LONGEVIDADE DOS JAPONESES: Conheça os alimentos que explicam a boa saúde e disposição dos idosos no Japão

O Japão é o país com maior média de expectativa de vida, segundo a Organização Mundial da Saúde (divulgação)

Dietas extremas, exercícios que demandam muita resistência e rotina sem estresse parecem as soluções ideais para uma vida longa e próspera. No entanto, a longevidade dos japoneses é explicada por algo simples, porém, considerado um segredo: sua alimentação.
Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), o Japão é o país com maior média de expectativa de vida. Tendo mais de um quarto da população composta por idosos. Esses que costumam passar dos 100 anos de vida de maneira saudável e tranquila.
Então, se você quer fazer parte da geração centenária que vive bem, siga algumas dicas da longevidade dos japoneses. E entenda que não há mistérios, tudo depende do que comemos. Até porque é como dizem “somos aquilo que comemos”.

8 Alimentos que auxiliam na longevidade dos japoneses

Ao analisarmos a longevidade dos japoneses, o que mais impressiona não é o fato de sua expectativa de vida ser estimada em 84,10 anos, segundo dados do Banco Mundial (2017). Mas sim o “como” conseguem manter uma boa saúde e disposição, apesar da idade.
No Japão, a província que mais se destaca nessa questão é Okinawa, sendo conhecida por “terra dos imortais”. Isso porque sua população vive em média 83 anos. Além disso, foram confirmadas 400 pessoas com mais de 100 anos, apresentando aspecto saudável e feliz.
Tornando o local um centro de pesquisas para a busca da “poção” para o aumento da expectativa de vida de outros países.
Para essa conquista, o povo de Okinawa afirma realizar algumas atividades em sua rotina. Como:
Desestressar;
Viver o momento presente;
Ser ativo sempre;
Sorrir e ser feliz com frequência;
Comer mais carboidrato e menos proteína.

Dessa forma, diferentemente de muitos países ocidentais que disseminam a ideia de mais proteína e menos carboidrato, os japoneses ingerem 11% menos calorias que o indicado pela OMS.
O fato de consumir mais carboidrato auxilia na redução do envelhecimento, devido aumentar a energia das células corporais.
Assim é dito que há um aumento na proteção contra doenças relacionadas ao envelhecimento, como câncer e problemas de memória.
Além disso, acredita-se que outro segredo está nos ingredientes presentes em sua alimentação. Já que Okinawa possui uma alimentação rica em tofu, vegetais, legumes e peixes.

Tofu

Benefícios do tofu, alimento à base de soja (divulgação)

O tofu é um alimento à base de soja, encontrado em cubos e facilmente confundido com o queijo branco, devido à sua aparência. Apesar disso, não se engane, pois o sabor e textura são completamente diferentes.
Na maioria das vezes, é consumido diariamente. Uma vez que é adicionado ao missoshiru, um tipo de sopa japonesa feita com missô.
Porém, há quem se alimente do tofu em sua forma crua, frita ou cozida.

Aprenda o missoshiru em Dicas de Culinária: Pratos quentes japoneses: Aprenda receitas tradicionais e simples para aquecer o seu inverno

Esse alimento se encontra no topo da nossa lista, devido à sua riqueza em proteínas e nutrientes. Sendo benéfico contra o envelhecimento, câncer, osteoporose e problemas cardíacos, mentais, nos rins e no fígado.
Além disso, ainda auxilia no emagrecimento, alívio dos sintomas da menopausa e controle do colesterol. Apesar disso, consuma com moderação. Pois, em alguns casos, pode gerar problemas alérgicos e nos rins, devido à presença de aditivos e alteração na genética da soja.

Peixe

Consumo de peixe no Japão é um dos pontos fortes da longevidade (divulgação)

Embora muitos relacionem o Japão aos sushis e sashimis, os japoneses não consomem o peixe apenas em sua forma crua. Sendo, muitas vezes, grelhado para as refeições principais do dia, especialmente no café da manhã.
Os peixes mais consumidos pelo povo japonês são: salmão, atum, carapau, cavalinha, enguia (unagi) e bonito. No geral, esse alimento é um dos pontos fortes quando tratamos da longevidade dos japoneses.
Visto que possui uma grande quantidade de ômega-3, vitaminas e é considerado uma ótima fonte de proteínas.
Então, com o consumo do peixe em sua forma assada, cozida, crua ou grelhada, o seu corpo estará protegido contra doenças mentais, diabetes, câncer e problemas cardiovasculares. Além disso, combate a osteoporose, uma vez que é rico em vitamina D.

Algas marinhas

Algas marinhas são ingredientes famosos da culinária japonesa (divulgação)

Conhecidas por nori, kombu e wakame, as algas marinhas são desidratadas e ingeridas em onigiris, sushis e sopas, como o missoshiru e lamen. São ingredientes famosos na gastronomia japonesa devido ser fonte de fibras, vitaminas e diversos nutrientes, como cálcio, potássio e zinco.
Seus benefícios à saúde são: o combate ao câncer, obesidade e diabetes; controle da pressão arterial; auxílio na digestão e, consequentemente, no emagrecimento; e melhoria da saúde capilar e cutânea.

Goya

Goya (ou nigagori) é semelhante ao jiló (divulgação)

O goya é chamado também de nigagori em diversas províncias japonesas. É um alimento similar ao jiló devido ao sabor amargo, porém é denominado, pelos brasileiros, melão amargo, melãozinho ou melão de são caetano.
Essa comida amarga é considerada de potencial farmacêutico por causa de suas diversas propriedades: antioxidante, antiviral e antibiótico. Auxiliando na melhoria da imunidade, tratamento à diabete e feridas, retardo do envelhecimento e proteção contra doenças ósseas, cardíacas, mentais e cardiovasculares.

Natto

Natto possui alto teor de vitaminas B e K (divulgação)

O natto é um alimento daqueles que ou você gosta muito ou não curte nem um pouco. Isso porque se trata de soja fermentada o que torna seu odor, sabor e consistência difíceis de serem aceitas por muitos.
Apesar disso, o natto possui um alto teor de vitaminas B e K, além de minerais e nutrientes. Esses que são produzidos durante o processo de fermentação. Dessa forma, quem o consome evita câncer, infertilidade, fadiga crônica, enfraquecimento ósseo e prisão de ventre.
Não bastando, ainda limpa a corrente sanguínea, mantém a pele bonita e auxilia no emagrecimento.
Para a sua ingestão, é indicado misturar o natto com mostarda, shoyu e cebolinha.

Cogumelo

Cogumelos são utilizados no gohan ou como ingredientes (divulgação)

Dentre os cogumelos mais consumidos no Japão, os mais populares são shiitake, shimeji, maitake, enoki e matsutake. Todos esses são utilizados como okazu (mistura) para o gohan (arroz) ou mesmo como ingredientes.
Suas vantagens são a riqueza em proteínas, assim como nos peixes, fibras e aminoácidos. De modo que auxilia na digestão, controle do colesterol e do nível de glicose, fortalecimento da imunidade e na proteção das células e da memória.

Kabocha

Kabocha (abóbora) é famosa tanto no Japão como na Coreia (divulgação)

Pronunciado como cabotiá. O kabocha é uma abóbora japonesa, famosa tanto no Japão quanto na Coreia. Possui uma grande quantidade de nutrientes, vitaminas e fibras. E tem pouco carboidrato em sua composição.
Pode ser consumido como purê ou cozido em cubos. Sendo benéfico à visão, coração, sistema imunológico, pele, emagrecimento e prevenção do câncer.

Vegetais em conserva

Vegetais em conserva, conhecidos no Japão por tsukemono (divulgação)

Por fim, não menos importante, há os vegetais em conserva, conhecidos no Japão por tsukemono. Esses que, inicialmente, foram originados devido à necessidade de conservação de alimentos à longo prazo. De modo a se manterem bons para consumo até mesmo após o fim de sua estação.
Contudo, atualmente, os tsukemonos são ingeridos principalmente por causa de seu sabor e como forma de limpar o paladar, após as refeições. Sendo comum sua presença em restaurantes japoneses.
Além disso, podem ser servidos como entradas, devido à apresentação em pratos, gerando uma atração visual, olfativa e gustativa.
Os vegetais em conserva mais comuns são gengibre, ameixa, picles, rabanete, pepino e nabo. Em sua maioria, são tão nutritivos quanto os vegetais e legumes cozidos. Apresentando os mesmos benefícios, além de serem mais seguros e saudáveis. Uma vez que não há presença de aditivos e conservantes.
Então, você já conhecia alguns desses segredos da longevidade dos japoneses? Caso sua resposta seja não, o que você achou e qual iria inserir em sua rotina alimentar?
Além de melhorar saúde, eles garantem ser fáceis de encontrar e são extremamente saborosos. De modo que, com certeza, darão um toque a mais à sua mesa durante as refeições.
(Mariana Kisaki)

Comentários
Loading...