ARTIGO > SALÃO DE ARTE JOVEM NIKKEI: Projeto visa promover e divulgar trabalhos de jovens artistas

Haroldo Higa: “A crise nos fortaleceu e nos uniu mais do que antes, mostrando que, juntos, podemos superar qualquer obstáculo” (arquivo pessoal)

*Haroldo Higa Taira

Olá a todos. Estou escrevendo para você do Peru. É um prazer poder me comunicar com amigos de toda a comunidade nikkei do país irmão Brasil. Mil agradecimentos ao Jornal Nippak pela oportunidade que nos dão de compartilhar nossa experiência que realizamos com grande entusiasmo e alegria no Peru há alguns anos.
Meu nome é Haroldo Higa Taira. Nikkei peruano. Sou artista plástico, professor universitário e gestor cultural. Desde 2017 sou coordenador do programa de arte jovem nikkei do departamento de cultura da Associação Peruana Japonesa (APJ).
Há poucos dias foi encerrada a mostra de artes visuais 4º Salão de Arte Jovem Nikkei, “Alteridades e geografias da Nikkeidade, outras histórias da comunidade”. A exposição foi apresentada apenas virtualmente através do site da APJ, devido à crise global de saúde covid 19.
A inauguração da mostra demorou mais do que o previsto, pois em abril do ano passado não poderia ser realizada pessoalmente como todos os anos nas instalações do Centro Cultural Peruano Japonês. Quando estávamos na parte final do processo curatorial, no mês de março a pandemia caiu sobre nós e de repente todas as atividades culturais e produtivas cessaram. Fomos espancados, ficamos na incerteza total e desanimados, não sabíamos o que ia acontecer, foi até pensado em encerrar todo o projeto. Porém, algum tempo depois os artistas em conjunto com a instituição e todos os atores envolvidos decidiram retomá-la e fazer a exposição antes do final de 2020.
Graças à união de esforços e vontades, temos uma experiência que dificilmente esqueceremos, aprendemos muito, a crise nos fortaleceu e nos uniu mais do que antes, mostrando-nos que juntos podemos superar qualquer obstáculo.
O curador da mostra é o historiador Sr. Juan Peralta Berrios e os artistas participantes são Ana Sofía Villanueva Imafuku, Tach Maeshiro, Tetsu Tokumine Palomino, Tammy Chion Fujishima, Kenichi Sato Chinen, José Miguel Maeska Takahesu, Daina Okuma Oshiro, Gian Bacilio Akamine Mateo, José Eihan Asato Camacho, Tach Maeshiro Watanabe, Victor Julio Sakata Gonzales.
A missão do programa de arte jovem nikkei é identificar o maior número de jovens artistas nikkeis de todo o Peru, todos de diferentes especialidades das artes aplicadas e visuais tradicionais e não tradicionais. Até agora, em suas primeiras 4 edições, já trabalhamos com um total de 40 artistas que se baseiam na seleção de um banco de dados de mais de 200 jovens artistas nikkeis que identificamos nos últimos 5 anos.

Haroldo Higa (1ª à dir, de camisa branca): ”Respeito às diferenças” (arquivo pessoal)

Espaço – Além de promover e divulgar seus trabalhos, nosso objetivo é garantir que os jovens artistas nikkeis tenham um espaço real de troca de ideias, socialização e integração. As salas giram em torno de diversos temas que partem do conceito de Nikkeidade, da pergunta O que é ser Nikkei? Graças aos resultados, pudemos construir novas formas de entender nossas histórias, descobrindo que nossa comunidade também é muito diversa, rica, mestiça e heterogênea. Nessa perspectiva, acreditamos que o programa vai construindo gradativamente pontes e laços de compreensão, integrando verdadeiramente o sentido que uma comunidade deve ter a partir da unidade pelo respeito às diferenças.
Ao mesmo tempo, o programa de arte jovem nikkei sempre teve o sonho de criar uma comunidade internacional nikkei de jovens artistas para continuar fortalecendo nossos laços com outras comunidades nikkeis no mundo, então em 2018 tivemos a sorte de lançar nosso terceiro Salão de Arte Jovem Nikkei, versão internacional que contou com 3 convidados estrangeiros: Flor Kaneshiro da Argentina, Ana Sugawara Flores do México e Mika Takahashi do Brasil. Elas tiveram a oportunidade de fazer parte do processo curatorial e até vir ao Peru para participar de todas as atividades da mostra.
No caso de Mika Takahashi, ela veio ao Peru graças ao patrocínio da Associação Panamericana Nikkei do Brasil, pela qual estamos muito felizes e gratos. Esperamos que mais tarde possamos repetir esta experiência com novos artistas estrangeiros e se não for o melhor dos casos, conseguir que este programa de arte jovem nikkei seja replicado em todos os países onde existem comunidades nikkeis, a fim de conseguir uma troca de experiências entre todos os países irmãos.

(Arquivo pessoal)

5ª edição – O programa de arte jovem nikkei deste 2021 está em sua 5ª sala, e acabamos de iniciar a curadoria no último dia 16 com os novos 12 artistas convidados. Serão 9 meses de trabalho que certamente nos deslumbrarão com novos trabalhos no mês de outubro deste ano.
Esperamos que a crise global desapareça e que aos poucos possamos retomar nossos espaços que estão fechados, espero que no mês de outubro possamos retornar à versão presencial da exposição no Centro Cultural Peruano Japonês acompanhada de uma versão virtual através do Site da APJ.
Convidamos você a descobrir o programa de arte jovem nikkei visitando o site da APJ.
Muito obrigado pela atenção. E tenha um ótimo ano de 2021! Muita saúde e felicidade a todos!

*Haroldo Higa Taira é artista plástico peruano e escreveu este artigo especialmente a pedido do Jornal Nippak

Comentários
Loading...