CORONAVÍRUS: Cidade de São Paulo tem pelo menos 12 nikkeis entre as vítimas; quarentena no Estado prossegue até 22 de abril

O Ministério da Saúde divulgou nesta segunda-feira o número de mortos pelo novo coronavírus no Brasil. São Paulo é o Estado com maior número de óbitos. Dos 244 casos de vítimas fatais pelo Covid-19 na cidade de São Paulo (são 304 no Estado), pelo menos 12 são nikkeis. Os dados foram obtidos com exclusividade pelo Jornal Nippak com a Superintendência do Serviço Funerário Municipal, entre os dias 16 e 29 de março. Dos 12 casos confirmados oficialmente na capital paulista até o dia 29 de março – a lista tem ainda uma vítima de ascendência coreana e outra chinesa – apenas uma tinha menos de 60 anos. Trata-se do jovem Mauricio Kazuhiro Suzuki, de 26 anos, que faleceu no dia 28 de março, com quadro de síndrome respiratória aguda grave causada por coronavírus.
Todos os outros casos de óbitos de nikkeis na cidade de São Paulo são de pessoas com mais de 60 anos, sendo que uma vítima tinha 63; seis tinham entre 72 e 78 anos e outras três tinham entre 85 e 89 anos.
Entre as comorbidades (fatores de riscos associados) aparecem a cardiopatia (hipertensão arterial), Alzheimer, asma e diabetes.
Segundo informações da Secretaria de Estado da Saúde, os óbitos continuam se concentrando em pessoas com 60 anos ou mais – estatística que vale também para os nikkeis – por isso, a orientação é de “não abaixar a guarda” e redobrar os cuidados, principalmente em relação aos idosos.
Para conter o avanço, o governador João Doria decidiu prorrogar por mais 15 dias a quarentena em todos os 645 municípios de São Paulo, até o dia 22 de abril. A decisão foi tomada após reunião com 15 médicos do Centro de Contingência do coronavírus, que apontam que o contágio já chegou a 107 cidades paulistas e mais de 400 hospitais públicos e provados. Projeções apontam que prolongar o distanciamento social pode evitar mais de 160 mil mortes em todo o estado.
Doria disse que não será permitida aglomeração “de nenhuma espécie em nenhuma cidade de São Paulo”. “As Guardas Municipais ou Metropolitanas deverão agir e, se necessário, recorrer à Polícia Militar para que imediatamente possa haver a dissipação de qualquer movimento ou aglomeração de pessoas”, declarou o governador.
Os 304 óbitos estão nos seguintes municípios do Estado: Americana (2), Arujá (1), Barueri (1), Bauru (1), Caieiras (4), Campinas (4), Carapicuíba (1), Cotia (3), Cravinhos (1), Diadema (1), Dracena (1), Embu das Artes (1), Francisco Morato (1), Franco da Rocha (1), Guarulhos (6), Itapecerica da Serra (1), Itapeva (1), Jaboticabal (1), Mairiporã (2), Mogi das Cruzes (1), Nova Odessa (1), Osasco (3), Penápolis (1), Presidente Venceslau (1), Ribeirão Preto (1), Santo André (3), Santos (2), São Bernardo do Campo (5), São Caetano do Sul (1), São Paulo (244), São Sebastião (1), Sorocaba (2), Taboão da Serra (3), Vargem Grande Paulista (1).

Comentários
Loading...