ERIKA TAMURA: Brasileiros no Japão

Segundo dados oficiais do Ministério da Justiça do Japão, somos 221.178 brasileiros vivendo no Japão. Dos quais 112.521 (53%) são residentes permanentes, 73.550 (35%) são residentes temporários, 17.898 (9%) são cônjuges ou filhos de japoneses, 4.397 (2%) são cônjuges de residentes permanentes, 851 (0,4%) estão em estadia com familiares e outros são 1.961 (0,9%).
São dados referentes ao ano de 2.020, portanto atuais.
Já fomos mais, éramos mais de 300.000 brasileiros vivendo no Japão. Em 2008 esse número caiu pela metade, devido à crise econômica. O número voltou a crescer uns tempos atrás, diminuiu e agora somos 112.521.
O que mais chama atenção nesses dados, é o número de residentes permanentes, mais da metade dos brasileiros possuem o visto permanente. O que significa que, teoricamente, criaram raízes em terras nipônicas.
Por muitas e muitas vezes, escuto as pessoas falarem, o quão maravilhoso deve ser morar no Japão. Eu, particularmente, gosto. Porém reconheço que não é fácil e nem tudo são flores. A rigorosidade e o racismo acabam criando ambientes paralelos, que muitos desconhecem.
Mas, o intuito deste artigo, não é para falar sobre as dificuldades ou maravilhas de se morar no Japão, escrevo aqui para informações de dados oficiais publicados hoje. E isso sim, pode gerar alguns flashes nostálgicos de quem mora ou já morou no Japão.
O começo de tudo, a vontade de batalhar por um sonho, o choque de realidade, a saudade, a frustração, o sucesso, o cansaço, tudo isso faz parte da vida de quem veio ao Japão para trabalhar. São características e sentimentos, que contam na bagagem de vida de quem se arriscou a atravessar o mundo, e viver, independentemente dos motivos que o trouxeram até aqui.
Aquela velha história do Maktub, onde tudo estava escrito, pois é, acredito nisso… E às vezes me pego pensando sobre tudo, pensamentos existenciais da madrugada. E hoje, sei que, não por acaso eu nasci descendente de japoneses. Essa minha cara tem um propósito (acho eu), por isso hoje estou aqui no Japão, há 23 anos, trabalhando em prol da comunidade brasileira, e confesso que amo o que eu faço.
Acredito que todos que lêem os meus artigos tem alguma ligação com o Japão. E se não têm, tem pelo menos a curiosidade em saber mais sobre o país. E o meu objetivo aqui, é exatamente esse, compartilhar as minhas experiências, os meus pensamentos e o meu dia a dia, para que algum sentimento seja despertado em quem o lê. Seja um sentimento de nostalgia, de saudades, de identificação, de curiosidade, de discordância, de aversão… Não sei, acho que tudo é válido.
Voltando aos dados do início do artigo, os brasileiros hoje ocupam a quinta posição no número de estrangeiros no Japão, em primeiro lugar estão os chineses, em segundo os coreanos, em terceiro os filipinos, em quarto os vietnamitas e em quinto, nós, os brasileiros.
Já fomos terceiros no ranking de estrangeiros no Japão. O que pode significar que, um número significativo de brasileiros retornou ao Brasil, definitivamente.
Sou suspeita para falar, porque amo os dois países, porém por enquanto optei em viver no Japão. Pode ser que mude, mas gosto da vida no Japão.

Comentários
Loading...