A melhor participação brasileira na história dos Jogos Olímpicos

Gustavo Tsuboi perdeu para o número 6 do mundo (Wander Roberto – COB)

O tênis de mesa entrou como modalidade oficial nos Jogos Olímpicos em 1988, Seul, Coreia do Sul.
Nessa época, o saudoso Claudio Kano, se encontrava numa de suas melhores fases, porém, não conseguiu bons resultados para o Brasil.
A melhor campanha da história veio em 1996, em Atlanta, nos Estados Unidos, com Hugo Hoyama, caindo nas oitavas de final e depois de 20 anos, com Hugo Calderano, na Rio 2016, igualando o feito de Hoyama.
Em Tokyo 2020, já conseguimos superar esta marca colocando dois atletas nessa posição, Hugo Calderano e Gustavo Tsuboi, sendo que este último teve uma atuação surpreendente, passando por Ovidio Ionescu (ROM) e Quadri Aruna (NGR) e por pouco, não chega às quartas de final. perdendo no final para o taiwanês número 6 do mundo, Lin Yun Ju (TPE), numa partida muito equilibrada – Tsuboi saiu de uma situação difícil, perdendo por 3-0 em sets, com 11-2 no terceiro, para um 3-2 e começou sempre na frente o 6 º set, acabou perdendo no final por 13-11, mas como todas as modalidades esportivas, tinha muita chance para levar o jogo para o decisivo 7º set e ganhar pela situação emocional do momento.
Agora, o mesmo Calderano voltou a brilhar em Tóquio, passando por Bojan Tokic (SLO) e Jang Woojin (COR). Nesta quarta-feira, nas quartas de final, ele tinha chances reais de trazer uma inédita e histórica medalha para o Brasil, mas caiu diante do alemão Dimitri Ovtcharov por 4 a 2 depois de estar vencendo por 2 a 0 e com possibilidade de fazer 3 a 0 pois estava sempre à frente no placar.
De qualquer forma, já fez história.
No feminino, Bruna Takahashi, perdeu de 4-0 para a chinesa naturalizada francesa, Jian Nan Yuan, já Jessica Yamada, em situação muito parecida do Tsuboi, jogou contra Rachel Morett (SUI), perdendo de 4-2 nos detalhes.
O estado psicológico influi muito nesta modalidade em várias situações. No último set da partida contra a suíça, por exemplo, Jéssica começou mal e saiu perdendo. 2-8, se recuperou teve 2 set points, virando o jogo para 11-10 e 12–11, mas acabou perdendo o jogo 12-14.
Para mim, esta Olimpíada na era da pandemia, foi muito especial, e com muita emoção pela estreia da filha Jessica e por ter comentado ao vivo esta partida na TV Bandsports, já que não pude ir ao Japão.
Agora, dia 1º de agosto, começam as provas por equipes, com a participação de Vitor Ishiy e Caroline Kumahara.

Comentários
Loading...