ERIKA TAMURA: Políticos do Japão reduzem seus salários

Levando em consideração o momento em que estamos vivendo, e em realidade mundial, os parlamentares japoneses, decidiram reduzir 20% dos seus próprios salários.
A iniciativa já começa a vigorar no mês de maio e terá a duração de um ano.
Essa é uma das formas dos políticos japoneses mostrarem solidariedade com o seu povo, e demonstrarem consciência com a realidade.
Para nós brasileiros, parece uma ideia utópica, e é! Em se tratando de Brasil, parece uma realidade muito longínqua, quase inexistente. Mas eu soube de alguns políticos brasileiros que tomaram a iniciativa do corte salarial, para ajudar no controle da pandemia pela qual todos estamos passando. Por exemplo: o prefeito de Lins, Edgar Souza, reduziu seu salário por 3 meses.
Essa prática é comum entre os políticos japoneses nos momentos críticos. Podem falar o que for do Japão, podem criticar os interesses por trás de tal decisão, mas a verdade é que no resultado final, quem ganha é o povo.
Lembrando que a iniciativa para a redução salarial partiu da oposição do governo! O que parece mais louco, não é mesmo? Na verdade, de loucura não tem nada, e sim, uma decisão muito bem pensada e consciente, pois obriga o próprio governo a tomar decisões iguais para que não seja incoerente nos seus propósitos.
Nós brasileiros é que estamos acostumados a ver somente bagunça e ações egocêntricas, e agora uma guerra política no meio de uma pandemia. O mundo todo em crise e o Brasil passando por uma “guerra política interna”.
Quando me perguntam se estou preocupada com a disseminação do vírus no momento, eu respondo que sim, estou! Mas confio no governo japonês. E daí existe um confronto de pensamentos, ideias e culturas na minha cabeça.
Mesmo discordando de várias atitudes do governo japonês, mesmo eu sofrendo com racismo, machismo, e escutar que tudo isso acontece por uma questão cultural do Japão, mesmo assim ainda confio no governo japonês. Eu sei que, o governo japonês agirá sempre, e digo isso com muita propriedade, sempre em benefício da sua própria população. E, mesmo a oposição do governo japonês, querendo e discursando aos quatro ventos que, estrangeiros não têm direitos no Japão, o primeiro ministro Shinzo Abe, bateu na mesa e disse: os estrangeiros pagam os mesmos impostos que os japoneses, são seres humanos e portanto terão os seus direitos salvaguardados. E ponto final!
Quando eu digo que sou fã do primeiro ministro Abe, não é a toa! E não é de hoje, pois quando cheguei no Japão, os estrangeiros, mesmo com o visto de residentes, não tinham direito a nada, NADA! Isso só mudou depois que o Shinzo Abe estendeu os direitos aos estrangeiros, desde que cumpram deveres. Portanto o episódio atual, apenas confirmou o meu sentimento de admiração pelo primeiro ministro japonês.
Sei que, o que vou pedir é totalmente sem sentido, mas acredito que na política e na vida, precisamos da utopia para deixar um legado, esse sentimento de sonhar com uma realidade impossível, pode fazer com que se vá além, e eu admiro as pessoas que vão além. O meu pedido é que os políticos do Brasil coloquem a mão na consciência e tomem a melhor decisão para o povo, e não para si apenas, sigam o exemplo dos políticos japoneses, é possível? É pedir muito, eu sei, mas não custa tentar…

Comentários
Loading...