Equipe da Acenbo, de Osasco, confirma favoritismo e sagra-se campeã da 22ª Cajina

Yudo Yassunaga entrega troféu para a equipe campeã, a Acenbo (arquivo pessoal)

A Anma – Associação Nikkei Mirim de Atletismo – realizou, no último dia 8, no Centro de Atletismo “Professor Oswaldo Terra” – Arena Caixa de São Bernardo do Campo – a 22ª edição da Cajina – Competição Adulto, Juvenil e Infantil Nikkei de Atletismo para Atletas acima de 14 anos.
E mais uma vez a equipe da Acenbo (Associação Cultural e Esportiva Nipo-Brasileira de Osasco) confirmou seu favoritismo e sagrou-se campeã com 730 pontos. Em segundo lugar ficou a equipe da Associação Cultural e Esportiva Saúde, que contabilizou 346 pontos contra 322 pontos de Ibiúna, que ficou na terceira colocação.
O clima instável, mas mais para agradável para a prática do atletismo, propiciou o surgimento de recordes “interessantes”. Como o da atleta Julia Suemi Ohoseki Pereira, da Categoria B Feminino da Equipe de Mirandópolis. Ela foi a grande destaque da competição ao quebrar dois antigos recordes da competição: O primeiro foi da prova dos 200 metros rasos. Com o tempo de 26,63s, Julia superou a marca anterior de 26,84s, que vinha desde 2001. Mais tarde, a própria atleta de Mirandópolis, na prova dos 400 metros, registrou o tempo de 1m01,03s, quebrando o recorde que também era de 2001.
Já a atleta Camila Yuri Osako, da Categoria B Feminino, da equipe de Piedade, na prova de salto triplo, com a marca de de 10,12m superou a marca de 9,79m, de 2015.

Mario Kinoshita com a equipe vice-campeã (arquivo pessoal)

A cerimônia de abertura contou com a presença do presidente do Bunkyo (vereador Kioshi Hirakawa, de Mairinque; do assessor parlamentar e vice-presidente do Bunkyo (Sociedadxe Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social), Tomio Katsuragawa (representando, respectivamente o vereador Aurélio Nomura e o presidente do Bunkyo, Renato Ishikawa); do presidente da Federação das Associações Culturais Nipo-Brasileiras da Noroeste, Shinichi Yassunaga; Yoshiyuki Shimizu (presidente de Honra da Anma); Massashi Shibuya (vice-presidente e fundador da Anma) e Mário Kinoshita (vice-presidente da Associação Até a Vista, além de representantes das 10 entidades participantes.
Presidente e da Anma e da AAV, Yudo Yassunaga, que também é fundador da Anma, disse que estava “extremamente gratificado” em ver que, graças a sua abrangência e sucesso alcançados, não apenas a Cajina, mas também a Conima, têm sido considerados eventos de destaque na agenda esportiva da comunidade nipo-brasileira.
“Por esse motivo sinto-me no dever de, não só parabenizar, como também, agradecer aos meus companheiros da Anma e a todos os colaboradores e agremiações que nos tem prestigiado, fazendo valer a razão de ser da Anma que consiste em incentivar a prática do atletismo e através do esporte, criar oportunidades de congraçamento, intercâmbio e união entre as associações nipo-brasileira”, destacou Yudo.

Shinichi Yassunaga com a terceira colocada, Ibiúna (arquivo pessoal)

Doação de alimentos – Ana Mizoguchi, da Diretoria Técnica da Anma e uma das mais consagradas atletas nikkeis do Brasil e dirigente da Anma desde a fundação, acostumada na organização e participação de diversas outras competições – inclusive no exterior – e a exemplo da última Confra – Confraternização Desportiva Internacional Nikkei 2020 realizada recentemente no Nippon Country Club, em Arujá (SP), com a participação de oito países – entre eles o Japão –, na qual foi uma das organizadoras da competição, a doação de um quilo de gênero alimentício por atleta adotada pela Anma contribuiu para a formação de atletas de alto nível.
Na ocasição, Yudo Yassunaga informou que, em setembro, será realilzada a 25ª edição da Conima – Competição Nikkei Mirim de Atletismo – que neste ano, completa 25 anos de ininterrupta realização e assim, conclamou a participação maciça das agremiações e de todos colaboradores “para que possamos contemplar a todos com uma grandiosa e memorável 25ª Conima com muita alegria, entusiasmo e fraternidade.

Comentários
Loading...