ESPECIAL/64º PRÊMIO PAULISTA: Autoridades e convidados exaltam importância do Prêmio Paulista

64ª edição do Prêmio Paulista teve como palco o Grande Auditório do Bunkyo (Aldo Shiguti)

Depois de uma breve pausa em 2020 por conta da pandemia, o Prêmio Paulista retornou este ano em grande estilo. Em sua 64ª edição, o evento – considerado um dos mais tradicionais e longevos da comunidade nipo-brasileira – teve como palco o Grande Auditório do Bunkyo – Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social – no bairro da Liberdade. Principal entidade representativa da comunidade nikkei, foi a segunda vez que o Bunkyo recebeu o Prêmio – a primeira foi em 2008, por ocasião das comemorações do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil.
Realizado pelo Nikkei Shimbun e Jornal Nippak, esta edição teve 53 indicações – um recorde na história do Prêmio. E este ano, diferentemente das edições anteriores – que tiveram as últimas edições realizadas na Câmara Municipal de São Paulo – o Prêmio homenageou também destaques nas categorias Cultural, Social, Gratidão, Honra Nikkei e Especial, trazendo um brilho ainda maior para o evento, que já premiava atletas e dirigentes na área de Esportes.
Estiveram presentes para prestar esta justa homenagem aos indicados o cônsul geral do Japão em São Paulo, Ryosuke Kuwana; o deputado federal Luiz Nishimori (PL-PR); o ex-deputado federal e atualmente presidente da Jucesp (Junta Comercial do Estado de São Paulo), Walter Ihoshi; o representante chefe do Escritório da Jica Brasil, Masayuki Eguchi; o general de brigada Edson Masayuki Hiroshi; o vereador Aurélio Nomura; o prefeito de Registro, Nilton Hirota; o presidente do CTC – Centro de Tecnologia Canavieira e presidente do Clube Nipo-Brasiliero de Piracicaba e da UPK – União Paulista de Karaokê, Pedro Mizutani; o vice-presidente do Bunkyo, Roberto Nishio (representando o presidente da entidade, Renato Ishikawa); o secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia, Trabalho e Turismo de São Bernado do Campo, Hiroyuki Minami; o professor Mário Maeda e o secretário geral da Câmara de Comércio e Indústria Japonesa do Brasil, Fujiyoshi Hirata, além do presidente do Nikkey Shimbun e Jornal Nippak, Raul Takaki, e o presidente da Comissão Organizadora, Tadao Ebihara.

Presidente da Comissão Organizadora, Ebira foi homenageado (Aldo Shiguti)

Sui generis – Abrindo a série de discursos, Raul Takaki falou sobre a importância do evento. “Trata-se de uma singela homenagem, mas que carrega consigo uma tradição de 64 anos”, disse, acrescentando que o Prêmio Paulista é único no país. “Não existe outro igual”, garantiu Takaki, que parabenizou os homenageados e pediu para que continuem praticando suas respectivas modalidades. “Nossa comunidade precisa de vocês”, destacou.

Hatiro Shimomoto – Falando em nome de todos os patrocinadores, Pedro Mizutani parabenizou os organizadores e frisou que “é uma honra poder contribuir e colaborar com um Prêmio tão exitoso”. Vice-presidente do Bunkyo e presidente da Fundação Kunito Miyasaka, Roberto Nishio destacou a alegria de poder rever os amigos e lamentou as vidas que se foram durante a pandemia. Em especial, citou o saudoso deputado Hatiro Shimomoto, um grande incentivador do esporte na comunidade nikkei. “O doutor Hatiro Shimomoto foi um político atuante e sempre demonstrou seu amor à cultura japonesa. Infelizmente não pudemos nos despedir dele”, lamentou Nishio, que pediu uma “calorosa salva de palmas” em homenagem ao ex-deputado, que estava representado pela viúva, Tieko Shimomoto.

Xadrez – Já o general de brigada Hiroshi, chefe do Estado-Maior do Comando Militar do Sudeste (CMSE), disse que, como representante do Exército Brasileiro, sentia-se orgulhoso de pertencer à comunidade enquanto Hiroyuki Minami saudou todos os homenageados. O vereador Aurélio Nomura lembrou dois fatos que, na sua opinião, marcaram a trajetória da imigração japonesa no Brasil: “a educação dos filhos” – que era uma prioridade entre os pioneiros; e as dificuldades que os imigrantes tinham em relação à assistência à saúde, que os fizeram praticar esportes. “Esportes que agregavam não só qualidade de vida como também forjaram o nosso caráter”, destacou o parlamentar.
O prefeito de Registro, Nilton Hirota, que também é professor e estava acompanhando o homenageado Toshiaki Yamamura (Uces/Fenivar), explicou que sempre procurou aliar a educação à saúde desde que iniciou sua vida pública. Primeiro nikkei a assumir a Prefeitura de Registro, no Vale do Ribeira, Hirota lembrou que foi o autor de uma homenagem ao artista Yutaka Toyota, que possui esculturas e instalações espalhadas pela cidade e que também organiza competições de xadrez – ele já chegou a receber o título de Mestre Nacional Enxadrista.
Para Walter Ihoshi, a cerimônia de entrega do Prêmio Paulista foi uma oportunidade de pisar novamente no palco do grande auditório do Bunkyo após quase dois anos. E também de rever os amigos. Para ele, um momento “muito especial”

Takaki recebeu homenagem do Grupo Parlamentar Brasil-Japão (Aldo Shiguti)

Paraná – Deputado federal pelo Estado do Paraná, Luiz Nishimori fez questão de prestigiar a 64ª edição do Prêmio Paulista. “Após muito tempo de restrição e isolamento por causa da pandemia, graças ao avanço da vacinação, a situação começa a se normalizar. Muito nos alegra estar aqui presencialmente participando deste Prêmio. Prêmio este que valoriza, incentiva, talentos nikkeis e, principalmente, reconhece e parabeniza todos que tem trabalhado e se dedicado na preservação e divulgação da cultura através das diversas atividades, seja ela esportiva, cultural, educacional e social e que também homenageia pessoas da comunidade nikkei que se destacam na sociedade brasileira pelos serviços prestados em prol do desenvolvimento do país e da sociedade”, discursou o parlamentar, que fez questão de externar sua gratidão a todos os homenageados, “que vieram de diversas localidades do Brasil e até do Japão”.
”Confesso que estou muito feliz de ver nossos paranaenses aqui, como Sergio Maeoka, presidente da Farmácia Nissei; Hirofumi Nakagiri, presidente da CCM do Brasil; e Arata Ara, presidente da Câmara de Comércio e Indústria Brasil Japão do Paraná-CCIBJ PR. Somando todo o faturamento dessas três personalidades, diria que quase 70% do PIB nikkei do Paraná está aqui”, brincou Nishimori, que também destacou a presença de sua esposa, a presidente da Abrac, Akemi Nishiori, e do amigo Toshio Saito, “grande empresário e cultivador de cebolinha no Japão”

Atleta olímpica – Por fim, o cônsul Ryosuke Kuwana encerrou a série de discursos lembrando que chegou no Brasil há um ano e três meses e que participava de uma cerimônia presencial pela primeira vez. Ele enfatizou que, “durante 64 anos de história, este Prêmio tem incentivado novos talentos e reconhecido os trabalhos dos pioneiros da imigração japonesa no Brasil, sendo considerado um dos eventos mais consagrados na comunidade nipo-brasileira na atualidade”.
Segundo ele, o Prêmio Paulista homenageia os esforços e contribuições em prol do desenvolvimento da comunidade nikkei e também da sociedade brasileira, um pais multicultural que apoiou calorosamente a nós, japoneses”. “Dentre os homenageados de hoje, não só aqueles que trabalharam arduamente aqui no Brasil bem como estão pessoas atuantes e uma atleta que representou o Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020”, disse Ryosuke Kuwana, referindo-se à mesa-tenista Jéssica Yamada.
Após os discursos, teve início a cerimônia de entrega.

Comentários
Loading...