ARTIGO: Esporte marcial do Japão – Sumô

*Hatiro Shimomoto
O sumô é uma modalidade marcial esportiva praticada no Japão de origem aristocrática por Xintoistas há mais de 2500 anos e goza de grande prestígio na sociedade japonesa até hoje.
As lutas são realizadas em um dohyo (arena) elevado de terra argilosa, com círculo de palha de arroz trançado 16,26 m², cobertura que assemelha um templo xintoísta. O objetivo dos lutadores é derrubar o adversário, fazer com que o oponente toque o solo com qualquer parte do corpo ou arremessá-lo fora do círculo. A contenda geralmente dura poucos segundos.
No período do Shogunato (1.192 – 1.333), o sumô passou a ser utilizado como técnica de treinamento de guerra.
No século 15, os lutadores ganharam projeção social, com senhores feudais usando suas vestes com brasões de seus clãs.
Na era do Edo (1.600 – 1867), o sumô ganhou contornos atuais, com a profissionalização que hoje chamado Ozumo..
Associação de Sumô do Japão, formada por oyakata, ex-lutadores, senpais e veteranos são os únicos autorizados a treinar os novos lutadores kohais,
Torneios de Ozumo no Japão: Janeiro, Tóquio; março, Osaka; maio, Tóquio; julho, Nagoya; setembro, Tóquio; e novembro, Fukuoka, com duração de 15 dias.
No Brasil, há 20 anos foi criado pelo presidente de honra da Confederação Brasileira de Sumô, Hatiro Shimomoto, o sumô feminino. O objetivo é tornar o esporte popular para que ele, enfim, faça parte do programa olímpico.
Antes das lutas, os sumotoris participam da Cerimônia de entrada na arena para purificar o seu espírito e corpo.
O árbitro purifica o ambiente em cerimônia, pela segurança dos participantes, usando vestes de origem dos sacerdotes xintoístas. Em competições oficiais usa o gunpai sinalizador do vencedor, no caso de dúvida do árbitro, existem 4 moderadores, que decidem qual o vencedor.
Os lutadores molham-se com água e jogam sal na arena para purificar o ambiente e proteger-se de lesões.
Na entrada, os lutadores tomam o centro da arena, fazem reverência batendo palmas e invocam a presença divina no local. Em seguida, fazem gesto de levantar a perna e pisar firme o solo de um lado e outro, para espantar os espíritos malignos.
Existe uma hierarquia de acordo com os resultados nas seguintes categorias da 1ª divisão do Ozumo: Maegashira, Komusubi, Sekiwake, Ozeki e Yokozuna.
A vida de um lutador de sumô e extremamente regrada e vinculada, há regras rígidas como horários de treinamento 5 horas de manhã, dieta rigorosa, vestimentas, corte cabelo, para profissionais.
A Família Imperial do Japão tem uma Tribuna Especial reservada. Na cidade de São Paulo, no bairro do Bom Retiro, no Centro Esportivo Cultural Brasil-Japão, foi construído o primeiro ginásio coberto de sumô do mundo fora do Japão.
No Brasil,   existem as regionais, a Federação Paullista, presidida por Masaaki Tsutsumi, e a Confederação Brasileira de Sumô, presidida atualmente por Oscar Morio Tsuchiya.

*Hatiro Shimomoto, contador, ex-deputado estadual e presidente de Honra da Confederação Brasileira de Sumô

Comentários
Loading...