“Fukushima está bem, venham nos visitar!” Depois do estágio na província, participantes fizeram palestra

Estágio para descendentes das Américas na província de Fukushima

Foto ao final da palestra sobre o estágio.Palestra na sede da associação provincial: presidente Imai quer organizar mais palestras

A palestra sobre o Estágio para Nikkeis da América Latina e da América do Norte do Ano 1 da Era Reiwa, oferecido pela prefeitura provincial de Fukushima e que contou com a participação de dois brasileiros, Levi Sato, sansei de 32 anos, e Ágatha Sayuri Murakami, gosei de 22 anos, ambos membros do grupo seinenbu da Associação Fukushima Kenjin do Brasil, foi realizada na sede da associação na tarde de 16 de fevereiro, em São Paulo. O evento recebeu 41 participantes, que ouviram as explicações com atenção. Levi e Ágatha falaram sobre suas experiências na visita a terra natal de seus ancestrais, relatando o andamento de reconstrução da província, as oficinais culturais e a história local que aprenderam durante o estágio. Segundo a enquete realizada após o evento, mais de 90% dos participantes responderam que gostariam de ir a Fukushima após ouvir os relatos, mostrando que o evento deu bons resultados.

“Fukushima está bem. Gostaria que mais pessoas do Brasil visitassem a província”, assim reforçaram Levi e Ágatha, que leram suas apresentações nos slides enquanto relataram a experiência durante o estágio, mostrando o que aprenderam nos locais visitados sobre os trabalhos feitos após o terremoto.
Marina Yumi Imai, presidente da Associação Fukushima Kenjin do Brasil, explicou que o projeto tem como objetivo principal convidar jovens descendentes de provincianos de Fukushima para, futuramente, atuarem como ponte entre a província e o Brasil. Ao mesmo tempo, Fukushima foi selecionada pelo Ministério de Assuntos Internos e Comunicações do Japão para realizar o “Projeto para Promoção de Cooperação entre as Comunidades Nikkeis da América Latina e Governos Locais”.
Presente no evento, Yasushi Noguchi, cônsul geral do Japão em São Paulo, reforçou: “É muito importante para o governo japonês a reconstrução da província de Fukushima. Gostaria de agradecer as pessoas do mundo inteiro que verão [esse esforço] nas Olímpiadas”. Também declarou sua expectativa: “Expresso meu respeito pela presidente Imai por sua atuação proativa na Associação Fukushima Kenjin do Brasil. Espero que a cultura tradicional e os esforços de reconstrução da província sejam divulgados no Brasil”.
Yasuo Yamada, presidente da Federação das Associações de Províncias do Japão no Brasil (Kenren), elogiou: “Fico feliz que o esforço do governo provincial de Fukushima em mostrar a situação atual da província nove anos depois do terremoto foram transmitidos aos jovens nikkeis”.

➡Leia a matéria de minissérie RECONSTRUÇÃO DE FUKUSHIMA1

➡Leia a matéria de minissérie RECONSTRUÇÃO DE FUKUSHIMA2

 

Além das felicitações por Akira Obara, assessor da presidência da Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social (Bunkyo), também estiveram presentes no evento Seishichi Saita, vice-presidente da Beneficência Nipo-Brasileira de São Paulo (Enkyo) e os presidentes de cada associação provincial.
Após a palestra, Valter Watanabe, vice-presidente da Associação Fukushima Kenjin do Brasil, elogiou: “Os dois estagiários compreenderam perfeitamente o objetivo do programa. Eles possuem a força para envolver as pessoas. Com dois jovens tão competentes, acredito que eles usarão o que aprenderam em atividades da associação”.
A presidente Imai disse os próximos passos: “Quero que os dois tragam mais jovens. Levi mostrou seu espírito de liderança antes mesmo de participar do estágio e Ágatha também ajuda bastante, por isso tenho expectativas. Penso em fazer outra palestra reunindo os grupos seinenbu de outras associações provinciais e jovens de outras entidades”.

Levi se torna mais consciente de suas raízes

Levi Sato faz sua apresentação

Levi Sato, líder do grupo seinenbu, mostrou seu espírito de liderança entre os estagiários vindos de vários países, falando em inglês e sendo proativo, fazendo perguntas durante as visitas e mostrando seu interesse em aprender. Após a palestra, ele sorriu: “Que bom que pude aprender sobre os esforços de reconstrução de Fukushima e sobre a vida dos moradores da província”.
Além disso, encontrou com seus parentes, a família de Jun Sanada, e teve contato com os costumes japoneses com as oficinas culturais e o homestay. Ele disse, feliz: “Pude me lembrar das raízes que estava esquecendo”.
Sobre a atuação futura do grupo seinenbu, ele pensa em organizar um local para que outras pessoas experienciem o que ele aprendeu sobre a cultura japonesa. Como líder do seinenbu, mostrou motivação: “Quero que mais membros do seinenbu visitem a província de Fukushima”. Ainda, Levi revelou seus planos futuros: “Em cooperação com outras entidades nikkeis, quero organizar eventos e compartilhar o que aprendi”.

Ágatha usará o que aprendeu para promover mais atividades na associação

Ágatha Sayuri Murakami faz sua apresentação

“Minha primeira vez no Japão foi uma sucessão de surpresas: os costumes, o ambiente, a educação… tudo é diferente do Brasil”, sorri Ágatha Sayuri Murakami. No homestay, ela ficou emocionada com a gentileza: “Eles procuraram o local onde meu bisavô morava e me levaram até lá”. O bisavô de Ágatha imigrou no navio Kasato Maru, o primeiro a chegar ao Brasil.
O que mais a impressionou foram os painéis solares que viu no Shinchi Energy Center. “Disseram que foram instalados com a cooperação do governo após o terremoto e achei algo incrível”, disse, surpresa com a diferença com o Brasil.
Ela logo pôs em prática no seinenbu o que aprendeu na reunião de troca de ideias com membros de outros países e organizou um piquenique no parque Ibirapuera. “Quero usar o que aprendi durante o estágio e organizar eventos com o grupo para atrair mais jovens”, disse.

Jovens com expectativas após a palestra

“A palestra foi muito boa e fiquei com mais vontade de fazer intercâmbio em Fukushima”, sorriu Fernanda Yumi Watanabe, sansei de 24 anos e membro do grupo seinenbu.
Após ver o resultado do estágio, ela ficou feliz sobre ao saber dos esforços do governo de Fukushima para a reconstrução da província. O início do revezamento da tocha olímpica ocorrer no J-Village, instalação localizada em Fukushima, pode “dar visibilidade, mostrando que a província está bem”.
Tercio Naoki Sato, sansei de 25 anos e irmão mais novo de Levi, tinha uma impressão negativa: “Quando pesquisava sobre Fukushima, aparecia apenas notícias ruins”. Mas ao ouvir a palestra, ficou mais tranquilo: “O Japão tem tecnologia. Vi que agora está tudo bem”.
A impressão mais forte que teve foi o encontro do irmão com seus parentes e a cultura do Japão, país que nunca visitou. “Espero ir um dia”, disse esperançoso.
Samuel Jun Imai, sansei de 17 anos e filho da presidente Marina Yumi Imai, frequenta a associação provincial desde criança, trazido pela mãe. Ao ver a palestra, ficou surpreso: “A reconstrução está mais avançada do que imaginava. A tecnologia é incrível. Que bom que soube disso pela palestra. Um dia, quero fazer intercâmbio em Fukushima”.

Ex-presidente da associação diz: “Para melhorar o Brasil”

O 13º presidente da associação, Yoshio Ooyama

Yoshio Ooyama, provinciano de Fukushima de 85 anos e 13º presidente da associação, sorriu satisfeito com a palestra dos dois estagiários: “Eles mostraram que o estágio foi de muito aprendizado. Que bom”.
Ele também se mostrou admirado com as medidas adotadas para a reconstrução da província natal: “Estão se esforçando com o uso da tecnologia”. Ele declarou suas expectativas para com os jovens: “É importante saber com vão divulgar o que aprenderam. Gostaria que adotassem as coisas boas do Japão no Brasil para melhorar a sociedade”.

 

A ponte da amizade que liga Fukushima e seus respectivos países

Masao Uchibori, governador da província de Fukushima

O governador Masao Uchibori disse a seguinte mensagem para o grupo participante do Estágio para Nikkeis da América Latina e da América do Norte, durante visita na prefeitura provincial.

Prezados, bem-vindos a província de Fukushima. Minhas sinceras saudações em nome de todos os provincianos.
Logo completará dez anos desde o Grande Terremoto do Leste do Japão e o acidente nuclear, ocorridos em 2011. Durante este período, a começar pelos senhores da América Latina e da América do Norte e das associações provinciais de Fukushima do mundo inteiro, recebemos muitos votos de caloroso apoio, de “Força, província de Fukushima!”. Com esses votos de apoio, prosseguimos com o constante trabalho de recuperação de nossa província.
Contudo, Fukushima enfrenta muitas adversidades, como o terremoto, o tsunami, o acidente nuclear e os boatos e ainda trilhamos o caminho da reconstrução.
Sob essas condições, os senhores puderam observar os trabalhos de reconstrução por toda a província, visitando as regiões de Hamadori, Nakadori e Aizu. Durante esse processo, acredito que puderam ter contato com diversos tesouros que são o orgulho de Fukushima.
Por exemplo, o meio ambiente, a história e a cultura tradicional, a deliciosa culinária e os calorosos moradores. Ficarei contente se os senhores levarem consigo esses tesouros de Fukushima para seus países natais e divulgarem amplamente a situação atual e os atrativos de sua segunda terra natal, Fukushima.
Os senhores são a ponte da amizade que liga Fukushima e seus respectivos países. Espero que, numa próxima oportunidade, visitem mais uma vez o Japão e Fukushima, desta vez acompanhados de seus familiares e amigos.
Encerro por aqui, desejando aos senhores boa saúde e que sua atuação em seus países natais seja ainda mais próspera, assim como nas relações de amizade entre seus respectivos países e Fukushima.

Masao Uchibori
Governador da província de Fukushima

➡Leia a matéria de minissérie RECONSTRUÇÃO DE FUKUSHIMA1

➡Leia a matéria de minissérie RECONSTRUÇÃO DE FUKUSHIMA2

➡Facebook Fukushima Guide

 

Site Estação de Revitalização de Fukushima
Site Estação de Revitalização de Fukushima

Revitalização de Fukushima

Segurança alimentícia

Recuperação ambiental

Desastre nuclear da Tokyo Electric Power Company (TEPCO) em Fukushima Daiichi

Perfil da Província de Fukushima

 

 

Comentários
Loading...