Hugo Calderano alcança feito histórico

O mesa-tenista brasileiro Hugo Calderano (divulgação)

O sonho de qualquer mesa-tenista no mundo é participar na Bundesliga, “Liga Profissional Alemã”, onde se tem os melhores salários por temporada, sem falar, é claro, da melhor liga do mundo, que é a chinesa, imbatível tanto em nível técnico como em salarios.
Na China, existem 26 milhões de atletas federados, contra 750 mil na Alemanha. Para efeito de comparação, no Brasil não passamos dos 10 mil confederados. Portanto, trata-se de uma diferença muito grande e para entender melhor, a comparação seria com o nosso futebol brasileiro x futebol chinês, em nível técnico, estrutural e organizacional.
A “season” começa em agosto 2019 e vai até maio 2020, por isso, no último domingo, o brasileiro Hugo Calderano (6º no ranking Mundial), com apenas 24 anos, já entrou para a história, pois participou de sua 3ª final consecutiva da Bundesliga, sendo que venceu uma vez – no ano passado –, com a equipe do Ochsenhausen.
Modelo de disputa: São 12 times na 1ª divisão, sendo que existem mais de 10 divisões na Alemanha, com a participação de 8 mil clubes. É muito difícil de imaginar algo similar no Brasil, onde não possuímos sequer uma Liga Nacional de equipes.
São 11 rodadas em casa e 11 fora, totalizando 22 partidas na temporada.
Outro brasileiro que vem há anos jogando na Bundesliga é Gustavo Tsuboi, que também tem conseguido bons resultados, porém, ainda não chegou numa final, tarefa muito difícil, devido ao nível técnico e a qualidade dos participantes.
Pelo segundo ano consecutivo, vou de comentarista na final ao vivo pela TVNSPORTS, pelo canal da CBTM (Confederação Brasileira) e a cada ano o número de telespectadores vem aumentando, comprovando que a modalidade está crescendo muito no Brasil.
No ano passado, a equipe de Calderano, o Ochsenhausen venceu o Saarbrucken por 3 a 0, mas neste ano perdeu para a mesma equipe por 1 a 3. Em 2018, perderam para o Borussia Dusseldorf, que sempre é uma das favoritas ao título.
A segunda melhor liga na Europa é a Francesa, onde temos vários brasileiros participando dela.
Todos atletas da seleção brasileira passaram por muitos anos jogando nas ligas europeias. A história começou em 1987. com Claudio Kano, que foi campeão sueco, como número um da equipe, mas os recordistas desta “sofrència” que é viver fora do país, foram Thiago Monteiro no masculino, com passagem na Suécia, Alemanha e França, que já está há 20 temporadas na Europa, e a Jessica Yamada, 6 temporadas na Franca e em paralelo Portugal e Suécia.
Bruna Takahashi (47º no ranking mundial), está em sua primeira temporada em Portugal e deve bater esse recorde, pois é muito jovem e tem um futuro promissor no tênis de mesa.
Parabéns, Hugo Calderano, por mais este grande feito, chegar numa final novamente como o primeiro atleta da equipe.

Comentários
Loading...