Apesar da preocupação com o coronavírus, embaixador diz que ‘vida segue normal’

Com o número de casos confirmados de contaminação por coronavírus crescendo no mundo, sobretudo na China – o número passa de 40 mil casos, com mais de 1000 mortes confirmadas naquele país – o governo do Japão trata de tranquilizar atletas e visitantes que forem ao Japão durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio.
Em entrevista a jornalistas durante cerimônia da apresentação do projeto “Tóquio 2020 – Intercâmbio esportivo Japão-Brasil”, realizada nesta segunda-feira, 10, no Auditório da Secretaria Especial do Esporte em Brasília, o embaixador do Japão, Akira Yamada, disse que “a vida no Japão segue normal”. E para confirmar o que está falando, disse embarcará nesta sexta-feira, 14, para o Japão, onde ficará duas semanas.
“É certo que o Japão tem casos confirmados, mas o governo japonês está tomando medidas muito sérias. Além disso, o sistema de saúde no Japão é bastante avançado”, disse Yamada, acrescentando que os governos municipais e e hospitais estão trabalhando para conter a contaminação. “Não podemos ainda dizer algo muito certo, o que posso garantir é que as autoridades nacionais e locais, além dos hospitais, estão tomando todas as medidas para conter a doença”, disse ele, explicando que uma das formas é o controle de turistas chineses que querem entrar no Japão.
Entre as medidas tomadas pelo governo do Japão, está a negativa de visto de entrada no país para estrangeiros com histórico de permanência na província chinesa de Hubei (onde está Wuhan, cidade considerada epicentro do surto), ou passaporte emitido naquela localidade; e a obrigatoriedade de quarentena para pessoas com o vírus.
Nesta quarta-feira, 12, o governo do Japão anunciou que vai proibir também pessoas procedentes da província chinesa de Zhejiang de entrarem no país.
As autoridades locais também têm informado constantemente a população sobre as medidas básicas necessárias para evitar a contaminação, como lavar regularmente as mãos e fazer gargarejo. “Não só o Japão como como outros países da comunidade internacional estão empenhando esforços para lutar contra esse problema, que até o início dos Jogos estará solucionado”.
O embaixador disse que está atento às notícias do Japão “todos os dias” e , “naturalmente, a gente tem muito cuidado”. “Nossos colegas estão se empenhando muito em organizar os Jogos Olímpicos e Paralímpicos. Então, para mim, acredito que para os Jogos Olímpicos e Paralíompicos não terão problemas”, disse ele que, no entanto, admite que “muitos turistas estão cancelando viagem à Ásia. “Entendo este sentimento, mas o importante é prevenir, não somente em relação ao coronavírus, mas também em relação a outras doenças, como a influenza, por exemplo”. Segundo ele, por não ter muitas informações sobre a doença é “até natural que tenhamos certo receio”. Em todo caso, Akira Yamada disse que agora é uma época muito fria para os brasileiros no Japão. E aconselhou esperar um pouco mais já que os Jogos Olímpicos começarão em 24 de julho e irão até 9 de agosto e os jogos Paralímpicos ocorrerão entre 25 de agosto e 6 de setembro.
(Aldo Shiguti, com Agência Brasil)

Comentários
Loading...