Oswaldo Takaki morre em São Paulo aos 72 anos

(Facebook/Daniel Takaki)

Faleceu no último dia 23, por volta das 20h30, de parada cardíaca, o diretor do Jornal Nippak e Nikkey Shimbun e coordenador da Oisca Brasil, Oswaldo Takaki.
Em decorrência da pandemia do Covid-19, o corpo foi cremado dia 24 de manhã com a presença restrita de familiares. Oswaldo era irmão caçula do presidente do Nippak/Nikkey Shimbun, Raul Takaki.
A família agradece as manifestações de carinho e informa que, passada essa fase, será realizada uma cerimônia de despedida.
Seu sobrinho, Daniel Takaki, lamentou a morte do tio em sua página no Facebook. “É com grande pesar e um sentimento de saudades que comunico o falecimento do meu tio, Oswaldo Yamato Takaki. Dono de uma inteligência única, um humor sarcástico e ácido (às vezes, até demais), foi uma das pessoas mais importantes da minha vida”, escreveu Daniel, acrescentando que “com ele aprendi muitas coisas e era sempre um desafio acompanhar o seu raciocínio e perspicácia”.
De acordo com o sobrinho, o tio era “um eterno sonhador, ele sempre sonhava grande e alto, sempre incentivando e motivando as pessoas a terem sonhos ‘gigantolescos!’”. “E, mais do que sonhos, ele me ensinou a planejar e construir metas, planos, objetivos, projetos…”, destacou.

“Ele se foi desse plano, mas continua nas árvores que plantou” (Daniel Takaki) (Facebook/Massayoshi Marli Furuno)

“Figurinha carimbada no beisebol, onde atuou como jogador no CooperCotia e no Giants, além de defender a seleção brasileira inúmeras vezes”, Daniel conta que acompanhou o ‘Urubu’ – seu apelido na comunidade – algumas vezes no campo e   “sempre foi um grande aprendizado ver sua técnica e sua dedicação a esse esporte.”
E finalizou afirmando que “seu falecimento não é o fim de sua vida porque ele sempre estará em nossos corações… como exemplo de um doido, desvairado, sonhador, às vezes chegando à irresponsabilidade… Mas, que sempre era capaz de sonhar e fazer com que mais pessoas sonhassem junto com ele…”
“Ele se foi desse plano, mas, continua nas árvores que plantou, nos jovens que apoiou, nas lições que passou…”, concluiu.
Entre surpresa e tristeza amigos e muitos desconhecidos também usaram as redes sociais para lamentar a perda. Em mensagem enviada via Whatsapp, o deputado federal Luiz Nishimori (PR-PR), disse que, “com tristeza recebi a notícia do falecimento do nosso amigo Oswaldo”. “Um amigo de coração, foi jogador de beisebol, muitas vezes até me representou, foi sempre um entusiasta e visionário de vários projetos como o do bairro da Liberdade, em São Paulo. Sem dúvida, uma grande perda não só para a nossa comunidade nipo-brasileira mas também para a sociedade paulista. Meus profundos sentimentos… Que Deus ao acolhê-lo conforte os familiares e amigos”.

O médico e ex-senador Jorge Yanai escreveu: “Meus pêsames à família Takaki, que Deus na sua infinita sabedoria e bondade conforte a todos nessa hora de grande perda!!!”. Para a jornalista Cíntia Yamashiro, que trabalhou na Editora Jornalística União Nikkei Ltda – que edita os jornais Nippak (em português) e Nikkey Shimbun (em japonês), o sentimento era de gratidão.

Oswaldo Takaki

“Meus sentimentos e força a toda a família e equipe do jornal. E agradecimento ao “seo” Oswaldo pelo tempo que passei por lá”. Gratidão também foi o sentimento do fotógrafo Marcus Kiyohide Iizuka.
Para o professor Ii-Sei Watanabe, “Dr. Oswaldo Takaki agrônomo pela USP-Esalq deixou saudades na comunidade. Nossas condolências. Lembro dele lá nos anos 1966-1970 como iniciante no campo de beisebolista atuante que teve como técnico o professor Internacional Kiyoshi Takayanagui, foi um grande amigo”.

Comentários
Loading...