Kodomo-no-Sono cancela o 37º Festival; entidade busca alternativas em meio à crise

(Divulgação)

A Associação Pró-Excepcionais Kodomo-no-Sono anunciou, na semana passada, o cancelamento do seu 37º Festival. O evento, que seria realizado nos dias 18 e 19 de julho, em Itaquera (zona Leste de São Paulo), é considerado a principal fonte de recursos da entidade.
De acordo com o comunicado, os organizadores explicam que “devido a impossibilidade de prosseguirmos com os preparativos e a necessidade de acompanharmos as orientações de cuidados sanitários apresentadas pelas nossas autoridades, decidimos cancelar o evento deste ano”.
“O Festival tem sido de suma importância para a captação dos recursos necessários para a subsistência da nossa entidade, assim como outros eventos menores que foram adiados. Mas vamos buscar esses recursos de outra maneira”, diz o texto assinado pela presidente da Comissão Organizadora, Liene Mayumi Araki e o presidente do Kodomo-no-Sono, Sergio Oda.
Ao Jornal Nippak, Sergio Oda, disse que a preocupação é tanto com os assistidos como também com os funcionários e voluntários que trabalhariam na organização do evento. “Colocaríamos muitas pessoas em risco”, comentou.

Em recente entrevista ao Nippak, tão logo se instalou a pandemia, Sergio Oda disse que atualmente a entidade assiste 68 pessoas, entre homens e mulheres, na faixa etária entre 25 e 74 anos.
Segundo ele, uma das alternativas para fazer frente à pior crise da história da humanidade depois da 2ª Guerra, foi através de campanha de sensibilização. Outra forma foi pedir doações. “Felizmente temos tido boa adesão”, observou Oda, afirmando que a entidade não registrou nenhum caso de doença nem entre os internos nem entre os funcionários. Ele explicou ainda que, além de dinheiro, as pessoas também podem contribuir doando alimentos e produtos de limpeza.
Para conhecer mais sobre o trabalho da Kodomo-no-Sono acesse: http://www.kodomonosono.org.br
Leia o comunicado na íntegra

(Divulgação)
Comentários
Loading...