Haicai Brasileiro: Como fosse a primeira vez (7)

Dominar a técnica é esquecer-se da técnica. Cada haicai deve ser vivenciado como o único a ser composto naquele momento. Se tivermos um conjunto de haicais, podemos dizer, este é melhor do que o outro. Prefiro este e não o outro. Esta vez não consegui compor um haicai que me satisfizesse. Todas estas colocações são possíveis de acontecer. Mas para o haicaísta, nada disso tem importância. Se um bom haicai foi produzido, isso se tornou passado. Podemos deixar em nosso caderno de notas e esquecer. O importante é sempre o haicai a ser escrito. Será este melhor ou pior do que os demais? Nem isso importa.
Nem mesmo os haicaístas veteranos, com anos de experiência, conseguem uma produção que seja totalmente regular e toda ótima. Claro, como são mais experientes, conseguem um resultado melhor dos que os neófitos. Entretanto, no ato da composição, são todos iguais, veteranos e novatos. Quanto aos novatos, devem se inspirar nos veteranos e em sua composição. Os novatos, por sua vez, não precisam seguir os veteranos, mas podem se inspirar neles como praticantes da arte do haicai.

Comentários
Loading...