Haicai Brasileiro: Despedida de andorinhas (tema para abril)

Edson Kenji Iura

Campinas, outrora conhecida como “cidade das andorinhas”, ainda registra revoadas desses pássaros, mas, ao que parece, não tanto como outrora. As causas desse declínio podem ser o paulatino desaparecimento das construções anteriormente usadas como abrigo e até o uso de pesticidas, prejudicial à sua dieta insetívora. É uma situação que contrasta com os EUA, onde a população instala ninhos artificiais em suas casas para receber os viajantes. Em relação à migração, a principal espécie observada é a andorinha-azul (Progne subis). As andorinhas que chegam na primavera, fugindo do rigoroso inverno do Hemisfério Norte, retornam no fim do verão em direção aos EUA ou Canadá, onde se reproduzem. Quando os dias começam a ficar mais curtos e as noites mais longas, as andorinhas sabem que é hora de partir. E mudanças em seu metabolismo promovem o acúmulo de gordura corporal, que funciona como reservatório de energia para a longa viagem.

Por sobre a cidade,
Desfilando em despedida,
Vão-se as andorinhas.
Goga Masuda

Comentários
Loading...