HAICAI BRASILEIRO: Rocio – Café maduro – Dia do Trabalho

Jornal Nippak publica aqui os haicais enviados pelos leitores. Haicai é um tipo de poema que se originou no Japão. Seu maior expoente é Matsuo Bashô (1644-1694). O haicai caracteriza-se por descrever, de forma breve e objetiva, aspectos da natureza (inclusive a humana) ligados à passagem das estações. Hoje, no mundo inteiro, pessoas de todas as idades e formações escrevem haicais em suas línguas, atestando a universalidade dessa forma de expressão.
Envie seus haicais (no máximo três de cada tema sugerido) digitados ou em letra legível, com nome (mesmo quando preferir o uso de pseudônimo), endereço e RG.
Cada pessoa pode participar com apenas uma identidade.
A seleção dos trabalhos é feita pelos haicaístas Edson Kenji Iura Francisco Handa.
Envie suas cartas para:
Haicai Brasileiro
A/C Jornal Nippak
Rua da Glória, 332
CEP 01510-000 São Paulo-SP
E-mail: jornaldonikkey@yahoo.com.br
Cc. ashiguti@uol.com.br


TEMAS DE MAIO
Rocio – Café maduro – Dia do Trabalho

Ao cair da tarde,
no cesto, os grãos vermelhinhos
do café maduro
Antonio Seixas
Magé, RJ

dia do trabalho
desempregados nas ruas
com suas barracas
Carlos Viegas
Brasília, DF

Dia do Trabalho
em meio ao coronavírus…
Quarentena ou não?
Cristiane Cardoso
São Paulo, SP

galhos curvados
cheios de café maduro –
tempo de colheita
Daniel Morine
Santos, SP

Rocio matinal.
Momento de cultivar
gestos delicados.
Danita Cotrim
São Paulo, SP

o café maduro
cafezal todo em rubis
os balaios cheios
Débora Novaes de Castro
São Paulo, SP

Praia abarrotada
em pleno meio da tarde –
Dia do Trabalho
George Goldberg
Londres, Inglaterra

Sem tédio na vida
viventes laboriosos –
Dia do Trabalho.
Irene Fuke
São Paulo, SP

Dia do trabalho –
Afazeres em casa,
reclama o pai
Jô Marcondes
Irati, PR

Dia do Trabalho –
sai do plantão bocejando
a médica jovem
José Marins
Curitiba, PR

campo avermelhado
até onde a vista alcança –
café maduro
Madô Martins
Santos, SP

em quarentena
fé num futuro melhor –
Dia do Trabalho
Madô Martins
Santos, SP

Antiga fazenda –
Pelos caminhos de terra
o café maduro
Regina Alonso
Santos, SP

Varal sem roupas –
Brilham à luz da manhã
gotas de rocio
Regina Alonso
Santos, SP

Pedindo emprego,
Um rapaz na sinaleira –
Dia do Trabalho.
Reneu Berni
Goiânia, GO

dia do trabalho
a carteira profissional
não tem serventia.
Severino José
Goiânia, GO

Suores no rosto
Enxugando com toalha
É Dia do Trabalho!
Yone
São Paulo, SP

Coração e flecha
rabiscados no rocio
– O dia amanhece.
Zekan Fernandes
São Paulo, SP

Temas de julho (postar até 10 de junho)
Noite gélida – Salgueiro sem folhas – Ceroula

Temas de agosto (postar até 10 de julho)
Pardal de inverno – Ipê-rosa – Coriza

Comentários
Loading...