CAMPANHA/RECONSTRUÇÃO DO CASTELO DE SHURI: AOKB entrega doação de campanha para governador de Okinawa e anuncia eventos

Tério Uehara (vice), Ritsutada Takara (presidente), Eiki Shimabukuro (conselheiro) e Rui Chibana (vice) (Aldo Shiguti)

Em encontro oficial realizado em formato online no dia 6 (noite no Brasil, manhã do dia 7 no Japão) com o governador de Okinawa, Denny Tamaki, a diretoria da Associação Okinawa Kenjin do Brasil efetuou a doação para reconstrução do Castelo de Shuri, Tesouro Nacional Japonês e Património Mundial da Humanidade pela Unesco, incendiado no final de 2019. Do lado brasileiro, participaram o atual presidente da AOKB, Ritsutada Takara; o conselheiro vitalício da AOKB/CCOB, Eiki Shimabukuro e o 1º vice-presidente, Tério Uehara. Do Japão, além do governador de Okinawa, Denny Tamaki, participaram o professor Tokuichi Nishihara, cônsul honorário do Brasil em Okinawa (que representou o presidente Ritsutada Takara na entrega da doação) e o conselheiro da Uchiná Network, Andres Higa.
O valor, no total de 5.112.936 ienes (equivalente a aproximadamente R$ 250 mil) foi arrecadado por ocasião da realização do espetáculo Chibariyoo Uchiná – Show Beneficente em prol da reconstrução do Castelo de Shuri, realizado em dezembro de 2019 na sede da AOKB, no bairro da Liberdade e de dois jantares para 150 pessoas no Rancho do Rio Doce, de propriedade de Koji Sakaguchi, além de campanha de arrecadação de fundos.

Mobilização – Em seu discurso ao governador, Ritsutada Takara lembrou que, “em 31/10/2019, quando as notícias sobre o incêndio do Castelo de Shuri chegaram no Brasil, todos nós da comunidade okinawana lamentamos muito pelo ocorrido”.
O incêndio, que destruiu completamente o Castelo de Shuri, considerado um Patrimônio da Humanidade pela Unesco e Símbolo de Orgulho de Okinawa, aconteceu na madrugada do 31, por volta das 2h40 (horário do Japão) – tarde do dia 30 no Brasil, dia que, aliás, havia amanhecido alegre pela comemoração do Sekai Uchinanchu no Hi (Dia Mundial do Uchinanchu).
“Naquele momento, acreditamos que houve uma grande perda da cultura e memória de Okinawa, pois o Castelo de Shuri foi construído há cerca de 500 anos pelo Reino de Ryukyu e se tornou um tesouro nacional japonês desde 1933”, destacou Takara, explicando que “tivemos uma grande mobilização de toda a sociedade okinawana que, por intermédio da Associação Okinawa Kenjin do Brasil, liderada pelo seu presidente Milton Sadao Uehara, foi criada uma Comissão coordenada pelo Tério Uehara e pelo ex-presidente e atual diretor de Relações Internacionais da AOKB, Eiki Shimabukuro, para fins de arrecadar recursos em prol da Reconstrução do Castelo de Shuri. Foram promovidos dois eventos: Show Beneficente denominado ‘Chibariyoo Utiná’ e Jantares Beneficentes”, lembrou Takara.

Solidariedade – Tério Uehara conta que o repasse foi possível “graças ao apoio e solidariedade de muitos amigos da comunidade nikkei do Brasil, em especial dos associados da AOKB e simpatizantes da cultura okinawana”.
Rui Chibana, 3º vice-presidente da AOKB, lembra que o Show Beneficente ‘Chibariyoo Uchiná’ contou com elenco de 200 artistas e público de 700 pessoas, capacidade máxima do salão do Kenjinkai. “Além de participarem, todos os artistas também contribuíram comprando ingressos”, explicou Chibana. Tério lembra que “já estávamos às vésperas de realizar outro grande Show Beneficente, no auditório do Bunkyo, para 1.100 pessoas, mas, infelizmente, por conta da pandemia, foi preciso cancelar”.
“Acreditamos que o ‘Shurijo’ – Castelo de Shuri, que simboliza o Reino de Ryukyu, quando for reconstruído, passará também a representar, a simbolizar, não só a união dos Uchinanchus, mas também o o amor dos conterrâneos de todas as partes do mundo à terra natal dos nossos antepassados como também de todos admiradores em geral da cultura okinawana”, disse Tério.

95 anos da AOKB e 50 do CCOB – A previsão é concluir as obras de restauro do Castelo de Shuri até 2026. “Terá que refazer tudo”, comentou Eiki Shimabukuro, afirmando que a sua reconstrução está mobilizando uchinanchus do mundo todo. Ritsutada Takara também agradeceu a participação de associados e simpatizantes da cultura okinawana que abraçaram a causa e informa que, no próximo dia 30, a partir das 19 horas, serão comemorados os 95 anos da AOKB e os 50 anos do Centro Cultural Okinawa do Brasil, localizado em Diadema (SP).
A programação será transmitida pelo canal do YouTube da associação e terá discursos de autoridades japonesas e brasileiras e homenagens a personalidades por parte do governo da província de Okinawa e pela AOKB, além de uma programação artística a cargo de Juliana Izu.

Tokuichi Nishihara entrega doação ao governador Denny Tamaki (reprodução)

Dia do Uchinanchu – No dia 31 será a vez do Seinenbu da AOKB comandar a celebração do Uchinanchu No Hi, que acontece todo o dia 30 de outubro, data idealizada em 2016 pelo nipo-argentino Andres Higas e pelo nipo-peruano Andres Tadashi Ysa e instituída pelo então governador de Okinawa, Takeshi Onaga (falecido em 2018), no dia 30 de outubro daquele mesmo ano, último dia do 6º Festival Mundial Uchinanchu – evento realizado a cada 5 anos na província de Okinawa – como forma de valorizar os costumes, a cultura e histórias dos descendentes de Okinawa que vivem não somente no Japão, mas em todo o mundo.

Comentários
Loading...