CONSULADO: Cônsul Reiko Nakamura deixa o cargo em SP; Hiroyuki Ide assume em seu lugar

Hiroyuki Ide e Reiko Nakamura em visita ao Jornal Nippak (Aldo Shiguti)

Depois de dois anos e dez meses como cônsul para Assuntos Políticos e Gerais do Consulado Geral do Japão em São Paulo, a cônsul Reiko Nakamura está de malas prontas – ela embarca no próximo dia 21 – para Manaus (AM), onde ocupará o cargo de cônsul geral adjunto no Consulado Geral do Japão em Manaus. Em seu lugar, assume o posto o jovem Hiroyuki Ide, de 38 anos de idade.
No Consulado de Manaus, Reiko Nakamura reencontrará a cônsul geral Hitomi Sekiguchi, que assim como ela também deixou muitas saudades na comunidade nikkei residente no Estado de São Paulo. Será sua segunda passagem por Manaus. A primeira foi de 2006 a 2008, quando atuou no Setor Cultural e no desenvolvimento do Programa APC (Assistência a Projetos Comunitários e de Segurança Humana), que visa o oferecer apoio a projetos propostos por vários organismos, como organizações não-governamentais (ONGs) e governos locais.
Desta vez, entre suas novas tarefas, Reiko Nakamura terá como uma de suas atribuições acompanhar as cercas de 40 indústrias japonesas em atividade na Zona Franca de Manaus. “Sei que o número de empresas japonesas cresceu desde que saí de lá, isto é sinal que elas estão se expandindo e espero que o Consulado possa contribuir ainda mais para fortalecer esta ligação com o Brasil”, disse Reiko, que destacou ainda a forte presença da comunidade nikkei no Estado do Amazonas.
Ela lembra que a presença japonesa na região, que no Amazonas teve início no ano de 1929, pode ser notada também pela atuação dos jovens. Por iniciativa da cônsul Hitomi Sekiguchi, o Consulado Geral do Japão em Manaus realizou, no ano passado o 1º Encontro dos Jovens Nikkeis (“Nikkei Yuukoukai”), evento que reuniu jovens de Manaus e jovens de São Paulo com o intuito de integrar as comunidades nikkeis de fora de São Paulo. Também no ano passado, foi realizado o 1º Jungle Matsuri – Festival de Cultura e Gastronomia Japonesa da Amazônia.

Saudades – Mas, na bagagem, Reiko Nakamura não levará somente novos desafios. Ela carrega também saudades. “Gostaria de ficar um pouco mais”, diz ela, que durante o período que ficou no Consulado Geral do Japão em São Paulo guarda com carinho as comemorações dos 110 Anos da Imigração Japonesa no Brasil, que teve como ponto alto a visita de Sua Alteza Imperial, a Princesa Mako. “Pude acompanhar a princesa pelo interior do Estado”, conta Reiko, acrescentando que a visita serviu para fortalecer ainda mais os laços de amizade entre os dois países.

Projeto Network – Com igual carinho ela se lembra da Associação Brasileira de Ex-Bolsistas do Gaimusho Kenshusei e do Projeto Network entre Jovens Nikkeis – este último com participação direta do cônsul adjunto Akira Kusunoki e da própria Reiko Nakamura, que sugeriram a criação de um projeto voltado especialmente aos filhos dos retornados do Japão. Como explicou o vice-presidente do Bunkyo – Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social – e um dos coordenadores do projeto, Marcelo Hideshima, a ideia é fazer com que eles que possam “aumentar a compreensão de suas experiências e proporcionar a troca de informações, buscando o acolhimento deles e o apoio de várias organizações que possam agregar conhecimentos e contribuir para a sua formação e integração na sociedade brasileira e em especial na comunidade nikkei”.
“Acho este projeto muito importante para o futuro da comunidade nikkei no Brasil”, diz Reiko Nakamura, chamando a atenção para o fato que foi criado uma Comissão Projeto Network dentro do Comitê Jovem do Bunkyo.

Karaokê – Como se vê, Hiroyuki Ide, que chegou no dia 30 de novembro e ficou até o dia 13 de dezembro em isolamento social, terá muito trabalho pela frente. Nascido na província de Osaka, Ide explica que é a primeira vez que vem ao Brasil, mas estudou Literatura Brasileira na Universidade e quando era estudante secundarista, gostava de ouvir bossa nova e MPB – entre os cantores que gostava de ouvir citou Caetano Veloso. Hobby, aliás, que ainda o acompanha, pois revela que gosta de karaokê.
Morando ainda provisoriamente em um hotel na região do Paraiso (zona Sul de São Paulo), ele pretende conhecer um pouco mais sobre a cidade. E nos próximos dias o local a ser visitado deve ser o bairro da Liberdade.
Lamenta, porém, que o mundo ainda esteja em meio à pandemia. “Não sei por quanto tempo ainda continuaremos nessa situação, mas teremos que usar a criatividade para continuarmos avançando, mesmo nessas circunstâncias “, afirma Hiroyuki Ide.

Comentários
Loading...