Haicai Brasileiro: Como fosse a primeira vez (5)

A maneira mais direta de se compor haicai é através da experiência da observação e dos sentidos experimentados no ato. Não posso escrever sobre o “Céu de primavera” se não observar através da janela. Se nunca experimentei caju ou vi numa banca de feira ou supermercado, como poderia compor a respeito? Alguns dizem que não apreciam jiló, pois é amargo, mas nunca provaram. No momento em que abandonam a experiência, a composição se torna artificial, excessivamente abstrata. Seria um haicai mental, que dispensa a experiência. Alguns kigôs sugeridos são desconhecidos por mim, fazem parte de uma outra cultura, de uma geografia distanciada. É uma dificuldade a ser vencida. O mais honesto seria não se aventurar numa empreitada arriscada demais.
Entretanto, em algumas ocasiões, é me pedido um kigô sobre o qual naquele momento não terei a experiência. Não me resta outra alternativa, a não ser compor nas circunstâncias apresentadas. Se acontecer, será um haicai mental com possíveis riscos. Ainda assim, deverei tirar de minhas lembranças o assunto a ser composto.

Comentários
Loading...