HAICAI BRASILEIRO: Canícula – Caranguejo – Suor

Jornal Nippak publica aqui os haicais enviados pelos leitores. Haicai é um tipo de poema que se originou no Japão. Seu maior expoente é Matsuo Bashô (1644-1694). O haicai caracteriza-se por descrever, de forma breve e objetiva, aspectos da natureza (inclusive a humana) ligados à passagem das estações. Hoje, no mundo inteiro, pessoas de todas as idades e formações escrevem haicais em suas línguas, atestando a universalidade dessa forma de expressão.
Envie seus haicais (no máximo três de cada tema sugerido) digitados ou em letra legível, com nome (mesmo quando preferir o uso de pseudônimo), endereço e RG.
Cada pessoa pode participar com apenas uma identidade.
A seleção dos trabalhos é feita pelos haicaístas Edson Kenji Iura Francisco Handa.
Envie suas cartas para:
Haicai Brasileiro
A/C Jornal Nippak
Rua da Glória, 332
CEP 01510-000 São Paulo – SP
E-mail: jornaldonikkey@yahoo.com.br
Cc. ashiguti@uol.com.br


TEMAS DE FEVEREIRO
Canícula – Caranguejo – Suor

Manhã de domingo –
Debatem-se os caranguejos
dentro da bacia.
Antonio Seixas
Magé, RJ

Escorre o suor
pelo rosto do menino –
Final do recreio.
Benedita Azevedo
Magé, RJ

água fervente
os caranguejos na lata
esperam sua vez
Carlos Viegas
Brasília, DF

sonhos agitados
ronco do ventilador –
noite de canícula
Clarice Villac
Campinas, SP

Lá nas profundezas…
Braço inteiro na lama
e eis o caranguejo.
Cristiane Cardoso
São Paulo, SP

Jovem operário:
na camisa desbotada
marcas de suor
Cyro Mascarenhas
Brasília, DF

Todos se abanam.
Jornalista de terno avisa –
Chegada da canícula
Danita Cotrim
São Paulo, SP

Afundo no mangue –
Nenhum caranguejo
para me salvar.
Fernando A. A. Brito
Vitória da Conquista, BA

Com uma das mãos
enxuga o suor do rosto –
Na terra o enxadão
George Goldberg
Londres, Inglaterra

sol de meio dia
numa completa canícula
– sai uma gelada?
Hércio Afonso
Brasília, DF

hora do pescado –
o piá sujo de barro
vende caranguejos
José Marins
Curitiba, PR

elegância à prova –
como ficar arrumada
com tanto suor?
Madô Martins
Santos, SP

Tábua e martelo
delícia de caranguejo…
Só degustar!
Marli Tristão
São Paulo, SP

Irreconhecível,
catador de caranguejo
a sair do mangue
Matusalém Dias de Moura
Iúna, ES

Trabalho pesado.
Lavar o suor do rosto
tem sabor de sal.
Pichorim Matsuki
José dos Pinhais, PR

No meio do mangue,
O sustento das famílias –
Caça ao caranguejo.
Reneu Berni
Goiânia, GO

o dia todo
usar e trocar máscaras –
suor aumentado
Rose Mendes
Ilhabela, SP

Beirada da estrada –
Caranguejo ainda vivo
pronto para a venda.
Zekan Fernandes
São Paulo, SP

Temas de março (postar até 10 de fevereiro)
Relâmpago – Codorna – Romã

Temas de abril (postar até 10 de março)
Abril – Despedida de andorinhas – Mexerica

Comentários
Loading...