HAICAI BRASILEIRO: Canícula – Caranguejo – Suor

Jornal Nippak publica aqui os haicais enviados pelos leitores. Haicai é um tipo de poema que se originou no Japão. Seu maior expoente é Matsuo Bashô (1644-1694). O haicai caracteriza-se por descrever, de forma breve e objetiva, aspectos da natureza (inclusive a humana) ligados à passagem das estações. Hoje, no mundo inteiro, pessoas de todas as idades e formações escrevem haicais em suas línguas, atestando a universalidade dessa forma de expressão.
Envie seus haicais (no máximo três de cada tema sugerido) digitados ou em letra legível, com nome (mesmo quando preferir o uso de pseudônimo), endereço e RG.
Cada pessoa pode participar com apenas uma identidade.
A seleção dos trabalhos é feita pelos haicaístas Edson Kenji Iura Francisco Handa.
Envie suas cartas para:
Haicai Brasileiro
A/C Jornal Nippak
Rua da Glória, 332
CEP 01510-000 São Paulo – SP
E-mail: jornaldonikkey@yahoo.com.br
Cc. ashiguti@uol.com.br


TEMAS DE FEVEREIRO
Canícula – Caranguejo – Suor

À beira do campo,
seca as gotas de suor,
o jovem gandula.
Antonio Seixas
Magé, RJ

Traz um tira-gosto!
Casquinha de caranguejo
com sal e pimenta.
Benedita Azevedo
Magé, RJ

tarde ensolarada
mesmo com vento e sombra
o suor escorre
Carlos Viegas
Brasília, DF

Grande moleza
debaixo dessa canícula –
Ai um banho frio!
Cristiane Cardoso
São Paulo, SP

Um vulto no mangue:
catador de caranguejo
envolto de lama
Cyro Mascarenhas
Brasília, DF

Almoço de domingo –
os caranguejos vivos
amarrados no tanque
Daniel Morine
Santos, SP

Tempos de canícula –
Até mesmo sob a sombra
duro suportar…
Didi Tristão
São Paulo, SP

Transpiro feliz –
O suor se mistura
com água no mar.
Fernando A. A. Brito
Vitória da Conquista, BA

Todos se abanam
na estação ferroviária –
Canícula intensa
George Goldberg
Londres, Inglaterra

Poucos caranguejos
um petisco disputado –
É minha a perna!”
Irene Fuke
São Paulo, SP

Praia vazia
se camufla o caranguejo
Junto às pedras
Jô Marcondes
Irati, PR

o velho serrote…
mas é de suor que fica
a tábua marcada
José Marins
Curitiba, PR

em pleno canal
faz sua refeição
caranguejo azul
Madô Martins
Santos, SP

Já fora do mangue,
mas todos sujos de lama –
Homem e caranguejos
Matusalém Dias de Moura
Iúna, ES

Sem poder tirar
a máscara de proteção.
Gotas de suor.
Pichorim Matsuki
S. José dos Pinhais, PR

Parada de ônibus –
Disputa, sob a canícula,
Por lugar à sombra.
Reneu Berni
Goiânia, GO

por onde vou
caranguejo no caminho –
cidade praiana
Rose Mendes
Ilhabela, SP

Dia da entrevista –
Uma mancha de suor
na camisa nova.
Zekan Fernandes
São Paulo, SP

Temas de abril (postar até 10 de março)
Abril – Despedida de andorinhas – Mexerica

Temas de maio (postar até 10 de abril)
Frescor outonal – Cabaça – Pamonha

Comentários
Loading...