EMPREENDEDORISMO: Para estimular economia, Governo de SP suspende cobrança de taxa para abertura de novas empresas

O presidente da Jucesp, Walter Ihoshi: recorde de abertura de novas empresas no mês de julho (divulgação)

O Governador João Doria anunciou, no último dia 24, durante coletiva à imprensa no Palácio dos Bandeirantes, que o Estado de São Paulo, por meio da Junta Comercial, suspendeu a cobrança de tarifa para abertura de novas empresas. O objetivo é impulsionar ainda mais o empreendedorismo e estimular a economia, atenuando os impactos na geração de emprego e renda decorrentes da pandemia do coronavírus.
“Essa é mais uma ação do Governo de São Paulo de estímulo à atividade econômica, sobretudo para micro e pequenos empreendedores. Desde o início da pandemia, o Governo do Estado liberou R$ 720 milhões em microcrédito por meio do Banco do Povo e da Desenvolve SP”, afirmou o Governador. “São Paulo representa 36% da economia brasileira. Se recuperarmos a economia de São Paulo, estaremos ajudando a recuperar a economia do Brasil”, acrescentou Doria.
Os novos negócios terão o benefício concedido por 60 dias, a contar desta terça (25), após a publicação no Diário Oficial do Estado. A suspensão da cobrança vale para empresas classificadas como Limitada (LTDA), Empresário Individual por Responsabilidade Limitada (EIRELI), Sociedade Anônima (S/A), Empresa pública, Empresário Individual (EI) e Sociedade Cooperativa.
A iniciativa do Estado é contribuir, principalmente, com as pessoas que mais sofreram o desemprego provocado pela pandemia, mas encontraram alternativas e se reinventaram no mercado abrindo seus próprios negócios. As micro e pequenas empresas contribuem de forma decisiva para a geração de emprego e renda em São Paulo e vão gerar novas oportunidades para empreendimentos futuros.

Números foram apresentados na coletiva desta segunda-feira (divulgação)

Empreendedorismo em alta – Presente na coletiva juntamente com a secretária de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen, o presidente da Jucesp (Junta Comercial do Estado de São Paulo), Walter Ihoshi, apresentou dados que apontam um crescimento gradativo nos números de abertura de empresas em São Paulo, mesmo durante a pandemia. A partir de maio, pequenas altas foram registradas. Foram registradas 10.882 novas empresas naquele mês, e em junho o total subiu para 15.918.
Já em julho houve recorde de abertura de empresas em São Paulo neste ano, com 21.788 novos negócios. O número foi superior ao de fevereiro, que até então registrava a maior alta, com 18.042. Também superou as inscrições verificadas em julho de 2019, quando 20.187 empresas foram registradas.
Ihoshi explicou também que o saldo entre o total de empresas abertas e o número de empresas fechadas também registrou um índice positivo no mês de julho. Os números mostraram uma queda em abril com uma evolução nos meses seguintes, chegando a 10.773 de saldo em julho, o que corresponde a um crescimento de 9% em relação ao ano passado.
Os serviços da Junta Comercial estão disponíveis pela internet, como acesso ao integrador estadual, consulta de processos, solicitações gerais e certidões no site www.institucional.jucesp.sp.gov.br.
Há também novos serviços para atendimento: o Delivery, em que os documentos são enviados via Correios, e o Drive Thru, com entrega diretamente na sede da Junta e em horário agendado via internet. Em ambos os casos, os usuários podem enviar os processos para abertura, alterações e baixas de empresas.

Comentários
Loading...