Retrocesso histórico na modalidade

Bruna, melhor brasileira ranqueada da história

A Federação Internacional que comanda o Tênis de Mesa Mundial, declarou que até o final de julho, não ira realizar nenhum evento internacional, devido a Covid-19.
Ou seja, clubes fechados, atletas parados, corte de verbas, nenhuma competição oficial ou seja mesa-tenistas sem conseguir manter a programação anual, em especial para as Olimpiadas 2020. Uma derrota para a evolução do nosso esporte, tanto na parte técnica, como física, mental e essa quebra de ritmo, resulta num retrocesso para o esporte em geral.
O ciclo Olimpico no Time Brasil, começou em 2018, Jogos Sul-americanos, depois 2019, Jogos Pan-americanos, e as Olimpiadas serão em 2021.
O ranking internacional está paralisado, desde o final de marco ate agosto, e segue assim:

MASCULINO – Hugo Calderano 6º , Gustavo Tsuboi 44º, Vitor Ishiy 58º, Thiago Monteiro 84º, Eric Jouti 88º e Cazuo Matsumoto 491º.
FEMININO – Bruna Takahashi 47º, Jessica Yamada 143º, Caroline Kumahara 145º, Gui Lin 234º, Bruna Alexandre 305,º Lívia Lima 805.º

Muitos destes continuam treinando em casa, inúmeros compraram mesas e fazem suas manutenções para não decairem muito.
Uma pena para o tênis de mesa, que viu inúmeras alterações históricas que mudaram o conceito deste esporte, oficializado em 1926 com a criação da ITTF, e a padronização das regras, quando organizaram o 1 º Campeonato Mundial em Londres.
Em 1952 apareceu uma inovação tecnológica, a esponja (entre a borracha e a raquete) e todos adotaram este artificio para melhorar a velocidade e o efeito no golpe.
Em 1963 os japoneses inventaram um golpe chamado TOPSPIN, que ate hoje se aplica, em 1971 os europeus usaram uma cola rápida, produto que tensionava a borracha e a bola ia mais veloz, 2000 a 2002, mudança nas regras adotadas pela ITTF, bolas maiores com 40mm de diâmetro, redução dos pontos de 21 para 11, e um saque (serviço) mais limpo para que o adversário enxergasse melhor o efeito aplicado. Em 2006 baniram a cola rápida a base de solvente e obrigaram a usar a base de agua e 2016 mudaram a bola de celuloide para plástico.
Todas estes fatos entraram para a historia do mesatenismo mundial, foram mudanças drásticas na forma de treinar e jogar, sera que o Corona Vírus sera mais um? O tempo nos dirá….

Comentários
Loading...