão) e, finalmente, o Festival Nihon no Bi, evento realizado no dia 14 de março e que serviu para inaugurar o Espaço Cultural. Foi também o último evento presencial do Bunkyo em 2020.

Preocupação – E, por fim, Celso Mizumoto lembrou ainda as atividades realizadas já no formato virtual, destacando a “ousadia do Comitê Jovem”, que “fez a grande diferença”. Na sequência, o tesoureiro Gerson Kunii fez uma explanação da demonstração financeira de 2020. Kunii chamou a atenção para o fato de o Bunkyo encerrar o mês de abril com cerca de R$ 200 mil em caixa. Segundo Kunii, a quantia daria para suprir as necessidades da entidade até o mês de junho deste ano. “Depois, será preciso fazer alguma coisa para a manutenção do Bunkyo”, disse o tesoureiro, acrescentando que abril é o mês que entra as receitas dos associados.
Indagado pelo Jornal Nippak, Renato Ishikawa disse que a situação está sob controle. Segundo ele, o Bunkyo já apresentou um projeto à Jica, a Agência Internacional de Cooperação Japonesa, que prevê subsídios à entidade.
Em seguida, André Korosue chamou o presidente da Comissão Eleitoral, Nelson Miyahara, para que desse continuidade à pauta da reunião. Ele explicou que, como houve o registro de apenas uma chapa, “não restava outra alternativa a não ser eleger por aclamação a chapa “Unidos em um futuro melhor”, encabeçada por Renato Ishikawa.

Network – Eleito por aclamação e declarado empossado pelo presidente do Conselho Deliberativo, Renato Ishikawa agradeceu e revelou que a decisão de assumir mais um mandato não foi tão simples.
“Devido à minha idade e como tinha terminado as três gestões na presidência do Hospital Santa Cruz, queria dedicar mais aos meus negócios e passar mais tempo na fazenda”, disse, explicando que, “depois de várias reuniões com a diretoria acabei cedendo à ideia da reeleição”. “Acho que, no fundo do meu coração, gostaria muito de ver consolidado o projeto de relacionamento que iniciamos, bem como modernizar e estruturar melhor o Bunkyo. Tinha a sensação de ter largado o trabalho pela metade”, frisou, afirmando que “gostaria que o Bunkyo saísse um pouco dos limites da comunidade nipo-brasileira e conquistasse mais espaço na sociedade como um todo”.
“Junto com isso, fortalecesse seu network nacional e internacional”, disse Ishikawa, lembrando que “o Bunkyo é uma entidade representativa da comunidade nipo-brasileira e sei que precisamos dar mais destaque às nossas conquistas e realizações para o âmbito de toda a sociedade. Precisamos perder um pouco da nossa timidez”, ressaltou Ishikawa, que lembrou as duas últimas edições do Encontro Bunkyo Rural, “quando apresentamos a atuação das famílias nikkeis na região do Cerrado e o sistema agroflorestal desenvolvido na região de Tomé Açu.” Segundo ele, são conquistas nipo-brasileiras que a própria comunidade precisa conhecer mais e fazer com essas informações sejam mais disseminadas para toda a sociedade brasileira. “Acredito que essa interlocução poderia ser assumida pelo Bunkyo com mais vigor”, admitiu o presidente, que explicou também o slogan “Unidos em um futuro melhor”.

Reunião Ordinária do Conselho Deliberativo foi em formato virtual e contou com 35 conselheiros (Aldo Shiguti)

Coesão – “Na realidade, é um desdobramento do tema de nossa gestão anterior voltado à busca de um relacionamento harmônico. Com este slogan, queremos enfatizar que precisamos estar todos juntos, Diretoria, Conselho Deliberativo, todos os diretores regionais e os dirigentes das associações da região. Precisamos estar todos unidos e coesos com o mesmo objetivo de fortalecer as entidades nikkeis que representamos perante à sociedade como um todo. Afinal, somos todos brasileiros – se não por nascimento, por livre adoção”, explicou, afirmando que, nesta nova gestão gostaria de dar continuidade ao projeto de aproximação e intensificação do relacionamento com as entidades congêneres do Brasil e do exterior, principalmente com as do Japão.
“Afinal, entre os diversos temas prioritários no intercâmbio Brasil-Japão, sabemos que a comunidade brasileira, formada por quase 200 mil pessoas, no ano passado, completou 30 anos de existência”, disse Renato, que destacou ainda como ponto importante “fazer com que os jovens continuem exercendo as responsabilidades a eles atribuídas, e ao mesmo tempo, criar estímulos com novos desafios. Considero importante que eles se sintam que, de fato, são eles os legítimos sucessores nesta entidade”.

Sustentabilidade – “Certamente um dos itens prioritários desta gestão, será o desafio de viabilizar financeiramente a entidade e promover sua sustentabilidade e buscar investimentos destinados à melhoria do patrimônio do Bunkyo. Além disso, precisamos investir urgentemente na atualização de nosso back office, tanto na parte do hardware como em equipamentos de informática. E, mais ainda, oferecer treinamentos e oportunidades de reciclagem aos nossos colaboradores. Estamos há muito anos sem esse tipo de investimentos”, observou Renato Ishikawa em seu discurso de posse.
Para ele, “projetos não vão faltar”. “O cenário para os próximos anos ainda é incerto, portanto, é o momento para praticar a união, fortalecer a solidariedade como uma forma de enfrentar os novos tempos que nem sabemos como serão”, afirmou o presidente do Bunkyo, que finalizou agradecendo a todos os integrantes da chapa “pela disposição em assumir novas responsabilidades e desafios”.

Identidade – Eleito o novo presidente do Conselho Deliberativo, Jorge Yamashita disse que a chapa comandada pelo presidente Renato Ishikawa, cujo lema é “Unidos em um futuro melhor”, “sintetiza a disposição da Diretoria em fortalecer e consolidar ainda mais o trabalho desenvolvido na gestão passada que foi focada no relacionamento e integração de todas as entidades nipo-brasileiras existentes no nosso país”. “Nós, do Conselho Deliberativo, estaremos juntos nessa empreitada”, afirmou Yamashita, acrescentando que, “juntamente com as ações de enfrentamento de situação crítica atual e expansão para o futuro, devemos atuar muito forte na manutenção e preservação da nossa identidade”.
“Devemos valorizar o patrimônio histórico e acervos culturais deixados pelos nossos antepassados. Acreditamos que, sem dúvida, os frutos dessas ações serão os alicerces para o futuro e fortalecimento dos ideais para as novas gerações que já estão efetivamente assumindo o comando de nossa comunidade”, disse Jorge Yamashita, que agradeceu “todos os integrantes dessa diretoria que aceitaram assumir o desafio e a responsabilidade rumo à construção de um futuro melhor, juntos, mais unidos e mais solidários”.

Comentários
Loading...