AGRICULTURA: Adiado para este ano, Jubileu de Ouro do Prêmio Kiyoshi Yamamoto recebe indicações para homenagem

Última edição do Prêmio Kiyoshi Yamamoto, em 2019, reuniu destaques do setor (arquivo)

Considerado uma das mais tradicionais e longevas premiações do Bunkyo (Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social), o Prêmio Kiyoshi Yamamoto chega este ano a sua 50’ª edição. Para a cerimônia, marcada para o dia 5 de novembro, na sede da entidade, em São Paulo, podem concorrer pessoas e instituições que prestaram relevantes contribuições ao Brasil nas áreas de produção vegetal, produção animal, ensino, pesquisa, fomento, inovação e difusão de técnicas agropecuárias, bem como ações comunitárias e sociais. As indicações devem ser feitas até o dia 25 de maio por entidades representativas dos produtores e da comunidade nipo-brasileira.
A presidente da Comissão, Izumi Honda, lembra que o Jubileu de Ouro era pra ter sido comemorado no ano passado. No entanto, depois de uma reunião realizada em junho de 2020, os membros que compõem a Comissão do Prêmio Kiyoshi Yamamoto decidiram adiar a edição para este ano por conta da pandemia.
“Estamos torcendo para que venham boas indicações e que até novembro deste ano estejamos em condições de preparar uma cerimônia híbrida e homenagear os premiados a altura de seu merecimento”, disse Izumi, lembrando que 2020 a Comissão recebeu três indicações que serão analisadas com as indicações que chegarem este ano.

Reconhecimento – Instituído em 1965 pela Associação Brasileira de Estudos Técnicos da Agricultura (Abeta), o Prêmio Kiyoshi Yamamoto é um dos prêmios mais tradicionais do setor agrícola do Brasil. Desde 1999, é promovido pelo Bunkyo, já tendo premiado 163 pessoas e instituições.
Para Izumi Honda, “é com certeza um reconhecimento de grande importância ao descendentes de imigrantes japoneses que na sua identidade, perspicácia e inteligência repassaram estes valores aos seus filhos e netos que continuam contribuindo para o desenvolvimento econômico social e ambiental através atividade agrosilvipastoril”.
Segundo ela, “é uma responsabilidade enorme para os membros da comissão ter um olhar cuidadoso e imparcial no momento de sua escolha”. Estamos aguardando a participação da entidades de comunidades nikkeis de todo país para indicação de pessoas merecedoras do prêmio”, conta.

Critérios – A Comissão do Prêmio Kyoshi Yamamoto responsável pela eleição do premiado do ano entre os candidatos indicados pelas entidades representativas dos produtores (como cooperativas e associações de produtores) e das classes de profissionais, estabeleceu, desde o início dos trabalhos, critérios para orientar a indicação do candidato ao prêmio: a) Inovação tecnológica; b) Originalidade e pioneirismo; c) Capacidade multiplicadora dos resultados; d) Sucesso econômico e financeiro; e) Respeito ao meio ambiente e f) Atuação na comunidade regional e contribuição à sociedade.
Em particular, o candidato da área de produção (animal ou vegetal) deve desenvolver sua atividade de modo sustentável, nas dimensões econômica, ambiental e social e segundo os atributos de: 1) produtividade, para garantir a rentabilidade do produtor e a demanda de uma população crescente; 2) equidade, para assegurar uma distribuição mais justa dos benefícios da agropecuária por produtores com maior capacidade de autogestão e melhor organização, em especial na fase de comercialização; 3) resiliência, para permitir ao sistema uma recuperação mais rápida após incontroláveis estresses nos processos de produção (p. ex., clima) e comercialização (p. ex., crises econômicas e importações) e 4) estabilidade, para que as características do sistema possam ser mantidas ao longo do tempo.

A presidente da Comissão do Prêmio, Izumi Honda (arquivo)

Indicação – A indicação de candidato ao Prêmio deve ser feita por pelo menos duas entidades e ou instituições, sendo uma delas do local onde atua (ou atuou) o indicado. A carta de indicação deve incluir, além da descrição dos méritos, as seguintes informações:

  • Data e local de nascimento (se for issei, a província do Japão);
  • Estado civil, nome da(o) cônjuge, filhos;
  • Nível de escolaridade (se graduado, nome e local da escola);
  • Local de residência (município e Unidade da Federação);
  • Tamanho da propriedade (em hectares);
  • Atividades agrícolas (culturas) e ou pecuárias (criações);
  • Atividades comunitárias (cooperativas, entidades de classe, etc.) e prêmios e homenagens recebidos.

A seleção dos candidatos é feita pela Comissão do Prêmio Kiyoshi Yamamoto, em duas ou três etapas, para avaliação dos méritos e votação final.
O prazo de entrega das indicações será até 25 de maio de 2021.

Mais informações:
(011) 3208-1755, com Edna Sato ou e-mail: evento@bunkyo.org.br

Endereço para correspondência:
Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social
Comissão do Prêmio Kiyoshi Yamamoto
Rua São Joaquim, 381 – Liberdade
CEP 01508-900 – São Paulo – SP

Comentários
Loading...