Manutenção de equipamentos!!!

O pescador sabe o valor sentimental e em cash da sua tralha. Neste período de meia estação é boa hora para verificar todo seu material, organizar e deixar pronto para próxima pescaria.

Por: Mauro Yoshiaki Novalo

Um pouco de organização é o suficiente para deixar tudo em ordem, seja sua pescaria em rio, represa, mar ou pesque-pague. Nada melhor do que na beira d`água abrir a caixa e ver tudo em ordem e no lugar certo, facilitando para localizar, sem precisar revirar tudo para achar o que precisa.

Os procedimentos para a caixa ou bolsa de pesca é fácil, basta tirar tudo e proceder uma limpeza geral. Alicates, anzóis, bóias, chumbadas, apoiadores e etc. merecem uma lavagem. Aproveite para repor o material necessário (anzóis, iscas, snaps, grampos, boias, linhas reservas).

Se recentemente foi para uma pescaria em mangues ou água salgada, ATENÇÃO! Lavar varas, molinetes ou carretilhas, iscas artificiais (mesmo as não utilizadas mas que foram na caixa de iscas), tudo que possa sofrer a ação de oxidação da maresia, e colocar para secar a sombra. Falando em iscas artificiais, tem no mercado caixas plásticas com furos (para escorrer a água) o que permite que você dê uma boa enxaguada sem tirar das mesmas, e vai minimizar o risco de acidentes com as garateias. E se estas ou os anzóis estiverem em estado ruim, proceder a troca.
Uma boa prática é toda vez que retornar da pescaria aproveitar a hora do banho, e enxaguar toda a tralha utilizada e tirar o grosso com a água morna do chuveiro.

Feito a primeira análise, agora com calma é separar os que necessitam de manutenção completa, serviço que você pode fazer (caso domine o assunto, tenha material e equipamento para fabricar ou recuperar peças) ou direcionar para lojas especializadas, que na sua maioria contam com serviço próprio ou terceirizado para a atividade. Isto com certeza dará a você um aumento na vida útil do equipamento.
Areia é de arrepiar se entrar no molinete ou carretilha, podendo causar grandes estragos nos componentes internos, ao grudar na graxa. Caso perceba som diferente ou sinta dificuldade ao manivelar, o melhor é parar de usar e reservar o equipamento para uma manutenção completa.
Se suas pescarias são em água doce, o intervalo pode ser de 8 a 10 pescarias para este cuidado mais apurado.
Vistoriar sempre as linhas que abastecem seus equipamentos após voltar da pescaria. Observar se tem pontos possíveis de ruptura. Para isso, é necessário ter um suporte com outro equipamento para retirar toda a linha e retornar novamente, após a conferência. Melhor privar deste tempo no conforto da sua casa, em vez de perder o peixe numa briga depois. O dourado nas mãos da exímia pescadora Sueli, apareceu na foto, graças a minuciosa manutenção que ela dedica ao conjunto de bait que utiliza, pois o peixe brigou e pulou muito antes de se entregar, e neste caso, qualquer descuido, seja no cuidado com o material ou durante o embate, fatalmente arrebentaria a linha (e só quem tem teve um na ponta da linha, sabe a adrenalina que descarrega em cada salto).
Carretilhas e molinetes limpos e lubrificados, guardá-los em estojos ou capas, com a fricção solta.
Para vistoriar varas de pesca, basta um chumaço de algodão. É só passar como se fosse a linha de pesca por dentro dos anéis dos passadores, e caso algum fiapo se prenda, é sinal que precisará trocar (pois pode cortar sua linha numa briga com peixe). Para a sujeira impregnada no cabo de cortiça, é aplicar um pouco de pasta dental, esperar uns segundos, uma esponja macia e água para ficar como novo. Se preferir sabão, usar de preferência o de coco (em pedra) ou similar neutro, pois produtos químicos podem ser agressivos demais.
Obs: pensando em não sujar, alguns pescadores preferem não retirar o plástico que reveste o cabo. Isto tende a dificultar a “pegada” tornando-a escorregadia, e acumular umidade, formando pontos de mofo. Sendo que uma simples lavagem com água, é o suficiente para retirar muito da sujeira e pó do material que reveste o cabo (cortiça ou neoprene).
Outro cuidado a ser tomado é no transporte das varas. O porta-varas, vai facilitar nesta locomoção e garantir a integridade das mesmas.
Quando estiver navegando, proteja as carretilhas ou molinetes com capinhas de proteção apropriadas, e se tiver as capas para as varas, use-as também. Isto evitará possíveis danos e riscos, ocasionados pela batida dos conjuntos entre si ou nas bordas do barco, nas mudanças de pontos de pesca. O simples ato de apoiar a ponta da vara de pesca num galho de árvore, para deixá-la em pé, pode causar estresse. Posteriormente, na hora do uso, ao ser tracionado, ocorrer a quebra justamente no ponto de contato. Lembrar de prender as iscas artificiais ou anzóis para evitar acidentes com os ocupantes da embarcação.
Aproveite os fins de tarde e noites mais frias, para visitar o site www.uhobby.com.br e conferir o acessório que falta ou que vai necessitar, assim como todo material de proteção para seus equipamentos, vai encontrar marcas consagradas no mercado. Além de adquirir um produto de qualidade, terá a facilidade de receber no endereço que especificar.
No mais, é utilizar boné ou chapéu, protetor solar e repelente se for o caso, e óculos de proteção (ideal os com lentes polarizadas) sempre!

Quando possível, ótimas pescarias!!!


Apoio

Caiaques Lontras www.caiaquelontras.com.br
Deconto Iscas Artificiais www.morodeconto.com.br
Maré Iscas www.mareiscas.com.br
Moro Fishing www.morofishing.com.br
Piscicultura Chang www.pisciculturachang.com.br
Uhobby www.uhobby.com.br

Comentários
Loading...