Em tempo de Corona Vírus!

Quarentena voluntária é uma das ações para conter o vírus no país .

Quem poderia imaginar que depois do Carnaval, a cidade mais populosa do país estaria com ruas quase desertas, lojas fechadas e com o mínimo necessário funcionando? Cenário de filme de ficção!!!
Métodos de combate a pandemia mostram-se diferentes conforme se observa, pois enquanto alguns países adotaram a quarentena, temos a Coréia do Sul, que preferiu o ataque direto, isto é, de testar e isolar somente os contaminados, e dependendo do grau de infecção, internar. Qual procedimento é o correto só será possível saber, depois de passar o “vendaval”.
No país, a situação ainda está no estágio inicial e as autoridades, conforme os números mundiais, sabem que isto pode desenrolar para um alto grau de propagação e complexidade, e pelo grande número de habitantes nas metrópoles, são grandes as chances de não ter leitos hospitalares para fornecer o atendimento para os futuros infectados. Para baixar este número inicial e não ter um caos quando a contaminação atingir seu pico, foram propostas medidas e uma delas é a quarentena voluntária.
As pessoas no grupo de risco – que serão mais atingidas pelo vírus – a mídia especializada está aí a todo momento trazendo dados e informando quem são e quais procedimentos a adotar. Cabe a nós dentro da solução indicada, cumprir da melhor forma para minimizar os efeitos e conter a expansão do Covid 19.

Mudança de estação

Outono gera mais preocupação, por ser o período onde normalmente já ocorrem surtos de gripe e pelo clima mais frio, a particularidade de espalhar mais qualquer tipo de vírus. Portanto a preocupação também para a vacinação antigripal é mais uma variável a ser ajustada e considerada nesta situação de crise.

Pesca
Como não é recomendado sair e ficar exposto, resta a você, principalmente se pertencer ao grupo de risco, considerar este, um bom momento para verificar sua tralha de pesca. ”Bora” ver o que tem na sua caixa de pesca e deixar em ordem para sua próxima pescaria.
O ideal é retirar tudo, um a um proceder a verificação e se for o caso, limpeza e manutenção. Acessórios que podem ser recuperados ou que necessitam ser trocados, para deixar tudo perfeitamente ajeitado para sua próxima pescaria.
Uma conferência também no seu estoque – difícil o pescador não ter um pouco de colecionador – principalmente para ver o que usa de fato, e o dispensável. Isto se faz necessário pelo praticante ter o costume de guardar um artigo para uso posterior. Obvio que nem todos são assim, mas podemos garantir que isto ainda é muito observado neste mundo particular da haliêutica, ainda mais com aquele mais estudioso, que tem a particularidade de confeccionar suas próprias iscas.
Para quem tem mais de uma modalidade como opção, é bom considerar deixar material separado desta forma. Isto é, uma caixa ou bolsa com itens para pesque-pague, outro para pescarias em rios e lagos e etc. Outra alternativa, é reservar uma caixa ou bolsa com o básico que atenda todas modalidades, e depois quando confirmado a pescaria, adicionar os itens relevantes.
Aliás – esta é uma fase muito interessante e legal de uma pescaria – a organização da tralha a ser utilizada, que é uma imersão no processo, onde literalmente o indivíduo se deixa levar pela imaginação. A parte zen, onde se considera o porquê de se levar isto ou aquilo. É a etapa quando a experiência vai contar muito para indicar os produtos essenciais, para chegar ao resultado pretendido.

Quantidade de itens
Partindo da regra básica, quem utiliza por exemplo de isca artificial, onde é normal ir com pelo menos 2 caixas carregadas destas, no local da pescaria, terá 2 escolhas:
1 – testar novas iscas e caso o resultado não apareça de imediato, usar as que considera “pegadeiras”, para só depois retornar para novos testes.
2 – iniciar com as “pegadeiras” para se ter a confiança necessária, e depois testar novas iscas.
Assim, uma caixa com 10 a 15 iscas já seria suficiente para atender a demanda, mas o que se observa normalmente num barco, são no mínimo 2 caixas (lotadas) para cada pescador, amparados pelo jargão: isca nunca é demais!
Outros itens a considerar são varas, acessórios e molinetes, mas isto vamos tratar em matérias futuras.
Encarar desta maneira o desafio do isolamento, pode ser uma boa opção para pescar de forma lúdica. #sejacidadao #ficaemcasa


Apoio:

Guss Produções www.gussproducoes.com.br

Maré Iscas www.mareiscas.com.br

Massas e Produtos Petersen www.petersen.com.br

Deconto Iscas Artificiais www.morodeconto.com.br

Moro Fishing www.morofishing.com.br

Piscicultura Chang www.pisciculturachang.com.br

Uhobby www.uhobby.com.br

Comentários
Loading...