Jovem violoncelista nikkei sonha seguir carreira na Áustria

O jovem músico durante rápida passagem ao Brasil sonho de seguir carreira na Áustria (Aldo Shiguti)

De Itaporanga (SP) para o mundo. Com apenas 20 anos de idade, Lucas Garcia Muramoto tem muitas histórias para contar. Com apenas um ano de idade, deixou sua terra natal e, ao lado dos pais, foi morar no Japão, onde ficou até os 16 anos de idade. Aos 8, começou a tocar violino. Acabou optando pelo violoncelo por ser um instrumento “maior”.
Mas, como ele mesmo lembra, o início não foi, como se costuma dizer, amor à primeira vista. “Costumava matar aulas”, diverte-se, explicando que só foi tomar gosto pela coisa já com 15 anos de idade, “o que, na verdade, para a música é considerado muito tarde”.
Foi nessa época que foi reconhecido pelo violoncelista Antonio Meneses e instruído por ele a progredir nos estudos musicais. Desde então foi assistido pelos violoncelistas Kei Yamazawa e Kenji Nakagi.
Em 2017, retornou ao Brasil. Um pouco para entender suas raízes. Apesar de viver toda sua infância e adolescência no Japão, tinha vontade de vir para o Brasil por ouvir falar muito do pais. “Foi uma decisão muito súbita. Falei com meus pais que queria estudar aqui, peguei o avião e vim sozinho”, conta o jovem, explicando que, no Japão, você tem que se adaptar às regras para não se sentir um estranho no ninho.
De volta ao Brasil, ele ficou um ano no Conservatório de Tatuí até que em 2018 ingressou na Academia de Música da Osesp (Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo), tendo aula com o violoncelista Wilson Sampaio.

Lucas Muramoto no IV Seminário do Hospital Santa Cruz, em 2019 (Aldo Shiguti)

Nesse mesmo ano, o jovem violoncelista foi solista no Musikverein Wien, em Viena, na Áustria, na World Youth Friendship Orchestra. Lá, recebeu um convite para estudar na Universität Mozarteum Salzburg. A mudança em definitivo aconteceu em agosto do ano passado. É a oportunidade que ele esperava para seguir carreira na terra de um dos maiores nomes da música erudita e um dos compositores mais importantes da história da música clássica, Wolfgang Amadeus Mozart, (1756-1791).
Em janeiro de 2019, se apresentou como convidado no IV Seminário do Hospital Santa Cruz de Cooperação Científica Brasil e Japão ao lado de outro jovem talento da música clássica, o violinista Ryu Wada a convite do presidente do HSC, Renato Ishikawa. Tocou também na Camerata Fukuda e se apresentou na Residência Oficial do Cônsul Geral do Japão em São Paulo.
Antes de retomar as aulas em Salzburgo, esteve no Brasil para uma rápida passagem. “A Áustria é um ótimo lugar para se viver e estudar. Pretendo concluir meus estudos e seguir minha carreira por lá”, disse Lucas Garcia Muramoto, que fala fluentemente português, japonês, inglês e alemão.

Comentários
Loading...