O poder da informação

Minako Takahashi, grande líder do tênis de mesa brasileiro (divulgação)

Muita polêmica gira em torno desta palavra “PODER” = a capacidade de deliberar arbitrariamente, a faculdade de exercer autoridade, soberania, segundo o Wikipédia.
No tênis de mesa, também existem pessoas com PODER, alguns eleitos, outros por imposição, uns através de vias erradas, mas a grande maioria por respeito, liderança natural, o que significa que nem sempre o dinheiro, o cargo, as realizações, significam PODER.
Eu acredito muito no PODER da informação, onde através de muito conhecimento, sabedoria você consegue liderar grupos com suas excelentes decisões, justas e com pequenas chances de errar. A liderança e o poder caminham juntas e os subordinados não conseguem ser enganados por muito tempo, ha um momento que eles acordam e enxergam a realidade.
Na minha opinião, ser sábio quer dizer; não decidir por impulso ou emoção, pois sem sabedoria e bom senso, o resultado pode ser não satisfatório.
A busca constante pela informação, estudar muito e a experiência, resultam num PODER que nem sempre esta ligado ao cargo de renome, ou seja todos sabem quem esta na liderança.
Por exemplo, dinheiro para o esporte existe no governo, a verba esta La, mas faltam os mecanismos e ferramentas para saber como busca-lo através de projetos e planejamento.
Exemplo claro da falta de informação é que em 18 de julho de 2020, no Diário Oficial da Cidade de São Paulo, saiu uma portaria aprovada em 17 de julho, liberando a abertura de Centros de Treinamento Esportivo de Alto Rendimento. Dai, por nossa ignorância, ainda não abrimos as escolas de tênis de mesa, com medo de denúncias e interdição dos clubes.

Comentários
Loading...