DIA INTERNACIONAL DO NIKKEI: Rio Grande do Sul ganha Dia Estadual do Nikkei

(Facebook/Festival do Japão RS)

Depois da cidade de São Paulo, onde foi instituído, por lei municipal de autoria do vereador Aurélio Nomura, a comemoração do Dia Internacional do Nikkei,   também o Rio Grande do Sul instituiu o Dia Estadual do Nikkei, a ser celebrado todo dia 20 de junho, mas em âmbito estadual. A lei de º 15.492/2020, de autoria do deputado Sergio Peres (Republicanos), foi sancionada por videoconferencia no último dia 22 pelo governador do RS, Eduardo Leite, e publicada no Diario Oficial no dia 23 (quinta-feira passada).
De acordo com o autor, o objetivo da proposição é reconhecer a contribuição do povo japonês ao desenvolvimento social, econômico, e cultural do Rio Grande do Sul, dando visibilidade aos valores nikkeis, à gastronomia, às expressões artísticas, à tecnologia, à metodologia na produção de frutas, flores e hortaliças, ao artesanato típico, além das artes marciais. A escolha do 20 de junho acompanha a legislação sobre as datas, nacional e internacional, criadas para valorizar a cultura e reconhecer as contribuições do povo japonês.
A data foi instituída em 2018 na Convenção dos Nikkeis e Japoneses no Exterior (Kaigai Nikkeijin Taikai), em Honolulu, Havaí, com o objetivo de valorizar e unir os aproximadamente, 3 milhões de nikkeis ao redor do mundo. A escolha do dia é alusiva à chegada do primeiro grupo de emigrantes japoneses no Havaí, dando-se, assim, início, em 1868, à história da imigração japonesa.

Data visa resgatar e transmitir legado social e cultural para as próximas gerações, além de reconhecer importância para o RS (divulgação)

Comemoração – A expressão nikkei significa descendentes nascidos fora do Japão, japoneses que vivem no exterior ou, ainda, simpatizantes da cultura japonesa. Estima-se que existam, aproximadamente, 3,8 milhões de nikkeis no mundo, a maioria deles no Brasil, que registra 1,9 milhões.
No ano passado, a data foi comemorada pela primeira vez no Brasil no dia 25 de junho, no Grande Auditório do Bunkyo – Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social – no bairro da Liberdade, em São Paulo, com a realização do painel “Os legados de uma cultura”. Este ano, em função da pandemia do novo coronavírus, o evento foi online, com participação de de nikkeis de todo o país e também do exterior, além de brasileiros que residem no Japão.
No Rio Grande do Sul, a imigração japonesa iniciou-se com o desembarque de 23 jovens japoneses no Porto de Rio Grande, no dia 20 de agosto de 1956. Até o ano de 1963, o estado recebeu um total de 1.786 japoneses. Hoje, o número chega a 4 mil, se somados os descendentes, sem considerar a população miscigenada entre brasileiros e japoneses.

Próximas gerações – “É indiscutível a relevância da comunidade japonesa na formação, crescimento e aperfeiçoamento de diversas áreas onde eles colocam a sua alegria, o seu conhecimento, os seus princípios e a sua responsabilidade com o coletivo”, reconhece Sergio Peres. Segundo o texto da nova lei, a data proposta também deverá permitir a divulgação da história e das conquistas japonesas no estado, a fim de resgatar e transmitir esse legado social e cultural para as próximas gerações.

Deputado Sergio Peres (centro) com representantes da Associação do Festival do Japão (divulgação)

Festival do Japão – A iniciativa conta com apoio da Associação do Festival do Japão, que organiza o evento anual e que, excepcionalmente este ano, em função da pandemia do novo coronavírus, teve a 9ª edição adiada para 2021.
Realizado desde 2012, o Festival do Japão RS promove e divulga a cultura japonesa no Estado e celebra o Dia do Imigrante Japonês, data que já faz parte do calendário oficial das datas comemorativas de Porto Alegre. Para não deixar passar em branco, os organizadores decidiram realizar uma live no dia 15 de agosto e já até apresentaram o mascote do evento. Trata-se do gambá, animal típico do RS, caracterizado com vestimentas japonesas e que expressa a mensagem de encorajamento com uma metáfora alusiva ao espírito japonês e gaúcho.

GanBAHTchê, o mascote do Festival do Japão RS (divulgação)

Assim nasceu o GanBAHTchê, uma junção das expressões Ganbatte (que significa algo como faça o seu melhor, se esforce, uma referência motivacional em japonês) e Bah! Tchê (de uso coloquial de espanto e admiração utilizada tipicamente no estado).
Para saber as novidades da Live do Festival do Japão RS acompanhe as redes sociais do evento #festivaldojapaors #festivaldojapaorslive #culturajaponesa #livefjrs #fiqueemcasa #live #portoalegre #rs #matsuri #animebuzz

Comentários
Loading...