ELEIÇÕES 2020: Em busca da reeleição, candidatos nikkeis chegam ‘confiantes’ na reta final

Nesta eleição, a capital paulista terá 19 candidatos nikkeis concorrendo à Câmara Municipal (Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr)

O Jornal Nippak finaliza sua série de matérias com as propostas dos candidatos nikkeis à Câmara Municipal de São Paulo com os quatro parlamentares em atividade – Aurélio Nomura (PSDB), George Hato (MDB), Ota (PSB) e Rodrigo Hayashi Goulart (PSD) – além do ex-vereador Ushitaro Kamia (Pode).

Neste domingo (15),   147.918.483 eleitores brasileiros aptos a votar – de acordo com dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) – devem ir às urnas em 5.568 municípios para eleger os novos prefeitos, vice-prefeitos e vereadores – apenas o Distrito Federal e Fernando de Noronha não participam das eleições municipais. Os eleitores brasileiros que estão registrados para votar no exterior também não participam desse pleito, uma vez que o voto em trânsito só ocorre nas eleições gerais.
Eleição, aliás, que começou “esquisita” em razão da pandemia do novo coronavírus, que provocou mudança no calendário e obrigou a Justiça Eleitoral adotar medidas sanitárias para garantir a segurança e a saúde de eleitores e mesários durante as votações.
As eleições municipais de 2020 também trouxeram novidades em relação às normas que vigoraram no pleito de 2016. Entre as principais mudanças para este ano estão o fim das coligações nas eleições para vereador; as alterações contidas na Reforma Eleitoral de 2019; e o fortalecimento do combate à desinformação e às notícias falsas.

Reeleição – São Paulo é o maior colégio eleitoral do país com pouco mais de 33 milhões de eleitores, sendo quase 9 milhões somente na Capital. São 2002 candidatos em busca de uma das 55 cadeiras na Câmara Municipal de São Paulo, a maior casa legislativa do país. Dos atuais vereadores, conforme levantamento do Jornal Nippak, 48 buscam a reeleição. Desses, quatro são nikkeis: Aurélio Nomura (PSDB), George Hato (MDB), Ota (PSB) e Rodrigo Hayashi Goulart (PSD).
Pelo menos três deles ouvidos pelo Jornal Nippak – Aurélio Nomura, George Hato e Rodrigo Goulart – chegam confiantes nesta reta final de campanha.

Confiança – “Estou bastante confiante. Fizemos uma campanha limpa, sem ataques a outros candidatos”, disse o vereador George Hato, que busca seu terceiro mandato. Em sua primeira campanha sem a presença do pai, o saudoso deputado estadual Jooji Hato – que faleceu em janeiro de 2019 – George acredita que um dos diferenciais desta eleição será o grande número de abstenções por conta da pandemia. Pandemia que, por sinal, também cancelou todos os eventos presenciais e que em época de campanha acabam se tornando um forte atrativo para os candidatos.
George Hato disse procurou suprir a falta desses eventos com “muito zap zap”. “O uso da tecnologia já era uma tendência mas com a pandemia se intensificou ainda mais”, conta, acrescentando que buscou acionar todos os seus amigos.
Para ele, no entanto, o grande desafio foi mesmo fazer campanha sem a presença do pai. “Fiquei órfão”, disse, explicando que procurou apoio na família e nos amigos. “Meu pai vai me trazer votos porque seguimos a mesma linha”, afirmou.

Orientação nipônica – Para Rodrigo Goulart, a expectativa também é muito grande. Em parte, pela proximidade com a comunidade nikkei, que se intenficou em 2020. “A cada ano que passa estreitamos mais essa relação”, observa o filho do também politico Antonio Goulart e de dona Kazuko Hayashi Goulart.
Caso consiga se reeleger, Rodrigo espera compesar, em 2021, “tudo que não conseguimos fazer este ano”. “Principalmente em relação aos eventos da comunidade, pois é importantíssimo trabalharmos para a manutenção da cultura dos nossos antepassados”, diz ele, destacando ainda que, “se der tudo certo, mais uma vez vou procurar colocar em prática minha orientação nipônica a serviço dos paulistanos na Câmara Municipal de São Paulo”.
Para ele, a pandemia obrigou os candidatos a se “reiventarem”. “Fiz mais reuniões menores e menos reuniões presenciais, além de usar as plataformas digitais e as redes sociais”, explicou Rodrigo que, assim como George Hato, não acredita numa grande renovação da Câmara Municipal nessas eleições. “Acho que a tendência é, no máximo, manter os 40% de 2016 ou diminuir esse percentual”, afirmou.

Equipe – Em busca de seu sétimo mandato, Aurélio Nomura aposta no trabalho de sua equipe, “que se mobilizou e nos deu uma condição favorável”. “Assim como os demais candidatos, também encontramos uma certa dificuldade no início da campanha, mas depois constatamos uma mobilização surpreendente”, destacou ele, acrescentando que também sentiu falta dos eventos e do contato mais próximo com as pessoas.
“Procurei equilibrar isso enviando nossa mensagem para os amigos através de grupos de Whatsapp e nas redes sociais. Aí também ficamos surpresos com o compartilhamento das pessoas em busca de informações”, disse Aurélio, explicando que, quando foi preciso fazer o corpo a corpo, o fez com toda segurança, “evitando aglomerações para não prejudicar as pessoas”.

Idosos – “Até porque minha mãe completou 89 anos no último domingo e seria, no mínimo, imprudente se não tomasse todos os cuidados”, observou o parlamentar, lembrando que os idosos têm direito a horário de votação preferencial, das 7 às 10h. Outras recomendações são: levar sua própria caneta, manter distanciamento das outras pessoas e levar álcool gel. “E isso vale para todas as pessoas”, destaca Nomura, que espera uma eleição tranquila, “nos mesmos moldes dos Estados Unidos”.
“Lá eles têm a possibilidade de votar pelo correio, mas as pessoas que ficaram nas filas aguardaram com paciência e não houve tumultos”, comentou o vereador, que acredita que a Capital não terá segundo turno. “Se o Bruno Covas crescer mais um pouco, chegando a 35 ou 37%, ele leva no primeiro turno. Acho que os eleitores vão querer liquidar a fatura de uma vez, tanto pela situação que estamos atravessando como pela demora da apuração dos votos nos Estados Unidos, que acaba influenciando um pouco”, diz Nomura.

Ibiúna – Com pouco mais de 60 mil eleitores aptos a votar em 2020, o município de Ibiúna (SP) também respira o clima de eleições. Presidente do Diretório Municipal do PSDB, Ricardo Iwakura conta que a expectativa é “incerta quanto ao pleito à vereança este ano”. “Principalmente em função da pandemia e ausência dos eleitores no dia de votação, além das novas regras de coligação entre partidos”, explica.
Segundo ele, “o que é certo em Ibiúna é que fica uma definição distinta”. “Das 15 vagas existentes, 3 dos atuais vereadores estão concorrendo ao executivo. Outros 5 vereadores estão concentrados em um único partido (que pertence ao prefeito) o PSD. Cabe ao eleitor a decisão”, explica, acrescentando que “caso os eleitores estejam satisfeitos com a atual situação, votarão a favor dos vereadores atuais” “Caso contrário, se a população manifestar nas urnas a insatisfação que vem declarando, existe uma grande possibilidade de renovação da maioria da Câmara legislativa. Cabe aguardarmos o dia 15 de novembro”, afirma Iwakura.


Candidatos nikkeis que concorrem à Câmara Municipal de São Paulo

Nome na urna/Partido/Nome completo

Aurélio Nomura (PSDB) – Aurélio Nomura *
Caio Japa Morfo (Patriotas) – Caio Eiji Sirahata
Dilza Muramoto Shiroma (PRTB) – Dilza Mieko Muramoto Shiroma
Doutor Tanaka (PSB) – Gustavo Hideo Tanaka
George Hato (MDB) – George Vatutin Hato *
Helena Suzuki (PTC) – Helena Nobuco Suzuki Takadachi***
Ushitaro Kamia (PODE) – Ushitaro Kamia
Japa (PMB) – Andreza Tanimoto Gonçalo
Léo Onoda (PSDB) – Léo Hiroshi Onoda
Luis Sato (PTC) – Luis Kiyoshi Sato***
Marcela Itokazu (PP) – Marcela Shigueko Itokazu da Silva
Maria Saito (PSDB) – Maria Cazuho Saito Takiguti
Masataka Ota (PSB) – Masataka Ota *
Patricia Kiyomi Tani (DC) – Patricia Kiyomi Tani
Professor Igarashi (PSDB) – Ricardo Noboru Igarashi
Professor Maeda (PODE) – Mario Maeda Júnior
Rodrigo Goulart (PSD) – Rodrigo Hayashi Goulart *
Sergio Shigeeda Ambientalista (PODE) – Sergio Tuyosi Shigeeda
Silvia Nakano (Republicanos) – Silvia Nakano dos Santos
Yudi Watanabe (DEM) – Humberto Yudi Watanabe
*Concorrem à reeleição
***Indeferido com recurso


AURÉLIO NOMURA

“Conseguiremos avanços se escolhermos os candidatos certos”
Nossa cidade de São Paulo – assim como todo o País – vai passar por novas e significativas mudanças e sua participação nesse processo é de fundamental importância. As eleições no dia 15 de novembro para prefeitos e vereadores devem produzir grandes diferenças no nosso cotidiano e serão um enorme passo para que possamos melhorar nossa cidade em todos os sentidos.
Conseguiremos avanços se escolhermos os candidatos certos – que sejam honestos, trabalhadores, responsáveis e que cumpram suas promessas. Candidatos com esse perfil é que podem fazer a diferença para moralizar a administração pública e buscar soluções para os problemas da cidade, trazendo de volta a confiança dos eleitores nos políticos.
É fundamental que o candidato cumpra suas promessas, mas também é essencial que os eleitores cobrarem para que sejam cumpridas. Eles não estarão pedindo nenhum favor, pois o candidato tem a obrigação de atender o que prometeu, já que para isso foi eleito, e assuma a responsabilidade do cargo.
Durante meus mandatos tenho seguido essa postura, que tem dado sustentação à minha atuação na Câmara Municipal de São Paulo. Conseguimos muitas vitórias como a criação do Parque Augusta, a construção do Piscinão Ipiranga, a anexação de uma nova área ao Parque da Independência e um trabalho intenso na área da Saúde que resultou em melhorias e compra de equipamento por seis Hospitais Municipais, três UBS, três ambulatórios e um centro de especialidades, nas quatro regiões de São Paulo. Foi para a área da Saúde que destinei a quase totalidade das minhas emendas parlamentares.
Para o próximo mandato temos muitos desafios e o maior deles é, sem dúvida, a revisão do Plano Diretor Estratégico (PDE), lei municipal que orienta o desenvolvimento e o crescimento do município até 2030, composta por um conjunto de diretrizes que impacta a vida dos cidadãos. No ano que vem, o Executivo deverá encaminhar à Câmara Municipal a proposta de revisão do PDE, a ser elaborada de forma participativa e aqui na Casa será discutido e, se for preciso, melhorado. Nessa revisão poderão ser feitas mudanças na legislação que determina o adensamento, a verticalização, a arrecadação de outorga onerosa (valor pago para aumentar o potencial construtivo de novas construções), a criação de novos eixos comerciais, entre outros temas que vão definir o futuro de uma cidade do tamanho de São Paulo.
Será um dos principais temas da próxima legislatura da Câmara e da próxima gestão do Executivo, pois o PDE terá o desafio de garantir uma cidade mais moderna, equilibrada, inclusiva, ambientalmente responsável, produtiva e, sobretudo, com melhor qualidade de vida.

*Aurélio Nomura é candidato a reeleição pelo PSDB


George Hato

Inspiração no modo de vida japonês para trazer mais qualidade de vida aos paulistanos’
Médico e vereador de São Paulo, George Hato tem trabalhado incansavelmente na busca de um sistema de saúde mais humanizado e digno para os paulistanos, além de incentivar o esporte como prevenção de doenças e ferramenta de inclusão social para encaminhar crianças e jovens a um futuro melhor.
Neste ano, George Hato foi o vereador que mais destinou recursos para o combate à covid-19. Também atuou na elaboração de projetos emergenciais direcionados a saúde, economia e bem-estar social visando minimizar os efeitos negativos que a pandemia trouxe a todos.
“Assim como muitas famílias perderam seus entes queridos para a covid-19, também vivi essa tristeza com o falecimento do meu tio Sadao Hato. Esse foi mais um motivo para empenhar todos os meus esforços na luta contra essa doença” – revela o George.
O vereador conta que, além dessas medidas, ainda abriu mão de 30% do seu salário e da verba de gabinete. Conseguiu, também, por meio da parceria com o deputado Hélio Nishimoto e a bancada do MDB, R$ 96 milhões em verbas federais para investimento em assistência social e saúde. “Neste ano, vimos a importância de ter, na Câmara Municipal, uma bancada médica forte, comprometida com a saúde e que não desperdice verbas públicas. Por isso, recusei o fundo eleitoral e minha campanha é totalmente financiada por familiares e amigos. Seria um desrespeito aos paulistanos usar dinheiro público para essa finalidade” – afirma.
Os estudos comprovaram que a maioria dos jovens que adquiriram a forma grave da covid-19 eram sedentários e estavam obesos, o que reforça a importância das atividades físicas regulares. “No início da pandemia, minha mãe foi contaminada pelo coronavírus, e acredito que o hábito de se exercitar todos os dias foi o que salvou sua vida. Por esse motivo, incentivo tanto as atividades físicas como prevenção de doenças”.
Filho do saudoso deputado Jooji Hato, George seguiu os passos do pai na vida pública, e hoje procura dar continuidade ao seu trabalho, sempre com muito respeito e gratidão. “Meu pai foi muito atuante na comunidade japonesa e sempre se dedicou a fortalecer os laços culturais entre os dois povos. Sigo seu trabalho e me inspiro no modo de vida japonês para trazer mais qualidade de vida aos paulistanos” – diz.
Com o lema Mais Esporte, Menos Remédio, o vereador já realizou diversas conquistas para a cidade, e reafirma seu compromisso em transformar São Paulo na capital do esporte e da boa saúde.

*George Hato é candidato à reeleição pelo MDB


Rodrigo Hayashi Goulart

Orgulho dos valores morais e culturais dos ancestrais
Rodrigo Hayashi Goulart, é candidato a reeleição como vereador, pela cidade de São Paulo. Um dos representantes da comunidade Nikkei na Câmara Municipal.
Hayashi por parte de mãe, tem muito orgulho dos valores morais e culturais de seus ancestrais, seus avós são de Miasaki e Kumamoto. Tem como premissa preservar suas memórias, através de ações no Parlamento, com o encaminhamento de reivindicações, de celebrações e de apoio às causas da comunidade.
“Meu primeiro mandato foi marcado pelo compromisso com a qualidade do processo legislativo e com a melhoria dos serviços públicos”, ressalta o vereador.
Vereador Nikkei mais novo e mais votado na ultima eleição, subscreveu mais de 200 projetos de lei. Foi vice-presidente do parlamento, relator de duas CPI´s de sonegação tributária, as quais obteve quase 6 bilhões de reais, recuperados aos cofres públicos. Atualmente é presidente da Comissão de Turismo, lazer e Gastronomia e, também, criador e relator da CPI das Concessionárias (Enel, Sabesp, Comgás).
Destinou recursos para a criação e recuperação de escolas, bibliotecas, equipamentos de esportes (CDCs), bem como para a revitalização de praças e vias públicas com a realização dos serviços de asfalto e recapeamento. Além de ter conseguido mais de 10 milhões de reais para a área da saúde, sendo responsável pela construção e reforma de inúmeros equipamento públicos e, no enfrentamento a pandemia, conseguiu a doação de mais de 5 mil viseiras e cúpulas de intubação feitas de acrílico, para garantir a seguranças do diversos profissionais da linha de frente.
Como único médico veterinário dentre os vereadores, formulou e aprovou políticas públicas voltadas à proteção e ao bem-estar dos animais, incluindo o Estatuto dos Animais e, atualmente, luta pela criação da Frente Parlamentar da Causa Animal, na casa legislativa.
Liderou diversas ações para a retomada consciente de setores da economia, em especial aqueles que mais sofreram com a paralisação de suas atividades, perante aos problemas causados pela COVID-19.
Em seus quatros anos de mandato apoiou vários eventos da comunidade Japonesa, dentre eles: Festival do Japão, Kodomo-no-sono, Festival das Cerejeiras, Tosa Matsuri, Toyo Matsuri, Moti Tsuki Matsuri, Tanabata Matsuri, além de Undokais. Recentemente, destinou os recursos que foram utilizados para as obras de acessibilidade do Pavilhão Japonês, localizado no Parque do Ibirapuera, e que incluem rampas de acesso, elevador e banheiros adaptados.

*Rodrigo Hayashi Goulart é candidato à reeleição pelo PSD


OTA

‘Minhas leis protegem e também abrem oportunidades’
Suas bandeiras são projeto aos portadores de necessidades especiais, capacitação dos médicos das UBS para identificação do câncer, apoio aos MCs, funkeiros, Hip Hop e grafite e a conclusão do Hospital do Carrão.
Masataka Ota, vereador da cidade de São Paulo, está em seu segundo mandato na Câmara Municipal. Autor de seis leis que protegem crianças e mulheres principalmente, tem nelas, um reflexo de atuação baseado em sua história de vida conhecida nacionalmente.
Sua decisão de entrar para a política se deu momento em que viu esgotadas todas as possibilidades de protestar contra a violência desenfreada. Seu lema é a superação, pois acredita que, assim como em sua vida, é possível mudar histórias por meio de políticas públicas que favoreçam as oportunidades para o jovem e aqueles há muito esquecidos pelo mercado de trabalho.
“Minhas leis protegem e também abrem oportunidades para as pessoas mudarem de vida de forma que, como eu, todos possam experimentar a superação!”, conclui o parlamentar.
Pela comunidade japonesa, Ota, único issei do parlamento, promoveu ações de resgate e valorização da cultura japonesa por meio do incentivo ao karaokê, além de participação em diversos eventos da colônia como entidades filantrópicas, festival do Japão, Cerejeiras, assim aberto a toda colônia japonesa. O ideal é atrair o jovem para estas associações a fim de manter viva a cultura de cada geração para geração.

Ota é candidato à reeleição pelo PSB


USHITARO KAMIA

‘Meus três compromissos são com a ética, com minhas origens e com a vida’
Kamia é paulistano, nascido em Furnas, bairro na zona norte da capital paulista. Filho de imigrantes japoneses – vindos de Kochinda, na província de Okinawa -, atuou no setor de hortifrutigranjeiros.
Formou-se em direito, administração de empresas e ciências contábeis.
Em 1988, depois de um forte apelo das associações locais por representatividade, elegeu-se vereador pela primeira vez. De lá pra cá, foram cinco mandatos na vereança e um como deputado federal.
Como parlamentar no Congresso Nacional e na Câmara Municipal de São Paulo destacou-se na Saúde, Educação, Infraestrutura e Meio Ambiente. Foi autor de 86 leis, apresentou mais de 100 projetos e 3.800 ofícios expedidos a órgãos públicos solicitando asfalto, iluminação, revitalização de praças e tapa-buracos. Realizou mais de 25 mil feiras de saúde, e trouxe aportes significativos ao Hospital das Clínicas e Santa Casa de Misericórdia.
Com muita luta e trabalho, ampliou a linha azul do metrô até o Tucuruvi. Acabou com as inundações na Vila Nilo com obras na vazão do córrego Tremembé, e num golpe de mestre, desativou o aterro sanitário da Vila Albertina, incluindo a área da Fazenda Santa Maria na macrozona de proteção ambiental.
“Meus três compromissos são com a ética, com minhas origens e com a vida. A ética me dá a certeza do que posso e devo fazer. Os que conhecem sabem que eu recebi dos meus pais a austera educação japonesa, baseada na dignidade do trabalho, na seriedade, no respeito e no senso de justiça. O compromisso com minhas origens é centrado em duas vertentes: a familiar, representada pelos valores legados ancestrais; e a terra onde nasci, me criei e vivo até hoje… a querida zona norte. O terceiro compromisso é com a defesa da vida humana, do meio ambiente e dos animais.”, ressalta Kamia.
São 32 anos de vida pública, e mesmo nos momentos em que ficou sem mandato, sempre manteve seu escritório político, no Jardim Tremembé, aberto para atendimento ao público.
“O mais importante é que a relação eleitor-vereador se torne um compromisso autêntico de aperfeiçoamento do sistema democrático e do progresso social.”, completa.
O candidato pelo Podemos, tem refletido, estudado antigos projetos e desenvolvido novas plataformas de governo desde 2016. Segundo ele, não há mais espaço para a velha política, vivemos uma mudança de paradigmas. O povo está mais politizado, engajado e atento aos seus direitos.
O futuro chegou e a ponte para o presente foi construída com um passado de erros e acertos. Ele defende a continuidade das obras realizadas, como o parque linear esportivo no antigo lixão, a extensão do metrô do Tucuruvi até a Vila Galvão, passando pelo Jaçanã, e as obras na nascente do córrego Tremembé, no Horto Florestal. Na Educação, ele traz projetos de multiculturalidade e implantação de grêmios esportivo e musical nas escolas da rede pública. A telemedicina e equipamentos de saúde terão uma atenção especial.
São Paulo quer ele de novo. A hora é agora!

Ushitaro Kamia é candidato pelo Podemos

Comentários
Loading...