ERIKA TAMURA: Algumas curiosidades sobre as olimpíadas de Tóquio

Acabou!!
Com o fim das olimpíadas de Tokyo 2020 em 2021, encerrou-se um ciclo.
Trago aqui algumas curiosidades desse grandioso evento, que aconteceu em um momento especial e de forma tão diferente.
Essa edição olímpica foi a quarta que não aconteceu na data prevista, porém aconteceu! Com um ano de adiamento, as outras 3 edições foram canceladas mesmo: 1916, 1940 e 1944, devido à guerra. Em 1944 também seria no Japão). Com isso, é a primeira vez que os jogos ocorrem em um ano ímpar, e a última, pois teremos Paris 2024.
As medalhas olímpicas do Japão foram produzidas utilizando celulares antigos como matéria prima. Desde 2016 o Japão iniciou uma campanha em vários pontos do país para a arrecadação de aparelhos celulares velhos, aqueles bem antigos, que ninguém mais usava, foi assim que as medalhas foram feitas.
Aliás, a sustentabilidade é um marco nesse evento. Desde o estádio olímpico, que foi construído utilizando muita madeira nobre japonesa, o hinoki. Madeira essa utilizada também na vila olímpica, ambos obra do arquiteto Kengo Kuma, cuja característica principal é realmente o uso de muita madeira em seus projetos arquitetônicos.
O arquiteto Kengo Kuma, para quem não sabe, é o autor do projeto arquitetônico da Japan House em São Paulo, logo na entrada o visitante é recepcionado por madeiras! Todas do Japão!
As camas da vila olímpica foram feitas de papelão, o que demonstra uma grande simbologia no quesito sustentabilidade. Dessa vez, o autor da obra é Shigeru Ban, arquiteto japonês, muito conceituado, ganhador do prêmio Pritzker em 2014. Shigeru Ban foi o autor do pavilhão da Copa, na embaixada do Brasil em Tóquio, no ano de 2014.
Como em 2014 a Copa do Mundo de futebol, aconteceu no Brasil, Shigeru Ban foi convidado pela embaixada (em específico, pelo Embaixador André Corrêa do Lago, na época) para a construção do pavilhão em frente à Embaixada do Brasil em Tóquio, tudo feito de papelão. Desde o teto até às cadeiras, mesas e bancos. Como os jogos do Brasil geralmente aconteciam durante a noite no Brasil, aqui para nós era de manhã, então quem quisesse assistir aos jogos no pavilhão, era só aparecer por lá, a embaixatriz providenciava os pães de queijo e o café brasileiro.
Nestas olimpíadas até sugeri que fosse feito o mesmo esquema, porém a pandemia pôs fim em todas as boas ideias surgidas.
Viram que durante a premiação, os atletas recebiam além da medalha, um ramo de flores? Pois bem, são flores cultivadas em Tohoku, a área devastada pelo tsunami em 2011. E cada flor significava o recomeço e a superação. Lindo né?
Foram 43 instalações que serviram de estrutura para a realização dos jogos. 25 já existiam, outras 10 são provisórias e 8 foram construídas especialmente para os jogos. Dentre as instalações provisórias, temos as pistas de skate. Me deu um aperto no coração quando eu soube que a ideia é demolir tudo…
Porém, diante dos resultados do skate para o Japão, e também pedidos em massa pela população, o governo de Tóquio estuda a possibilidade de se manter as pistas de skates. Tomara!
O governo japonês alugou um grande centro de convenções para montar uma mini usina de eletricidade. Tudo meticulosamente pensado para o fornecimento de energia elétrica e internet exclusivamente para os jogos.
Todos os atletas e comissão técnica foram diariamente submetidos aos testes de Covid.
Dentro dos estádios e locais de competições, foi proibida a entrada do público devido à pandemia. O que ninguém mostrou é que do lado de fora e, nos arredores, haviam grandes aglomerações, principalmente nas cerimônias de abertura e encerramento dos jogos.
Houve manifestação? Sim, houve. Manifestação contra os jogos, mas nada que comprometesse o andamento das competições.
O Japão vai arcar com um super prejuízo financeiro, mas no saldo final, eu acredito que tenha sido positivo. Pois foi tudo muito lindo! Muito bem estruturado, tudo funcionou dentro do programado. E o melhor de tudo, não houve um estouro da pandemia, como muitos temiam.
Lembrando que, os números de infectados em Tóquio tem aumentado a cada dia, mas não está relacionado diretamente com a realização das olimpíadas em si. E um dado interessante é que, mesmo com o número de infectados aumentando, o número de mortes não aumenta. O que pode significar que a vacina está fazendo o seu efeito aí, não sei…
Apesar de tudo, eu estava em clima olímpico, torci, vibrei, chorei, me emocionei, e vivi todo esse momento da forma que nos foi permitido, e mesmo assim gostei! Foi da forma que dava para ser, e o resultado é que: TIVEMOS OLIMPÍADAS! E foi o máximo, dentro do possível.
E é isso que o esporte tem que proporcionar: a superação, a fé, a dedicação e a agregação dos povos.

Comentários
Loading...