HAICAI BRASILEIRO: Frescor outonal – Cabaça – Pamonha

Jornal Nippak publica aqui os haicais enviados pelos leitores. Haicai é um tipo de poema que se originou no Japão. Seu maior expoente é Matsuo Bashô (1644-1694). O haicai caracteriza-se por descrever, de forma breve e objetiva, aspectos da natureza (inclusive a humana) ligados à passagem das estações. Hoje, no mundo inteiro, pessoas de todas as idades e formações escrevem haicais em suas línguas, atestando a universalidade dessa forma de expressão.
Envie seus haicais (no máximo três de cada tema sugerido) digitados ou em letra legível, com nome (mesmo quando preferir o uso de pseudônimo), endereço e RG.
Cada pessoa pode participar com apenas uma identidade.
A seleção dos trabalhos é feita pelos haicaístas Edson Kenji Iura Francisco Handa.
Envie suas cartas para:
Haicai Brasileiro
A/C Jornal Nippak
Rua da Glória, 332
CEP 01510-000 São Paulo – SP
E-mail: jornaldonikkey@yahoo.com.br
Cc. ashiguti@uol.com.br


TEMAS DE MAIO
Frescor outonal – Cabaça – Pamonha

Com vestido leve
a avó corre para o carro –
Frescor outonal.
Benedita Azevedo
Magé, RJ

ondulam as crinas
do cavalo a pastar
frescor outonal
Carlos Viegas
Brasília, DF

Corremos atrás
do som do alto-falante –
Moço da pamonha.
Cristiane Cardoso
São Paulo, SP

da outra esquina
o carro anuncia –
pamonha de piracicaba
Daniel Morine
Santos, SP

Dia da pamonha?
sobre a pia verdeja
cesto de espigas
Elisa Campos
São Paulo, SP

Cabaça na boca –
O bom sertanejo que
mata a sede.
Fernando A. A. Brito
Vitória da Conquista, BA

Final de tarde.
No preparo de pamonhas
moças reunidas
Jô Marcondes
Irati, PR

frescor outonal
a caminhada rende
na tarde que se vai
José Marins
Curitiba, PR

aberta e lustrada
cabaça se transforma
numa bela cuia
Madô Martins
Santos, SP

Cheiro de pamonha.
De repente, do murmúrio,
uma exclamação.
Mário A. J. Zamataro
Curitiba, PR

Na lagoa da roça
o banho da criançada –
Boias de cabaça.
Mario Isao Otsuka
São Paulo, SP

Carro da pamonha
delícia, doce e salgada!
Vizinhos correm…
Marli Tristão
São Paulo, SP

Súbito arrepio
ataca-me o corpo inteiro –
Frescor outonal.
Matusalém Dias de Moura
Iúna, ES

no tardar da noite
chega o neto esbaforido –
traz uma pamonha
Paulo C. Freire
Maceió, AL

Da cabaça seca
sitiante faz chocalho –
Risadas no berço
Regina Alonso
Santos, SP

tarde na praça –
depois da ventania
cabaça no chão
Rose Mendes
Ilhabela, SP

Xales coloridos
cobrem os ombros das jovens –
frescor outonal.
Sonia Rodrigues
Santos, SP

Frescor outonal –
Um cachorro se aconchega
numa manta velha.
Zekan Fernandes
São Paulo, SP

Temas de julho (postar até 10 de junho)
Camélia – Rio seco – Tanabata

 Temas de agosto (postar até 10 de julho)
Bolo de fubá – Esperando a primavera – Rosa de inverno

Comentários
Loading...