AKIRA SAITO: Fair Play

“O caminho precisa ser visto como recíproco, cobrar do outro apenas aquilo que também
se pode fazer”

Com os Jogos Olímpicos, muito nos alegra poder ver atletas dando o seu máximo, podendo após um ano de frustrações, incertezas e superações estar finalmente se pondo à prova em busca do tão esperado reconhecimento, o status do competidor olímpico.
Com os Jogos, também é enaltecido o “Fair Play”, o espírito esportivo e de igualdade, onde vencer é o objetivo, mas de forma limpa, justa e honesta. Porém, é triste ver e ouvir comentários que de certa forma tiram este brilho. Este fair play deveria se estender a todos e não somente aos atletas. Deveriam seguir esta regra também, apresentadores de TV, comentaristas, amigos dos atletas, parentes e torcedores em geral. Fair Play não é somente para os Jogos Olímpicos, é uma boa oportunidade para aplica-lo também em toda sociedade.
Afirmar que determinado árbitro “roubou” por não ter sido o resultado que esperamos ou por em dúvida determinado procedimento, não, não é correto. Pode ser que para nós tudo passe a ser parecido com uma torcida de futebol, onde se acha “normal” xingar a arbitragem, ludibriar as regras e levar vantagem, mas não é, e isso não nos dá o direito de pensar e fazer igual em outros esportes.
No Budo (Caminho Marcial) cultiva-se o respeito e a cortesia ao próximo e nos Jogos Olímpicos cultiva-se o Fair Play. Torcer é bom, ser patriota é bom, querer que nossos atletas vençam é bom. Que o espírito olímpico contagie todas as pessoas, que desperte o “Fair Play” de cada um, tanto nos comentários sobre os atletas e seus resultados, quanto na sua vida a partir de então.

GANBARIMASHOU!!!!!

Comentários
Loading...