CAMPANHA DE MENSAGENS DE SOLIDARIEDADE: ‘Tenho certeza que em breve nos encontraremos novamente num novo normal’

*Alice Akemi Sakai, presidente da Associação Cultural Nipo-Brasileira Sul-Mato-Grossense

Associação atua exaustivamente para preservar a cultura e costumes japoneses através de atividades… (divulgação)

A Associação Cultural Nipo-Brasileira Sul-Mato-Grossense (Rengokai) foi fundada em 1964 na região centro-sul do estado de Mato Grosso do Sul. Está centralizada na cidade de Dourados e representa 10 afiliadas de municípios adjacentes, além de ser mantenedora da Escola Modelo de Língua Japonesa de Dourados.
É uma associação dinâmica, que atua exaustivamente para preservar a cultura e os costumes japoneses na região, mantendo diversas atividades voltadas a atender toda a faixa etária dos associados, por meio de esportes como o beisebol e o gueitebol, e dos departamentos da Terceira Idade, de danças tradicionais e de Karaokê.
Inaugurada em 1989, com fundos da Associação Cultural Nipo-Brasileira Sul-Mato-Grossense, da Agência Japonesa de Cooperação Internacional (Jica) e de membros da comunidade nikkei, a Escola Modelo tem como objetivo não apenas o ensino do idioma, mas também promover a compreensão e o respeito à cultura do Japão, oferecendo aulas de língua japonesa, além de ensinar Origami (dobradura), danças típicas, Wadaiko (tambor japonês), Soroban (Ábaco japonês) e Taisho-goto (Harpa japonesa).
Enquanto a Escola Modelo se dedica à formação intelectual de futuros cidadãos, para que esses possam ser ativos na comunidade internacional, o Rengokai participa e atua fortemente no desenvolvimento social, político e econômico regional, tendo representantes em todos os setores e especialmente no agronegócio, contribuindo ativamente para o desenvolvimento e crescimento não só do Estado de Mato Grosso do Sul, mas também de todo Brasil.
Devido ao avanço do novo Coronavírus, e com o decreto de isolamento social determinado pelo Governo do Estado, e seguidos pelos Governos Municipais, desde meados de março de 2020, todos estão sofrendo com as mudanças radicais, que fomos obrigados a adotar como medida de emergência por um bem maior: a saúde pública. Desde então, foram canceladas inúmeras atividades, aulas, reuniões, eventos e campeonatos desenvolvidos pelas associações, provocando mudanças bruscas na rotina de todos os associados.

… voltadas para atender toda a faixa etária dos associados (divulgação)

Estou ciente de que a interrupção das pequenas coisas, como breves compromissos para ensaiar Karaokê, para treinar danças e coreografias de Taikô, jogar gatebol e basebol, ou simplesmente encontros para se divertir jogando cartas ou bater papo com os amigos, é que realmente impactaram na rotina de todos, que estão sentindo muita falta do convívio social. Eu sei que o sorriso e o abraço daquele amigo, e daquela amiga não tem preço, e que ficar em casa por tanto tempo não está sendo fácil para ninguém.
Muitas vezes a solidão e a saudade aperta nossos corações e nos fazem sentir pequenos diante desse vasto Planeta. Mas se olharmos o mundo de forma global, podemos ver que, apesar de tudo, estamos muito bem, e que somos privilegiados por viver no interior do País, em cidades pequenas, e muitas vezes na zona rural, como eu. Isso porque estamos mais distantes da circulação do vírus, e consequentemente correndo menor risco de se contaminar, mas principalmente de transmitir o vírus para outras pessoas.
Felizmente estamos enfrentando a Covid-19 da melhor forma possível, e hoje somos o Estado com o menor número de casos em todo o país. Apesar de não podermos encontrar nossos amigos e familiares, sabemos que eles estão bem, que estão protegidos em suas casas, enquanto que em outros estados e países, muitas pessoas, com as quais quero me solidarizar, estão perdendo entes queridos sem ao menos poder se despedir ou velar de forma digna.
Gostaria de aproveitar este momento e esta oportunidade para fazer uma homenagem a todos aqueles colegas associados que estão se esforçando para fazer da nossa vida, o mais normal possível; a todos os profissionais da área da saúde e outros que estão colocando em risco a sua própria vida para cuidar e proteger as nossas; ou mesmo aqueles que trabalham na área rural, no agronegócio, e que enfrentam sol e chuva, calor e frio, calejando suas mãos na produção de alimentos, assegurando o abastecimento das nossas mesas todos os dias. Quero agradecer também a tantos outros associados, e inúmeras outras instituições que estão trabalhando, nas ruas ou em suas casas, mas na certeza de que tudo vai dar certo e que em breve tudo irá voltar ao normal.
No momento, a melhor forma de contribuição nessa pandemia, a nossa maior ferramenta, é o isolamento social. Tenho certeza de que tudo vai passar, e que em breve nos encontraremos novamente num “Novo Normal”, mais fortalecidos, mais solidários, mais humildes e mais conscientes da nossa fragilidade, e também com novos valores sobre a importância das pessoas que cercam a nossa vida.
Então quero finalizar ratificando meu compromisso de continuar contribuindo para que este vírus não se dissemine além do que já se propagou, promovendo o isolamento social, e incentivando a todos para ficarem em casa. Assim, reitero meu comprometimento em prosseguir, trabalhando para divulgar e perpetuar a cultura japonesa no Brasil, e dessa forma colaborar no fortalecimento dos laços de amizade e respeito entre o Brasil e o Japão.
Um grande abraço!!!

A presidente Alice Akemi Sakai (divulgação)

Alice Akemi Sakai é neta de imigrantes japoneses oriundos da Província de Yamagata e a primeira mulher a presidir a Associação Cultural Nipo-Brasileira Sul-Mato-Grossense

Comentários
Loading...