BRASIL-JAPÃO: Cônsul Ryosuke Kuwana visita a Associação Comercial de São Paulo e a sede da Prefeitura

Cônsul e prefeito com secretários e vereadores nikkeis: estreitando os laços entre SP e o Japão (Aldo Shiguti)

Com a situação da Covid-19 um pouco mais tranquila na capital paulista, o cônsul geral do Japão em São Paulo, Ryosuke Kuwana visitou, nesta segunda-feira (19), a sede da Associação Comercial de São Paulo, na Rua Boa Vista, e a sede da Prefeitura, no Viaduto do Chá. Na ACSP, ele foi recebido pelo presidente da associação, Alfredo Cotait, pelo membro do Conselho Deliberativo e presidente da Jucesp (Junta Comercial do Estado de São Paulo), Walter Ihoshi e pelo assessor especial da presidência, Carlos Kendi Fukuhara. Também estavam presentes o representante chefe do Escritório da Jica Brasil, Masayuki Eguchi, o presidente e o vice do Bunkyo – Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social – Renato Ishikawa e Jorge Yamashita, respectivamente.
Desde agosto do ano passado no Brasil, Rysouke Kuwana tem tido poucas oportunidade de sair por conta das restrições impostas pela pandemia. Na ACSP, entidade fundada em 7 de dezembro de 1894 pelo empresário Antônio Proost Rodovalho – seu primeiro presidente – o cônsul assistiu a um vídeo institucional com a história da mais antiga entidade de classe da cidade de São Paulo e que faz parte da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp) – que reúne 420 associações espalhadas por todo Estado e, por meio dela, integra a Confederação das Associações Comerciais do Brasil (CACB), que congrega 27 federações estaduais, reunindo 2200 associações que compõem uma rede que cobre todo o Brasil.
Com Alfredo Cotait, ficou sabendo da relação do atual presidente da ACSP com a comunidade japonesa e com o Japão, em especial com o imperador Naruhito, que teve oportunidade de encontrá-lo em três ocasiões quando era secretário de Relações Internacionais da Cidade de São Paulo.
A primeira foi em abril de 2008, no Japão, por ocasião do lançamento das Comemorações do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil, a segunda em junho deste mesmo ano, em São Paulo, e a terceira, no Japão, em 2009, acompanhando o então prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab.

Negócios – Ao Jornal Nippak, Alfredo Cotait disse que a visita do cônsul ratifica a “grande amizade que a comunidade japonesa tem aqui conosco e com a cidade de São Paulo”. E citou a presença, na ACSP, de nikkeis como Walter Ihoshi, Carlos Fukuhara e Márcio Shimomoto, um dos atuais vice-presidentes.
Segundo ele, essa relação sempre foi tradicionalmente “muito bem construída quer seja pelas viagens que nós fizemos para o Japão, onde chegamos a ficar uma semana para divulgar a cidade de São Paulo em Tóquio, quer seja pela importância que o Japão dá para o Brasil, principalmente para a cidade de São Paulo, que concentra o maior número de japoneses e seus descendentes fora do Japão”.
“Portanto, esta relação é sempre muito bem-vinda, mas, mais que isso também é muito bem construída do ponto de vista dos dois lados”, disse Cotait, lembrando ainda que, em 2008, na visita que o então príncipe herdeiro fez ao Brasil por ocasião das comemorações do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil, “tive o privilégio de recebê-lo no aeroporto de Congonhas em sua chegada na cidade de São Paulo”.
Para ele, a presença do representante chefe do Escritório da Jica Brasil, Masayuki Eguchi, e do presidente do Bunkyo, Renato Ishikawa, no encontro, abre uma expectativa para troca de informações “que pode levar a uma concretização de negócios”.

Prefeitura – Após almoçar na ACSP, o cônsul se dirigiu para o Edifício Matarazzo, no Viaduto do Chá, onde está localizada a sede administrativa da Prefeitura. Lá, acompanhando do cônsul para Assuntos Gerais e Políticos do Consulado Geral do Japão, Hiroyuki Ide, se reuniu com o prefeito Ricardo Nunes e com a secretária de Relações Internacionais, Marta Suplicy, e o secretário da Casa Civil em exercício, Marcelo del Bosco. Os vereadores que compõem a “bancada nikkei” na Câmara Municipal, Aurélio Nomura, George Hato e Rodrigo Goulart (videoconferência), também participaram do encontro.
Aurélio Nomura falou sobre os investimentos japoneses em São Paulo, como na Linha 4-Amarela e no rebaixamento da calha do rio Tietê e sobre a possibilidade de ampliar essa parceria com órgãos como a Jica. Já Marta Suplicy pediu apoio do governo japonês para São Paulo sediar a C40, que discutirá ações relacionadas à mudança climática.
O cônsul, por sua vez, disse que pretende entregar um diploma de agradecimento do Ministério dos Negócios Estrangeiros à família do ex-prefeito Bruno Covas por seu empenho junto à comunidade japonesa de São Paulo.

Parceria – Ao final, como é de praxe nesses encontros, uma troca de presentes encerrou a visita.
Ao Jornal Nippak, o prefeito Ricardo Nunes disse que “a gente tem muitas coisas para trabalhar juntos, como na questão do C40, um trabalho importante nas questões climáticas e ambientais”. “Tratamos também sobre troca de experiências de tecnologia e, mais do que isso, deixamos São Paulo à disposição de toda a comunidade japonesa para que todos que vivem aqui ou que queiram vir para cá investir e tocar seus negócios”, disse o prefeito, que fez uma agradecimento especial à comunidade japonesa “que ajudou muito e continua ajudando muito a cidade de São Paulo no seu desenvolvimento e em suas ações”. “É uma comunidade que têm laços muito estreito com todos nós”, disse Nunes, que foi convidado pelo cônsul a visitar a Japan House São Paulo e participar de um jantar com comida japonesa na Residência Oficial do Cônsul. Em retribuição, o prefeito disse que pretende convidar o cônsul para um jantar com comida brasileira, “possivelmente a cozinha baiana ou mineira”.

Comentários
Loading...