ESPECIAL/IMIGRAÇÃO JAPONESA: Plantio de mudas de sakura e ipê marcam os 112 anos da imigração e os 467 anos de São Bernardo

Durante a cerimônia na Praça Kasato Maru, foram plantadas dez mudas de ipês e dez de sakurás (Nikkey Shimbun e divulgação)

Para marcar os 112 Anos da Imigração Japonesa no Brasil e o 467º aniversário do município, São Bernardo do Campo (na região do Grande ABC) realizou, no dia 29 de agosto, cerimônia de plantio de 20 mudas de árvores – sendo dez de ipês e dez de cerejeiras, consideradas árvores símbolos do Brasil e do Japão, respctivamente. Convocado pelo vereador Hiroyuki Minami, o ato foi realizado na Praça Kasato Maru – em local aberto e seguindo as recomendações e protocolos estabelecidos pelas autoridades sanitárias, como uso de máscaras e distanciamento – e contou com a presença de autoridades e representantes das principais entidades e associações nikkeis de SBC, entre eles Kunime Iwamoto, presidente da União das Associações Nipo-Brasileiras de SBC (Rengokai); Morio Minami e Silvio Nakashima, respectivamente, presidente e vice da União Cultural Nipo-Brasileira de SBC (Bunka); Tadatoshi Fujimori, presidente da Associação Cultural de Mizuho; Mauro Ikeda, presidente da Associação Cultural Recreativa e Esportiva da Paulicéia; Carlos Suguino e Pedro Miura, presidente e vice do Grêmio Recreativo de Rudge Ramos, Ivoni Tyomi Takase, presidente da Regional ABCD e Baixada Santista de Karaokê; o secretário municipal do Desenvolvimento Econômico, Valter Moura Júnior (na ocasião representando o prefeito Orlando Morando) e o secretário municipal de Serviços Urbanos, Sérgio Tomé; além do homenageado deste ano da Câmara Municipal com a Medalha João Ramalho, José Takomi Uematsu e a arquiteta Noely Satiko Yassuhara -– responsável pelo projeto e construção do monumento inaugurado em 2008 em comemoração ao Centenário da Imigração Japonesa.
Proponente da solenidade, Hiroyuki Minami lembrou que, por conta da pandemia do novo coronavírus não foi possível realizar a sessão solene que acontece todos os anos no Plenário da Câmara Municipal mas fez questão de destacar a união da comunidade nikkei.

Representando as associações presentes, o presidente do Rengokai parabenizou a inciativa do vereador Minami “por não deixar passar em branco a cerimônia de 112 anos”. Iwamoto observou que o plantio de ipês e sakuras, “duas plantas que representam muito bem os dois países, mostra que existe uma integração muito forte da cultura japonesa dentro da sociedade brasileira”. Ele destacou também o mutirão de pintura visando a recuperação do monumento – que estava pichado – e finalizou seu discurso parabenizando os 467 anos de São Bernardo do Campo, “município que nos acolheu e nos motiva a realizarmos ações comunitárias”.
Já o secetário de Desenvovimento Econômico de São Bernardo do Campo destacou a contribuição não só da comunidade japonesa como também de outras nacionalidades para o desenvolvimento do município. “Essa miscigenação fez com que o Brasil crescesse e se transformasse num pais diferenciado, de amigos. Temos orgulho do nosso pais”, discursou Valter Moura Júnior.
Na sequência, um sorteio determinou a ordem do plantio simbólico das mudas de ipês e sakuras. Os grupos de taikô Kiendaiko e Mizuho Wadaiko abrilhantaram a festa.

Participantes pintaram o monumento que estava pichado (Nikkey Shimbun e divulgação)
Comentários
Loading...