ARTIGO > Bruno Omori: Juntos pelo esporte

Bruno Omori e Ronald Lopes, organizadores do projeto “Juntos pelo Esporte” (divulgação)

Bruno Omori

O equilíbrio entre o corpo, a mente e conquistas materiais, podem ser considerados como a chave mestra para uma vida de sucesso, neste aspecto, fazemos uma analogia com o esporte, que proporciona três pilares estratégicos, sendo os mesmos a saúde, a formação de bons cidadãos e a geração de divisas.
Iniciamos a abordagem pela saúde, pois praticar esporte aumenta a capacidade pulmonar, fortalece o sistema imunológico, diminui ou no mínimo atenua sintomas em doenças crônicas, estimula a produção de hormônios que proporcionam prazer, alivio e diminuição do estresse do dia a dia, além de manter a mente equilibrada aumentando a autoestima. Existem diversos estudos científicos que demonstram que pessoas que praticam atividades esportivas aliadas com uma boa alimentação têm uma expectativa de viver mais, com menos riscos de contrair doenças degenerativas.
Consideramos que esporte tem a capacidade de formar bons cidadãos, pois, o mesmo imita a vida, como exemplo, tanto no esporte individual como coletivo, até é possível vencer um jogo pela sorte ou com a habilidade natural de um atleta, mas para conquistar uma competição e se manter em alto nível é necessário treinamento, concentração, estratégia e garra para vencer, mesmo assim derrotas virão, existem momentos cíclicos de alta e baixa da mesma forma que a vida nos ensina.
Portanto, o esporte, especialmente de base tem todas as características para preparar bons cidadãos para a sociedade, ensinando as crianças a saber ganhar e perder, ter resiliência para saber se reerguer, treinar se preparando melhor para superar as adversidades, ser disciplinadas, aumentar a coordenação motora e saber trabalhar em equipe.
Concluindo os 3 pilares, o Esporte é um formidável gerador de divisas para a economia global, engloba todos os segmentos de produtos e serviços, além de transitar em todas as classes sociais, e exemplos não faltam, os megaeventos como a Copa do Mundo ou Olimpíadas tem as maiores audiências planetárias, tanto nas mídias tradicionais como televisão, radio, internet e impressos como nas mídias sociais, marcas de vários segmentos investem bilhões em lançamento de produtos ou serviços, são criados ícones e heróis que criam novas tendências, milhões de pessoas fortalecem o turismo, comercio e mais de 52 segmentos são impactados diretamente, com bilhões de dólares injetados na economia global, seja na venda de televisões, de materiais esportivos, apostas esportivas, de alimentos e bebidas ou até com um simples chaveiro de lembrança.
Todavia, mesmo um evento seccional esportivo agrega proporcionalmente as mesmas possibilidades em relação a imagem do destino, geração de trabalho, aquecimento da economia local, integração da população, entre outros diferenciais estratégicos.
O desafio é transformar arenas esportivas em organismos vivos da cidade, com todos os tipos de eventos, frequência diária de moradores e turistas como um ponto de entretenimento e turístico como são as arenas do Tóquio Domo no Japão, o Barcelona na Espanha ou a Orlando Arena nos EUA.
O projeto “Juntos pelo Esporte” com participação do IDT-CEMA que será lançado em breve, tem o propósito de criar sinergias estratégicas entre o governo, entidades esportivas, empresas e o turismo para trabalhar os pilares do esporte com sustentabilidade para o fortalecimento da sociedade brasileira.

*Bruno Omori é presidente do IDT – Cema (Instituto de Desenvolvimento, Turismo, Cultura, Esporte e Meio Ambiente)

Comentários
Loading...