CAMPANHA DE MENSAGENS DE SOLIDARIEDADE/UNIÃO DAS ASSOCIAÇÕES NIPO-BRASILEIRAS DE SBC: ‘Interrupção das atividades afetou mais os idosos’

Kunime Iwamoto (divulgação)

Somos a União das Associações NIpo-Brasileiras de São Bernardo do Campo, que congrega quatro Associações do município que, ao todo, reúnem aproximadamente 600 famílias nipo-brasileiras.
Tanto a União como cada uma das Associações durante todo o ano, realizam vários eventos como Festival de Comemoração da Imigração Japonesa – denominado Japão em São Bernardo, que este ano estaria na sua 39ª edição, Bon Odori, Undokai, FIB – Fórum de Integração Bunkyo, Bingos Beneficentes, Karaokê Taikai, Kenko Taisso, Yakisoba-Kai, Temaki-Kai, Odori, Gueinosai, reuniões de Rojinkai e outros.
O inesperado e temido surgimento do coronavírus alterou radicalmente a rotina de todas as associações cancelando praticamente todos os eventos acima previstos até agosto de 2020.
Acreditamos que o impacto maior foi sofrido pelos idosos, devido interrupção de atividades que os ajudavam a proporcionar saúde física e mental, tais como Karaokê, Bingo, Odori e Kenko Taisso.
Difícil estimar quais consequências ocorrerão com essa reclusão forçada dos idosos. Sob o aspecto material, sabe-se que o espírito de solidariedade prevalece onde os jovens apoiam os idosos, tanto da própria como de outras famílias, provendo apoio no suprimento de gêneros de primeira necessidade.
Há unanimidade de que o controle da propagação do coronavírus deve ser através do isolamento social, sendo que a polêmica está no formato, vertical ou horizontal. No Brasil, acredita-se impraticável separar idosos dos jovens em classes menos favorecidas, que infelizmente representam uma proporção significativa da população.

Shinnenkai da União das Associações Nipo-Brasileiras de São Bernardo do Campo (divulgação)

Outra dificuldade no nosso país é a proliferação de fake news bem como do oportunismo político favorecido pela situação como esta, coexistindo várias declarações contraditórias que só confundem a população.
Acompanhando os noticiários do Japão pelo NHK, percebe-se outro nível de atitude, existindo mais consenso entre as autoridades bem como maior precisão na comunicação ao público. Não foram tomadas medidas de isolamento forçado, somente de conscientização à população. Uma das que chama atenção pela precisão é o pedido de isolamento social em 80%, ou seja, se uma pessoa tinha contato usual com 10 pessoas, que passe a ter contato apenas com 2, se afastando das outras 80% das pessoas.
Acredito que o Japão irá superar mais rapidamente a crise do que aqui no Brasil.
Porém também há esperanças no caso brasileiro pois o país com certeza saíra diferente, fortalecido, com maior consciência da urgente necessidade de saneamento básico, bem como da necessidade de solução social para os informais agora evidenciados. A crise aflorou vários aspectos que os políticos e governantes não queriam enxergar, desde o enorme débito social até o absurdo dos volumosos gastos públicos não justificados como o fundo eleitoral.

Kunime Iwamoto
Presidente da União das Associações Nipo-Brasileiras de São Bernardo do Campo

Comentários
Loading...