TEMPURÁ: Curiosidades e receita da fritura japonesa mais popular nos matsuris

Conhecido por sua massa leve e crocante, e seu recheio de legumes ou frutos do mar, o tempurá é um alimento típico do Japão que contorna a ideia de que todas as frituras devem ser apenas deliciosas e nem um pouco saudáveis. Sua popularidade é tanta que facilmente você irá se deparar com esse tipo de comida em meio aos festivais ou eventos orientais, quebrando o conceito de que refeições asiáticas são preparadas somente grelhadas, assadas ou cozidas.
A origem dessa fritura é um tanto quanto desconhecida por quem a consome e surpreendente a quem a conhece, isso porque a história começa com a influência portuguesa, sendo adaptada aos costumes e gostos japoneses.

História do tempurá

Tempurá deixou de ser lanche para se tornar parte das refeições (divulgação)

Anterior ao século XVI, as refeições fritas não eram incomuns no Japão, contudo, não eram utilizadas as massas para empanar os alimentos. Foi somente a partir de 1543 que a farinha e o ovo passaram a ser usados em frituras japonesas.
Nesse período, os portos japoneses eram fechados e limitados apenas para a comercialização com chineses e holandeses, porém, uma das embarcações chinesas direcionada a Macau mudou seu curso e desembarcou em Tanegashima, levando consigo três marinheiros portugueses. A partir de então, com a guerra civil acontecendo e o aparecimento de novos europeus no Japão, se iniciou a negociação de armas com Portugal.
A imigração portuguesa levou consigo não apenas os armamentos necessários à disputa, mas também uma nova cultura, costumes e tradições, como foi o caso da Quaresma, período de quarenta dias em que os católicos devem renunciar a carne vermelha em suas refeições.
Assim, durante essa prática, a alimentação desses indivíduos foi à base de tempurá com legumes e frutos do mar, o que atraiu a atenção dos japoneses que modificaram a receita de acordo com seus próprios hábitos e preferências.
Apesar disso, por algum tempo, o tempurá era consumido apenas pela nobreza, pois era frito em óleo, um ingrediente de alto custo. Com a chegada da Era Edo (1603 — 1867), esse privilégio passou a ser de todos, devido ao avanço da técnica de extração de óleo, sendo vendido em diversas barracas físicas ou Yatai (carrinhos móveis para venda de comida).
A influência de Portugal sobre o povo japonês só não se estendeu em outros aspectos, já que os imigrantes portugueses foram expulsos do Japão, para evitar a catequização e disseminação da religião ocidental no país.

Receita da massa

Receita da massa costuma ser simples (divulgação)

A receita da massa do tempurá costuma ser simples e básica para todos os tipos de recheios, logo, é importante seguir todos os passos e dicas corretamente para que assim seja feita a fritura leve perfeita adaptada pelos japoneses.
A princípio, separe alguns ingredientes:

  • 1 xícara de farinha de trigo peneirada;
  • ¾ xícara de água bem gelada, podendo conter alguns cubos de gelo;
  • 1 ovo;
  • Pitada de sal;
  • 1 colher de sopa de amido de milho.

Em seguida, defina o recheio do seu tempurá, podendo ser apenas um ingrediente, como por   exemplo: batata doce, berinjela, abóbora kabocha, brócolis, couve-flor, frango, camarão, entre outros; ou opte por misturar diversos legumes que devem ser cortados uniformemente para garantir um bom cozimento de todas as partes. Nesse caso, o mais comum é o uso de cenoura, cebola, repolho, vagem e, por vezes, camarão.
Para a mistura da massa, inicialmente, una o ovo à água e bata bem até formar uma espuma clara por cima. Junte a farinha, o sal e o amido de milho, mexendo delicadamente até ficar homogêneo.
Além disso, siga algumas sugestões importantes para degustar o tempurá perfeito:

  • Aqueça bem o óleo para que sua fritura não necessite permanecer por muito tempo dentro da panela;
  • Se possível, termine de fritar toda a massa em aproximadamente 30 minutos, pois quanto mais o tempo passa, mais a massa esquenta e passa a se tornar grudenta;
  • Deixe o tempurá escorrer em uma grelha após fritar, essa etapa é essencial para que fique sequinho, crocante e leve;
  • Sirva com algum molho, embora seja comum também comer apenas o tempurá, muitas pessoas apreciam adicionar um sabor a mais, portanto, que tal um molho shoyu ou alguma mistura com mirin e dashi? Caso prefira a segunda opção, procure ferver em uma panela ½ xícara de shoyu, ½ xícara de mirin, 1 ½ xícara de água, 1 colher de chá de hondashi e gengibre a gosto.

Conhecendo o seu modo de preparo e sabor não é difícil entender o porquê dessa fritura ter deixado de ser considerada apenas um lanche da tarde, para se tornar parte das refeições principais, já que além de leve e saborosa ainda garante uma certa sustância.

Curiosidades

Recheio pode ser de berinjela a batata doce (divulgação)

Para acabar com as surpresas e oferecer mais conhecimento sobre essa fritura levemente saudável, aqui vai duas perguntas para refletir: consegue imaginar a origem do nome tempurá? Ou mesmo quais foram as mudanças japonesas realizadas em sua receita?
Respondendo a primeira questão, o nome “tempurá” tem origem controversa,   porém, é suposto que deriva da expressão em latim “ad tempora quadragésima” que se refere à Quaresma, também chamada por “Dias de Brasa”.
Por outro lado, há quem diga que varia do termo português “tempero”, logo, é difícil concluir qual é a sua verdadeira história.
Sendo proveniente de um termo ou de outro, o ponto principal é o seu aparecimento no Japão que permitiu a existência de uma nova receita. Com o início do período Edo, não era permitido fazer frituras nas residências devido ao medo dos riscos de incêndio nas estruturas de madeira, assim a adaptação do lanche português ficou por conta dos chamados Yatai, que utilizavam óleos mais leves, como o de arroz, acrescentavam mais legumes e elaboravam uma massa mais leve e fina. Desse modo, surgiu o famoso tempurá japonês que traz uma sensação de simplicidade e sabor a quem consome, sendo adicionado também ao popular prato quente conhecido por donburi.
Então se agora há a curiosidade ou vontade experimentar ou simplesmente comer o tempurá, por que não fazer? Além de render uma boa quantidade ainda te trará uma grande saciedade e prazer, até porque um pouco de fritura também faz bem ao nosso corpo e à nossa gula, basta comer com moderação sempre.
(Mariana Kisaki)

Comentários
Loading...