HAICAI BRASILEIRO: Noite gélida – Salgueiro sem folhas – Ceroula

Jornal Nippak publica aqui os haicais enviados pelos leitores. Haicai é um tipo de poema que se originou no Japão. Seu maior expoente é Matsuo Bashô (1644-1694). O haicai caracteriza-se por descrever, de forma breve e objetiva, aspectos da natureza (inclusive a humana) ligados à passagem das estações. Hoje, no mundo inteiro, pessoas de todas as idades e formações escrevem haicais em suas línguas, atestando a universalidade dessa forma de expressão.
Envie seus haicais (no máximo três de cada tema sugerido) digitados ou em letra legível, com nome (mesmo quando preferir o uso de pseudônimo), endereço e RG.
Cada pessoa pode participar com apenas uma identidade.
A seleção dos trabalhos é feita pelos haicaístas Edson Kenji Iura Francisco Handa.
Envie suas cartas para:
Haicai Brasileiro
A/C Jornal Nippak
Rua da Glória, 332
CEP 01510-000 São Paulo-SP
E-mail: jornaldonikkey@yahoo.com.br
Cc. ashiguti@uol.com.br


TEMAS DE JULHO
Noite gélida – Salgueiro sem folhas – Ceroula

Outra noite gélida.
Enfim, se fez o silêncio
na casa vizinha.
Antonio Seixas
Magé, RJ

Salgueiro sem folhas –
Ao vento forte que passa
voam os gravetos.
Benedita Azevedo
Magé, RJ

noite gélida
das poucas casas com luz
sai também fumaça
Carlos Viegas
Brasília, DF

Meu pai ainda guarda
a ceroula do vovô.
E tantas memórias…
Cristiane Cardoso
São Paulo, SP

salgueiro sem folhas –
demora mais tempo
o mesmo caminho
Daniel Morine
Santos, SP

na gélida noite
casal de namorados
ainda na praça
Débora Novaes de Castro
São Paulo, SP

três ceroulas –
entregues por delivery
vovô agradece
Elisa Campos
São Paulo, SP

Gato sossegado
dorme em cima da ceroula –
Roupas pelo quarto
George Goldberg
Londres, Inglaterra

Nem vozes nem risos
jardim – salgueiro sem folhas
Vidas estancadas!
Irene Fuke
São Paulo, SP

Salgueiro sem folhas –
Com os galhos rasteiros
menininha dança
Jô Marcondes
Irati, PR

árvores estranhas!
estes salgueiros sem folhas
da rua do rio
José Marins
Curitiba, PR

Casa de Repouso –
Este idoso só quer usar
a ceroula azul.
Mahelen Madureira
Santos, SP

Galhos rastejantes
na calçada do edifício –
Salgueiro sem folhas.
Matusalém Dias de Moura
Iúna, ES

De ceroulas novas
o avô no jardim circula –
Risos na varanda
Regina Alonso
Santos, SP

As horas se arrastam
E a solidão se aprofunda,
Nesta noite gélida.
Reneu Berni
Goiânia, GO

viagem na tarde –
na marginal Tietê
salgueiro sem folhas
Rose Mendes
Ilhabela, SP

lembro com saudade
as noites gélidas do norte
nestas do sul
Seishin
Belo Horizonte, MG

Nos galhos raquíticos
as tristezas deste mundo –
Salgueiro sem folhas.
Zekan Fernandes
São Paulo, SP

 

Temas de agosto (postar até 10 de julho)
Pardal de inverno – Ipê-rosa – Coriza

Temas de setembro (postar até 10 de agosto)
Mutuca – Flor de cerejeira – Dia da Ave

Comentários
Loading...