Haicai Brasileiro: Como fosse a primeira vez (1)

Sempre existe algo de novo a ser assimilado, aprendido, avaliado na composição do haicai. Aqueles que se consideram veteranos, já compõem há dez anos ou mais, defrontam-se com este dilema: autoavaliação. Caso continuem compondo da mesma forma, ainda que pequenas mudanças ocorram, nada de novo ou melhor será apresentado. No caso, a confiança exagerada em sua própria composição se tornará constante, e possivelmente haverá tédio e desistência. Muitos começam e depois desistem.
Outros insistem e um campo amplo de possibilidades acaba se formando. Não basta dominar a técnica, criar modelos, estilos próprios, pois se assim acontecer, o haicai se tornará rígido e empobrecido.
Por isso, exige-se da parte do haicaísta a disposição para ler e pesquisar. Não se trata de um livro de regras e modelos prontos, pelo contrário. A pesquisa deve ser feita diretamente na produção da escrita e da observação.

Comentários
Loading...