2020, um ano catastrófico para o tênis de mesa

Logomarca dos Jogos Olímpicos de Tóquio, adiados para 2021 (divulgação)

Este foi um ano catastrófico, que vai entrar para a historia da modalidade.
No mês de marco, devido a Covid-19, todo o calendário e o planejamento dos atletas, das equipes, das Federações e das Confederações foram alteradas.
1- Cancelaram todos os Opens Internacionais, inclusive o Campeonato Mundial por Equipes em Busan, Coreia do Sul. Isso acarretou também no cancelamento do Campeonato Mundial Individual e de Duplas em 2021, que pela primeira vez seria no continente Americano, Houston-USA.
2- Cancelamento dos Jogos Olímpicos em Tóquio, no Japão, lembrando que eles ocorrem a cada 4 anos, portanto, todo um ciclo olímpico de preparação e planejamento, foi adiado para 2021, com a incerteza de que sera realizada ou não.
3- Seletivas para os Sulamericanos de menores, todas realizadas e frustrando todo o sonho da garotada que com muito esforço e dedicação, foram classificados para representar o pais.
4- A morte do presidente da Federação de Tenis de Mesa de São Paulo, Sr Lidney Castro foi um fato irreparável, após anos de contribuição para o esporte.
5- Adiamento do Campeonato Brasileiro Intercolonial que seria realizado em Curitiba, janeiro de 2021, mas com a possibilidade de ser em Marilia SP, Cuiabá MT ou UCEG SP.
Lamentamos todos estes 5 pontos, que considero mais importantes, que geraram um grande retrocesso na modalidade, uma ano perdido que jamais vamos esquecer, mas com muita esperança nas vacinas que estão sendo testadas em todo o mundo.

Comentários
Loading...